N√£o zombe de Joe Biden (ou de qualquer outra pessoa) por ter uma gagueira

N√£o zombe de Joe Biden (ou de qualquer outra pessoa) por ter uma gagueira

N√£o zombe de Joe Biden (ou de qualquer outra pessoa) por ter uma gagueira

Mam√£e assustadora e sra / Getty

Nas √ļltimas semanas, a gagueira recebeu maior aten√ß√£o da m√≠dia por causa da hist√≥ria do vice-presidente Joe Bidens. Seus inimigos pol√≠ticos se manifestaram sobre essa fraqueza percebida nos coment√°rios positivos sobre o ass√©dio moral no p√°tio da escola. Sarah Huckabee ridicularizou o discurso de Bidens via tweet ap√≥s um debate democrata, e a nora de Trumps, Lara, ridicularizou-o enquanto estava sendo entrevistada na televis√£o. Toda vez que ele sobe ao palco ou eles se voltam para ele, ela disse: “Joe, voc√™ consegue? Vamos falar as palavras, Joe.

Como m√£e de adolescentes que tiveram uma longa luta contra a fala, d√≥i meu cora√ß√£o ouvir adultos poderosos e educados que zombam de outras pessoas que enfrentam esse obst√°culo. Isso me lembra todas as vezes que meu filho chegou da escola prim√°ria devastado porque supostos “amigos” o provocavam por sua disflu√™ncia, ou mesmo o tempo no ensino m√©dio, quando seu professor de l√≠ngua estrangeira repetiu suas palavras tristes na frente de todo classe.

Por que, com todo o treinamento em empatia e corre√ß√£o pol√≠tica que se tornou parte da sociedade americana ao longo dos anos, as pessoas ainda sentem que √© aceit√°vel tirar sarro dos obst√°culos √† fala? Aproximadamente 70 milh√Ķes de pessoas sofrem de algum tipo de disflu√™ncia da fala e, no entanto, muitas pessoas ainda acham que √© bom provocar, imitar e insultar crian√ßas que lutam contra a gagueira.

Detestamos ver nossos filhos sofrerem, mas com algo tão complicado quanto a gagueira, o que podemos fazer? Não podemos esmagar todos os agressores. Também não podemos evitar os professores que inadvertidamente fazem mais mal do que bem. Não podemos evitar com êxito todos os filmes anteriores e mostramos que ainda usa a gagueira como alvo de muitas piadas. Mas devemos apenas levantar as mãos? De modo nenhum. Continue lendo para algumas idéias.

Espalhe a mensagem.

Ensine amigos e familiares a prestar aten√ß√£o no que seu filho tem a dizer, e n√£o na maneira como eles est√£o dizendo. V√° em frente e lembre a vov√≥ e o vov√ī que seu filho n√£o gosta de ser instru√≠do a desacelerar ou relaxar – e que, a prop√≥sito, essas instru√ß√Ķes n√£o ajudar√£o de qualquer maneira. Se a gagueira pudesse ser resolvida simplesmente relaxando (o que isso significa), n√£o haveria 70 milh√Ķes de pessoas em todo o mundo que lutam para expressar suas palavras. Enquanto seu filho estiver falando, outras pessoas devem ser instru√≠das a manter contato visual normal, a n√£o interromper e, por favor, por favor, por favor Diga-lhes para n√£o terminarem as frases por ela. Ela n√£o v√™ isso como um favor quando outros tentam colocar palavras em sua boca.

Encontre modelos.

Vladimir Serov / Getty

A lista de celebridades que lutaram com a gagueira √© super longa. De atores e astros do rock a atletas e pol√≠ticos, muitas pessoas lutaram com alguma forma de palavras dif√≠ceis. Essas pessoas conseguiram um enorme sucesso apesar, e talvez at√© por causa de suas gagueiras. James Earl Jones foi atormentado pela gagueira ao longo de sua inf√Ęncia. Um professor do ensino m√©dio finalmente o ajudou a superar suas dificuldades, incentivando-o a recitar poesia. Praticar poesia despertou seu interesse em atuar; avan√ßar algumas d√©cadas, e agora ele √© reconhecido por algumas das falas mais famosas j√° faladas na hist√≥ria do cinema americano. E quero dizer, quem √© mais legal que Darth Vader e Mufasa? Seu filho prefere esportes ao cinema? Ok, conte a eles sobre George Springer, astro da MLB no Houston Astros. Pol√≠tica? Winston Churchill e um ex-rei da Inglaterra. Avi√Ķes voando? E o heroico capit√£o Sully Sullenberger, que salvou tantas vidas ao pousar um avi√£o no rio Hudson? M√ļsica? Elvis!

