Papai coloca microfone no capacete de hóquei de 4 anos

Papai coloca microfone no capacete de hóquei de 4 anos

Papai coloca microfone no capacete de hóquei de 4 anos

Voc√™ j√° ouviu falar de roller derby? √Č um esporte de contato completo praticado em patins qu√°druplos e √© meu passatempo favorito absoluto.

Eu sei, eu sei: eu tenho que ser louco para amarrar patins e bater nas pessoas, mas o roller derby é praticamente a melhor coisa que eu já fiz.

Nos três anos que jogo, me tornei realmente estável em um par de patins, mas não importa o quão sólido você seja, no mundo do roller derby, você cairá. Às vezes muito.

E quando estou tendo um dia particularmente de folga, em que estou mais do que nas minhas rodas, costumo falar comigo mesmo, √†s vezes para sair da cabe√ßa e √†s vezes para fazer anota√ß√Ķes mentais.

Na maioria das vezes, porém, estou me lembrando de que jogo derby porque é foda, ou simplesmente falando bobagem, porque literalmente tirei o ranho de mim e preciso me reagrupar.

Provavelmente é por isso que posso me relacionar com os pensamentos do jogador de hóquei de 4 anos Mason Rupke.

Mason mora perto de Barrie, Ont√°rio e est√° aprendendo a jogar h√≥quei com uma liga local ‚ÄúTimbits‚ÄĚ perto de sua casa.

Seu pai, Jeremy, que também joga hóquei, percebeu que seu filho passava muito tempo conversando no gelo, então decidiu usar o capacete do filho e descobrir exatamente o que o pequeno garoto estava fazendo.

E o que ele descobriu é ao mesmo tempo hilário e totalmente relacionável com quem já tocou um contato ou aprendeu algo novo.

No v√≠deo agora viral, o pequeno Mason cria algumas preciosidades reais, inclusive desejando a todos um “Feliz Dia das Bruxas” (em fevereiro), um breve mon√≥logo sobre uma lata e uma declara√ß√£o de “Vou tirar uma soneca” ! ‚ÄĚ

Claro, coisas assim são esperadas de alguém da idade dele. Afinal, as crianças não têm a maior atenção do mundo e, quando perdem o foco, tendem a ficar um pouco patetas.

O que n√£o era esperado eram todos os lembretes e conversas animadas. Enquanto patina, Mason lembra-se de usar os dois p√©s cantando “um, dois”, animando-se enquanto consegue e lembrando-se de que “estou bem, tudo bem”, quando ele cai.

E isso é adorável e impressionante, pelo menos para mim.

Eu sou um perfeccionista e um supervisor. Eu tenho sido assim a maior parte da minha vida e, no passado, eu me machucava por dias se eu estragasse uma coisinha.

Não foi até o roller derby (aos 25 anos) que comecei a aceitar que cair é bom, desde que você se recupere. Falhar também é bom, desde que você dê tudo de si.

Estou realmente impressionado com a coragem que esse garoto mostra em uma idade t√£o jovem para n√£o mencionar suas habilidades de canto e espero que ele seja capaz de aguentar enquanto cresce.

Voc√™ pode se relacionar com as divaga√ß√Ķes na pista de gelo de Mason? Deixe-nos saber nos coment√°rios.

Vídeo de Jeremy Rupke no YouTube