Dar às crianças o que elas precisam é mais importante do que tratá-las da mesma forma

Dar às crianças o que elas precisam é mais importante do que tratá-las da mesma forma

Dar às crianças o que elas precisam é mais importante do que tratá-las da mesma forma

Katie Cloyd / Facebook

Quando tive um filho, nunca me perguntei se era uma m√£e atenciosa e fant√°stica. Passei todos os dias com meu √ļnico filho, e ele era meu ajudante. Acordamos ao mesmo tempo e passamos o dia inteiro em sincronia. Balancei-o para dormir todas as noites, totalmente certo de que havia atendido a todas as suas necessidades. Ele foi descontra√≠do, gentil e inteligente. Pensei em receber todo o cr√©dito por essas coisas por causa das minhas habilidades de m√£e de alto n√≠vel.

Quando engravidei novamente, imaginei ter o mesmo relacionamento exato com meu segundo filho. Eu sabia como atender às necessidades dos meus primeiros filhos, então imaginei que seguiria a mesma fórmula para o novo bebê, certificando-me de que tudo estava equilibrado. Eu tinha certeza de que iria matar o show da mãe de dois, fazendo o que sempre fiz como mãe de um, mas para os dois.

Levei apenas alguns meses para criar dois filhos antes de perceber que simplesmente n√£o funcionava assim. Meu segundo filho √© t√£o inteligente e incr√≠vel quanto seu irm√£o, mas muitas coisas sobre eles s√£o completamente √ļnicas desde o primeiro minuto. Suas necessidades eram muito diferentes, mesmo quando crian√ßas pequenas.

Minha primeira grande lição como mãe de dois filhos foi rápida e clara: não é necessário lutar por um relacionamento igual com meus filhos, isso me estressa e realmente não serve a ninguém.

N√£o me interpretem mal. Meu marido e eu entendemos que, em algumas idades, muitas crian√ßas est√£o muito ligadas √† ideia de justi√ßa, por isso tentamos manter as pequenas coisas iguais sempre que poss√≠vel. Todo mundo recebe beijos e aconchegos ilimitados. Todo mundo recebe o mesmo n√ļmero de presentes embaixo da √°rvore de Natal. Cada crian√ßa escolhe o restaurante em seu anivers√°rio. Todos receber√£o a mesma quantidade da fada dos dentes. Meus filhos se revezam e compartilham seus brinquedos. N√≥s os fazemos dividir o √ļltimo cookie. N√≥s n√£o somos monstros por aqui perfurando a dura realidade de que a vida n√£o √© justa em nossos filhos desde o nascimento.

Mas n√£o nos concentramos em igualdade ou justi√ßa quando tomamos nossas decis√Ķes sobre os pais. Muitas coisas sobre a maneira como cuidamos de cada crian√ßa n√£o s√£o completamente iguais. Cada crian√ßa requer diferentes quantidades de tempo, energia, dinheiro, disciplina e estrutura para prosperar.

Nunca seremos capazes de equilibrar perfeitamente a balança, e isso é bom para mim.

Antes de ser mãe, eu tinha tanta certeza de que sabia o que as crianças precisavam e desejavam. Eu li os livros, e os especialistas pareciam tão certos. Era como se todas as crianças fossem iguais. Você pode seguir uma fórmula para garantir sua felicidade e sucesso. Enquanto isso seria TÃO muito mais fácil, acho que todos os pais acabam aprendendo que isso simplesmente não é verdade. Nada sobre criar um filho é tão fácil.

Por exemplo, uma vez eu acreditei que as crian√ßas precisam de uma certa quantidade de tempo dedicado com cada pai para se sentirem amadas e especiais. Tentamos isso, mas meu filho mais velho demonstrou claramente sua prefer√™ncia pelo tempo em fam√≠lia. Oferecemos a ele a chance de fazer atividades de garot√£o sem o irm√£ozinho. Ele quase sempre diz: N√£o, obrigado! Ele quer todos n√≥s juntos. Meu filho mais velho quer incluir todos. √Č isso que o faz se sentir conectado e seguro.

