Meu compromisso como pai esportivo

Meu compromisso como pai esportivo “tudo inclu√≠do”

Meu compromisso como pai esportivo

Xinzheng / Getty e Valerie Loiseleux / Getty

A temporada de esportes juvenis da primavera e do verão está chegando, meus amigos. Eu amo isso. Eu realmente faço.

De fato, você poderia dizer que minha família é toda. Meu filho joga futebol, beisebol e basquete de verão; minha filha joga softball e meu marido ajuda a treinar. Todo fim de semana e várias noites durante a semana nos encontramos, com assentos na arquibancada e refrigeradores estocados na mão, em algum estádio, campo gramado ou quadra. E embora alguns possam pensar que nosso estilo de vida esportivo é muito unilateral nessa época do ano, não mudaríamos nada.

Bem, isso não é inteiramente verdade.

Isso porque estar em todos os meios já vimos tudo. Estou falando do bem, do mal e do feio. (Suspiro, por que há tanta coisa feia?) Se seu filho pratica esportes juvenis, acho que já viu tudo também.

Agora, antes que voc√™ assuma que estou subindo em cima da minha caixa de sab√£o para espancar aqueles pais que transformaram o esporte juvenil em um show de merda ocasional, quero lhe contar um segredinho sujo: sou uma parte culpada da loucura tamb√©m. N√£o tenho orgulho das coisas que disse ou da maneira como agi em algumas ocasi√Ķes. Ent√£o confie em mim quando digo que sei como √© f√°cil se perder naquele buraco de coelho. √Äs vezes, mesmo as melhores inten√ß√Ķes podem fazer voc√™ pensar de tr√°s para a frente.

Portanto, essa promessa dos pais de esportes n√£o √© dram√°tica, que nos encoraja a colocar em primeiro lugar o que realmente importa nos esportes para jovens (sim, nossos filhos) √© tanto para mim quanto para voc√™. Voc√™ est√° comigo? Eu certamente espero que sim. Agora entregue os cora√ß√Ķes e repita comigo

1. Comprometo-me a agir como um adulto quando acionado por uma m√° chamada no campo.

Não vou gritar com o árbitro ou fazer uma birra que envergonhará meu jogador e me fará parecer um idiota. Em vez disso, vou respirar fundo e exalar alguma perspectiva. Esta não é a World Series ou a Copa do Mundo. A partida não está fraudada; os funcionários não estão tortos. Erros vão acontecer. Quando o fizerem, vou subir minhas grandes calças de criança e seguir em frente pelo bem de todos.

2. Prometo n√£o adivinhar o que meus jogadores treinam.

Voc√™ sabe, aquele que oferece seu tempo livre para moldar, orientar e instruir meu filho quando eles podem jogar golfe, sair com sua pr√≥pria fam√≠lia ou apreciar o jogo alegremente √† margem. N√£o esquecerei as in√ļmeras horas que passaram pesquisando exerc√≠cios no per√≠odo de entressafra, agendando jogos na pr√©-temporada e trabalhando pessoalmente o m√°ximo para meugaroto o melhor que podem ser em todas as pr√°ticas. E se houver uma queixa que mere√ßa discuss√£o? Vou abord√°-lo diretamente com eles, em vez de envenenar o po√ßo, falando pelas costas deles.

3. Comprometo-me a não falar mal de qualquer atleta jovem se ele perder um estalo, se esforçar para arremessar, errar uma cesta ou parecer lento no campo de futebol.

Vou ter em mente que estes s√£o crian√ßasEles ainda est√£o tentando descobrir como se mover naqueles corpos em constante mudan√ßa. Esperando que eles tenham um desempenho perfeito e consistente, todos os jogos s√£o totalmente improv√°veis. Isso simplesmente n√£o vai acontecer, pessoal. E sob nenhuma circunst√Ęncia vou verbalizar para o meu jogador que um companheiro de equipe jogou mal ou foi a raz√£o pela qual eles perderam o jogo. Eles precisam saber apenas isso: eles ganham e perdem como equipe.

4. Prometo n√£o gritar instru√ß√Ķes para o meu jogador √† margem.

Isso inclui: Mantenha a cabe√ßa baixa, fique de olho na bola, voc√™ precisa disso, seja mais agressivo ou qualquer outro conselho indesej√°vel e n√£o desejado. Devo ter em mente que, embora minhas inten√ß√Ķes possam ser boas, minha sess√£o de treinamento informal n√£o est√° ajudando ningu√©m. Na verdade, provavelmente est√° estressando meu filho, irritando o treinador e fazendo todos ao meu redor parecerem muito, muito estranhos. E se eu n√£o puder ficar de boca fechada? Voc√™ conseguiu isso! Esfor√ßo impressionante! e vamos l√° (insira o n√ļmero do seu jogador aqui)! s√£o muito melhores, menos alternativas idiotas.

5. Prometo n√£o me espancar por passar pelo drive-thru para jantar (sim, novamente).

Eu recebi meu jogador no jogo a tempo? Verifica. Vestida com um uniforme relativamente limpo e segurando uma garrafa de água cheia? Verificado. Tive tempo de tomar um jantar saudável, quente e cheio de proteínas antes de chegarmos ao parque? Isso é negativo. Ei, dois em cada três não são ruins. Vou me lembrar de que é impossível fazer tudo bem ao pedir essa refeição de valor ao adolescente que está na janela do drive-thru (que agora me conhece pelo nome).