Lembre-os repetidamente de que podem conseguir qualquer coisa.

Prepare-se para os valent√Ķes.

Por mais que desejemos, as crian√ßas brincam umas com as outras sobre o que podem. Explique ao seu filho que os filhos freq√ľentemente brincam por ignor√Ęncia, que zombam do que n√£o entendem. Seu filho pode simplesmente explicar para outras crian√ßas: √Äs vezes minhas palavras ficam presas. √Č assim que eu falo. Isso costuma ser suficiente para motivar as crian√ßas a seguir em frente. E para os momentos em que a conversa civilizada n√£o funciona, por que n√£o armar seu filho com alguns coment√°rios sarc√°sticos? √Äs vezes eu gaguejo. E da√≠? Por que voc√™ se importa tanto comigo? Ou, se o agressor realmente imitou a gagueira, talvez seu filho possa responder, eu posso gaguejar t√£o muito melhor que isso. Quer aulas?

Chame o mau comportamento.

Algumas pessoas dizem coisas ofensivas sobre a gagueira sem necessariamente ter m√°s inten√ß√Ķes. Amigos adultos meus imitaram meu filho de volta para ele, pensando que talvez eles estejam sendo engra√ßados ou engra√ßados. Voc√™ ou seu filho podem explicar que ela n√£o gosta quando as pessoas copiam o jeito que ela fala e pedem ao adulto para n√£o faz√™-lo novamente. Mostrar ao seu filho que n√£o h√° nada para se envergonhar, e que podemos conversar com outras pessoas sobre comportamentos de que n√£o gostamos, fornece li√ß√Ķes valiosas sobre auto-defesa. As pessoas razo√°veis ‚Äč‚Äčgeralmente se desculpam e alteram seus caminhos. √Äs vezes, as pessoas precisam apenas ser informadas.

Crie confiança.

Se o seu filho não se sentir à vontade com a maneira como fala, encontre outras atividades nas quais possa desfrutar ativamente de sucessos. Seja no esporte, na arte ou no voluntariado em um abrigo de animais, procure maneiras não baseadas na fala para que seu filho desenvolva sua confiança e aprenda a se destacar em novas habilidades. Faça com que ela perceba que ela é cheia de todo tipo de potencial e que a maneira como ela fala não precisa afetar o quanto ela pode alcançar.

Forneça positividade.

Certifique-se de que seu filho saiba que sua casa √© um lugar de aceita√ß√£o e amor, onde ela √© livre para falar de qualquer maneira e que sua fam√≠lia ou√ßa com ouvidos e cora√ß√Ķes abertos. As formas de enviar esta mensagem incluem desacelerar o ritmo da sua vida familiar. Se a crian√ßa tiver menos pressa de se vestir, de terminar de comer, de sair correndo para a escola, a fala tamb√©m parecer√° uma √°rea em que a crian√ßa pode levar todo o tempo que precisar. Diminua a velocidade do seu discurso para modelar o comportamento de gera√ß√£o de flu√™ncia. Considere envolver os irm√£os e cuidadores mais envolvidos na terapia da fala e na pr√°tica em casa do seu filho. Deixe a casa ser um lugar cheio de elogios e feedback positivo.

Encontre recursos.

Com literalmente milh√Ķes de pessoas que gaguejam no mundo, n√£o √© nenhuma surpresa que haja uma riqueza de recursos para crian√ßas que enfrentam esse desafio. Encontre esses servi√ßos e use-os. Como ponto de partida, confira as seguintes organiza√ß√Ķes sem fins lucrativos que oferecem acampamentos de ver√£o, programas ap√≥s a escola e outras atividades produtivas e de apoio para criar confian√ßa e relacionamentos entre as crian√ßas que gaguejam: The National Stuttering Association www.westutter.org; SAY (Associa√ß√£o de Gagueira para Jovens) www.say.org; e TheStutteringFoundationwww.stutteringhelp.org.

Seu filho merece pessoas que possam olhar além da gagueira e ouvir suas palavras. Seja uma dessas pessoas e ajude outras pessoas a serem também.