Psicologia

“Vi os g√™meos por cerca de 15 minutos”: o pai local conta uma hist√≥ria comovente de nascimento prematuro durante o bloqueio

'Eu vi os gêmeos por cerca de 15 minutos': pai local conta uma história comovente de parto prematuro durante o confinamento

“Vi os g√™meos por cerca de 15 minutos”: o pai local conta uma hist√≥ria comovente de nascimento prematuro durante o bloqueio

¬ę√Äs 07:10 e 07:11 nasceram os g√©meos. Fiz parte de todo esse processo como pai por apenas 2 horas. ¬Ľ

A pandemia global do Covid-19 impactou as famílias de várias maneiras, mas um efeito colateral devastador das medidas de distanciamento físico necessárias para limitar a propagação é que os pais são separados dos parceiros durante o nascimento de seus filhos.

A mensagem de um pai quase nos levou √†s l√°grimas, pois revelou que, devido √† resposta do Covid-19 da √Āfrica do Sul, ele n√£o poder√° ficar ao lado de sua esposa quando ela entrar em trabalho de parto em breve.

Leia o apelo dele aqui: “N√£o posso estar l√°”: o pai perturbado diz que lhe foi negada a visita durante o trabalho da esposa

Em resposta, esse novo pai de gêmeos nos enviou sua história. Pegue seus lenços…


No dia 23 de abril √†s 04:00 da manh√£, fui acordado por um s√ļbito grito de ¬ęQuerida, vamos l√°!¬Ľ ent√£o fomos para o hospital e l√° fomos recebidos de bra√ßos abertos por todos os m√©dicos.

Às 07:10 e 07:11 os gêmeos nasceram. Eu fiz parte de todo esse processo como pai por apenas 2 horas. Vi os gêmeos por cerca de 15 minutos, quando uma senhora que trabalha lá afirmou que eu deveria sair em breve.

Os dois foram admitidos na UTIN, pois nasceram com apenas 36 semanas.

Ent√£o, com pressa, alguns beijos s√£o soprados e eu saio.

Nos primeiros quatro dias, fiquei apenas em casa me perguntando o que estava acontecendo. Muitas chamadas telef√īnicas, muitas mensagens foram recebidas.

A próxima parte foi melhor: eu levei minha esposa para casa depois de 4 dias.

Ainda os bebês estavam na UTIN, e eu não os vi novamente. Minha esposa conseguiu tirar uma foto dos gêmeos.

Agora eles não podem ser liberados até que os médicos que trabalham com eles estejam felizes.

Todos os dias às 06:00 eu tenho que deixar minha esposa no hospital e buscá-la às 18:30. Para que ela possa alimentá-los e também comparecer quando necessário para a papelada e assim por diante.

Agora estamos indo para a semana 3 e só os vi uma vez.

Eu ainda tenho que ir buscar fraldas todos os dias e o que quer que o hospital peça, para o que eles precisam para ajudar os bebês. Já vi muitas lojas e tive que ficar de pé e esperar até encontrar o que é necessário.

Tenho muito respeito pela equipe que trabalha lá e também todas as regras que se aplicam.

Na sexta-feira, recebemos um aviso de que qualquer pessoa que visita o hospital só será permitida se tiver sido testada para o Covid-19.

Em seguida, fomos à clínica apropriada para nos fazer o teste, mas fomos afastados por não termos nenhum sintoma.

Entendemos todos os requisitos relativos a este momento difícil e a maneira como vivemos, mas só posso ter fé neste momento e espero que nossas duas novas garotinhas estejam seguras e que melhorem em breve.

Estou em casa sozinha e minha esposa está sentada em uma sala de espera, esperando receber boas notícias. Ela experimentou o primeiro dia das mães e é forte.

Contando todos os seus passos em direção à UTIN.

Ver novos rostos se acostumando com os rostos normais, sabendo que o sol está nascendo e voltando para casa todos os dias quando a lua brilha: temos fé em nosso sistema e respeitamos o sistema.

Mas acostumar-se ao sistema é muito trabalhoso, muitas viagens, muitos altos e baixos.

Muitas pessoas e muitos conselhos, muitas estruturas e muitas maneiras de trabalhar com esse sistema.

Todos nós podemos permanecer fortes sem contato ou palavras.

Cada um de nós está em uma cápsula do tempo curando e trabalhando em nossas próprias atividades diárias.

N√≥s venceremos desta vez e venceremos esta batalha. N√≥s somos da √Āfrica do Sul.

РNovo pai de gêmeos

Você teve um bebê durante o confinamento?

Compartilhe sua experi√™ncia com Parent24. Contribui√ß√Ķes an√īnimas s√£o bem-vindas.

O email: Compartilhe sua história conosco por e-mail em chatback @ parent24.com

Back to top button

Bloco de an√ļncios detectado

Você deve remover seu AD BLOCKER para continuar usando nosso site OBRIGADO