7 benefícios de jogar videogame

7 benefícios de jogar videogame

Mommy assustador e JESHOOTS.COM/Unsplash

Eu li os estudos e artigos que afirmam que os videogames são terríveis para as crianças: eles apodrecem seus cérebros, atrapalham seu desenvolvimento cognitivo e talvez até transformem adolescentes em criminosos violentos.

Ainda deixo meus filhos jogarem videogame, e muito se eu estiver sendo honesto. Até que eu testemunhe efeitos adversos, não tenho planos de mudar isso. Não porque sou teimoso e convencido de que o meu caminho é o caminho certo, mas porque também existem muitos estudos do outro lado do debate sobre videogames que dizem que os videogames não são apenas tão prejudiciais quanto pensávamos, mas de várias maneiras. , eles são realmente muito bons para os nossos filhos.

√Č verdade que meu filho de 13 anos √© conhecido por fazer birras ocasionais quando eu digo a ele que √© hora de desligar os aparelhos eletr√īnicos. √Äs vezes, instituo morat√≥rias de videogame quando acho que ele parece um pouco apegado ao computador. Minha filha de 10 anos se auto-regula o uso de eletr√īnicos e videogames e nunca teve problemas em se destacar.

Mesmo assim, apesar dos problemas ocasionais de meus filhos em se afastar, para nós e para muitos outros pais e filhos, os videogames tiveram efeitos muito mais positivos que negativos. Aqui estão apenas alguns deles, cada um apoiado pela ciência:

1. Os videogames desenvolvem consciência espacial.

No in√≠cio, quando meus filhos passaram pela obsess√£o do Minecraft, n√£o pude deixar de notar como o jogo melhorava sua consci√™ncia espacial. Minha filha construiu um modelo de Minecraft da nossa casa, incluindo todos os c√īmodos e todos os m√≥veis, exatamente como na vida real. Ela teve que considerar cuidadosamente o layout da nossa casa, ajustando sua perspectiva interna para uma vis√£o panor√Ęmica. Um estudo da Molecular Psychiatry chegou a descobrir que os jogadores que jogavam um jogo de plataformas por dois meses por pelo menos 30 minutos por dia tinham um aumento na massa cinzenta de seus c√©rebros em √°reas cruciais para a navega√ß√£o espacial, planejamento estrat√©gico, mem√≥ria de trabalho e desempenho motor.

Jessica Lewis / Pexels

Oh, a criatividade desses mundos Minecraft! Ainda estou impressionada com as estruturas que meus dois filhos constru√≠ram naquele jogo estranho e em blocos. Meu filho tamb√©m interpreta o Kerbal Space Program, um jogo no qual voc√™ projeta, constr√≥i e lan√ßa seus pr√≥prios foguetes, explora o espa√ßo e constr√≥i e gerencia col√īnias de coleta de recursos. Minha filha usa aplicativos de design para praticar desenho de personagens de anime.

Meus filhos tiveram que trabalhar juntos como uma equipe para construir seus mundos Minecraft, eles tiveram que se comunicar efetivamente para construir suas cidades, evitando os zumbis. Adoro ouvi-los gritar de uma sala para outra suas estratégias para alcançar seus objetivos.

Em outras palavras, eles ajudam na coordenação olho-mão. Pesquisadores de psicologia da Universidade de Toronto descobriram que pessoas que jogam videogames de ação como Call of Duty ou Assassins Creed adquiriram novas habilidades sensório-motoras mais rapidamente do que os não-jogadores.

Eu n√£o estou surpreso. Voc√™ j√° tentou jogar videogame como um novato? O √ļltimo jogo que joguei com qualquer inten√ß√£o real de domin√°-lo foi o Super Mario Brothers 3, e eu digo a voc√™, n√£o posso navegar por esses novos mundos tridimensionais com os malditos controladores que possuem 82 bot√Ķes. Tentei jogar Minecraft com meus filhos depois que eles me imploraram por meses, e fiquei t√£o frustrada que quase comecei a chorar. Minhas m√£os simplesmente n√£o conseguiam se coordenar com meu c√©rebro para fazer meu personagem se mover para onde eu queria que ele fosse. Maneira de me fazer sentir velha, crian√ßas. Ugh.

5. Os videogames desenvolvem habilidades de resolução de problemas.

Bruno Henrique / Reshot

N√£o apenas a solu√ß√£o de problemas, mas a solu√ß√£o de problemas rapidamente. Os pesquisadores descobriram que mesmo (talvez especialmente) jogos de tiro – aqueles jogos geralmente violentos por natureza e com maior probabilidade de serem criticados por oponentes de jogos, como Call of Duty ou Grand Theft Auto – podem levar a um aumento cognitivo mensur√°vel. A American Psychological Association publicou uma pesquisa constatando que os jogadores que jogavam jogos de tiro mostraram aloca√ß√£o de aten√ß√£o mais r√°pida e precisa, maior resolu√ß√£o espacial no processamento visual e habilidades aprimoradas de rota√ß√£o mental. N√£o apenas isso, mas as melhorias nessas √°reas como resultado de jogos de tiro s√£o duradouras e compar√°veis ‚Äč‚Äčao que se obteria de um curso de ensino m√©dio ou superior, destinado a melhorar essas mesmas habilidades.

6. Os videogames podem ser uma ótima maneira de socializar, especialmente para crianças que tendem à introversão.

Como meu filho ficou mais velho (ele está prestes a completar 14 anos), os videogames foram uma maneira de ele se socializar. Ele tem alguns bons amigos on-line com os quais joga vários jogos, e eu o ouço rindo e brincando com eles todas as noites. Para uma criança que leva tempo fazendo amigos, estou feliz que ele tenha essa saída.

7. Os videogames podem ser usados ‚Äč‚Äčcomo moeda.

Meu filho anseia tanto pelo seu tempo de jogo que o designamos como um privilégio que ele pode ter apenas enquanto seus trabalhos escolares, tarefas e prática de guitarra terminarem e ele for respeitoso e gentil. Timeouts e outras consequências punitivas nunca funcionaram realmente para ele, e também não teve uma conversa calma e agradável. Os videogames como moeda funcionaram melhor do que qualquer outra coisa que já tentamos.

Portanto, os videogames n√£o s√£o realmente ruins e, de v√°rias maneiras, eles s√£o realmente √≥timos. Dito isto, faz sentido abordar os videogames da mesma forma que abordamos qualquer outra coisa – com modera√ß√£o. Meus filhos passam muito tempo jogando videogame, mas tamb√©m s√£o bons alunos com amigos maravilhosos, √≥timos comunicadores verbais e seres humanos gentis. Eles t√™m outros interesses al√©m dos videogames. Suas tarefas s√£o conclu√≠das e sua m√ļsica √© praticada. E, enquanto tudo isso permanecer verdadeiro, estou totalmente bem com meus filhos jogando videogame.