Se eu focasse em tornar nosso tempo individual igual a cada um de nossos filhos, eu atenderia apenas às necessidades de um deles.

Meu filho mais novo definitivamente faz preciso desse tempo sozinho. Ele procura oportunidades para estar com apenas um de nós de cada vez. Uma corrida rápida com apenas o pai para pegar um pãozinho na manhã de domingo recarrega as baterias durante o dia inteiro.

Se eu focasse em tornar nosso tempo individual igual a cada um de nossos filhos, eu atenderia apenas √†s necessidades de um deles. Em vez disso, concentro-me em garantir que cada crian√ßa se sinta conectada e vista, independentemente de como isso aconte√ßa para elas. Tornar tudo igual n√£o √© a √ļnica maneira de trat√°-los de maneira justa – e tentar colocar press√£o indevida nos pais.

Eu desisti de manter a pontuação.

Também há benefícios a longo prazo em abandonar a ideia de que todas as coisas são iguais. Criar um ambiente de completa e absoluta igualdade não serve a nossos filhos a longo prazo. Essa não é uma expectativa realista para o mundo em que vivem.

Se eu focasse em tornar nosso tempo individual igual a cada um de nossos filhos, eu atenderia apenas às necessidades de um deles.

Quando as crian√ßas est√£o acostumadas a ver todos obtendo o que precisam, em vez de assistir a todos obter exatamente a mesma coisa, fica mais f√°cil enfatizar a import√Ęncia da equidade (dividir recursos para que todos estejam preparados para ter sucesso de acordo com suas necessidades) sobre a igualdade (dividir recursos em partes iguais, para ajudar todo mundo a ter sucesso ou n√£o.) Quando algu√©m diz a um dos meus filhos que algo n√£o √© justo, eu nunca quero que meus filhos discutam com eles porque eles n√£o entendem como algo pode ser igual e ainda injusto.

A igualdade r√≠gida geralmente deixa algu√©m atrasado, e essa √© a √ļltima coisa que eu quero que meus filhos tenham.

Quero que meus filhos aprendam a se defender em espa√ßos educacionais, de carreira e sociais. √Č importante que eles entendam que merecem tratamento decente. Digo-lhes rotineiramente que √© um sinal de for√ßa poder pedir ajuda e deixar as pessoas saberem o que voc√™ precisa.

Mas eu realmente não quero criar adultos que nunca tiveram que enfrentar o fato de que algo pode ser justo sem ser igual. Estou reclamando de todos os direitos que meus filhos podem exibir. Como homens brancos de classe média na América, eles raramente encontram uma situação em que não estão se beneficiando de algum tipo de privilégio. Em nossa casa, eles verão que igualdade significa que todas as necessidades são atendidas, mesmo que todos precisemos de ferramentas diferentes para que isso aconteça.

Criar dois filhos n√£o √© como criar um filho duas vezes. √Č mais como trabalhar em dois empregos de tempo integral completamente desconectados, cujos escopos √†s vezes se sobrep√Ķem. Minhas expectativas em rela√ß√£o aos meus filhos se baseiam no que os melhores esfor√ßos razo√°veis ‚Äč‚Äčde cada crian√ßa podem produzir realisticamente. Cada um dos meus filhos recebe seu pr√≥prio conjunto de padr√Ķes com base em quem eles s√£o.

A longo prazo, é melhor para todos dessa maneira.

Tornar as coisas iguais nem sempre garante que todos recebam o que precisam.

Garantir que todos obtenham o que precisam é o que faz as coisas parecerem iguais e equilibradas.

A igualdade rígida geralmente deixa alguém para trás.

Pais, desde que façamos o possível para equipar nossos filhos de acordo com o que funciona para eles como indivíduos, estamos fazendo o certo por cada um deles. Você está se esfarrapando para garantir que todos os seus filhos tenham um relacionamento totalmente igual com você e recebam exatamente a mesma quantidade de tudo? Espero que você dê um passo atrás e se dê um pouco de graça. As chances são de que, se você está preocupado em fazer tudo certo, você já está matando.