6. Prometo n√£o espancar meu filho no carro para casa com uma lista das coisas que acho que fizeram de errado depois de um jogo.

Ningu√©m estava l√° an√īnima procurando futuros atletas universit√°rios D1; n√£o h√° bolsas de estudo completas na linha. Simplesmente direi: Foi t√£o divertido assistir voc√™ jogar ou √ďtima tentativa com esse objetivo, voc√™ conseguir√° na pr√≥xima vez. Se eu tiver algum conselho real e √ļtil para dar, eu o tento magistralmente em outra conversa por outro tempo. Mas, primeiro, eu simplesmente darei ao meu filho o tempo que eles precisam para descomprimir emocional e fisicamente depois de um jogo sem que eu zumba no ouvido.

7. Comprometo-me a dizer sim ao sorvete, mesmo quando eles atacam ou perdem um jogo.

Porque não é que quando eles precisam mais dos benefícios de curar a alma das coisas cremosas? E, no que diz respeito a guloseimas, prometo não subornar meu jogador com doces, ganhos ou dinheiro, se eles fizerem um gol ou me mostrarem mais agitação. Quero ensiná-los a querer para si e para sua equipe, que as vitórias advindas do trabalho duro sejam recompensas suficientes. E eu certamente não quero que a perda pique ainda mais, porque agora eles também deixaram o prêmio que eu pendurava na frente deles escorregar pelos dedos.

8. Prometo não compartilhar todas as boas jogadas, vitórias em equipe ou meus atletas todas as conquistas pessoais ad nauseam com meus amigos nas mídias sociais.

Não me entenda mal, o Facebook e o Instagram são ótimos lugares para compartilhar os destaques de nossas vidas diárias. Mas até os melhores amigos começam a procurar o emoji de revirar os olhos depois de muita autopromoção desavergonhada. Entendo, Rachael, seu filho, mostra proezas incríveis em campo com o potencial muito real de se profissionalizar. Por favor, me diga suas estatísticas novamente? ninguém jamais disse. Então vou lembrar que não há problema em roubar alguns desses momentos para mim. Isso não significa que eles sejam menos especiais se não forem testemunhados pelo mundo inteiro.

9. Prometo lembrar-me de levar curativos na bolsa e manter um saco de gelo no carro.

Todos sabemos que um dos pais est√° preparado quando algu√©m pega uma bola de futebol no rosto ou desenvolve um caso grave de erup√ß√£o cut√Ęnea interna em um deslize para o terceiro lugar que n√£o correu t√£o bem. Eu quero ser eles quando crescer, voc√™ sabe, em vez da m√£e atormentada fazendo uma compressa fria improvisada com um Slushie e um pouco de fita adesiva. #metas

10. Prometo lavar e secar o uniforme dos meus jogadores o mais tardar 12 horas ap√≥s o √ļltimo jogo.

Porque voc√™ pergunta? Eu quero me salvar do ataque de p√Ęnico que vem da busca fren√©tica de um uniforme uma hora antes do pr√≥ximo jogo, apenas para encontr√°-lo cheio e cheirando a cachorro molhado na lavadora.

11. Prometo ficar de fora da politicagem que se tornou t√£o comum nos esportes juvenis de hoje.

N√£o vou disputar uma posi√ß√£o para o meu atleta. N√£o construirei relacionamentos ego√≠stas na esperan√ßa de poder influenciar um certo resultado na linha. N√£o vou beijar a m√£e do treinador ou da equipe na esperan√ßa de que meu filho tenha mais tempo para brincar. √Č chamado de esportes da juventude pela raz√£o – √© sobre as crian√ßas. N√£o permite que todos os outros B.S. ofuscar a positividade que vem dessa experi√™ncia incr√≠vel. Deixe seus interesses pr√≥prios no port√£o e permita que seu atleta ganhe por si.

12. Comprometo-me a ensinar ao meu jogador um bom espírito esportivo por não se envolver com aquele pai barulhento do outro time.

Você sabe do que estou falando. O cara beligerante que insiste em fazer uma determinada ligação (que jogo ele está assistindo?) Ou a garota que diz ao filho para não se preocupar com a flagrante falta pessoal que acabou de receber um aviso do juiz. Farei o possível para não elevar seus níveis tóxicos de conversa fiada ou ser atraído por alguma brincadeira de vaivém porque eles preferem agir imaturos. Confio no cosmos que os oficiais de campo ou karma acabarão por servir suas sobremesas justas.

13. Prometo me divertir.

Para absorver tudo. Para torcer por todos. Especialmente para o garoto cuja m√£e n√£o p√īde ir ao jogo porque trabalha no segundo turno. Ou aquele que esteve lutando o ano todo para fazer contato com a bola. Comprometo-me a saborear o cheiro de cachorro-quente na churrasqueira, o estalo de uma bola r√°pida atingindo as costas de uma luva de apanhador e o toque de tr√™s apitos ap√≥s um jogo de futebol duro. Este ano, prometo levar tudo sob o sol quente da minha pele enquanto me sento na arquibancada, o orvalho na grama do campo, a atmosfera de apoio e festividade e meu filho feliz e saud√°vel desfrutando o que sei que ser√£o alguns dos os melhores dias de sua vida.

AGORA JOGAR BOLA!