Todo mundo passa pelas m√£os de uma enfermeira

Todo mundo passa pelas m√£os de uma enfermeira

Todo mundo passa pelas m√£os de uma enfermeira

uanmonino / iStock

Quando entrei na unidade do hospital, imediatamente senti meu coração disparar e minhas mãos começarem a suar.

Eu era um estudante de enfermagem do terceiro ano se reportando a uma movimentada unidade de terapia intensiva card√≠aca em um hospital infantil da cidade grande para o meu emprego de ver√£o como enfermeira externa. Embora eu tenha passado v√°rios anos aprendendo no√ß√Ķes b√°sicas de enfermagem e comprometendo a teoria da enfermagem com a mem√≥ria, nada me preparou para as imagens e sons de uma UTI dedicada a crian√ßas com defeitos card√≠acos.

Bem, voc√™ est√° pronta? a enfermeira com quem eu estava trabalhando disse quando meus olhos se encheram de p√Ęnico. Vamos, deixe-me mostrar o que voc√™ far√°.

Ela me guiou para uma sala privada, com um bebê pequeno deitado em um berço alto, ligado a monitores e gotas de soro. Quando estávamos de pé sobre o berço, ela sorriu e disse que meus deveres seriam limitados a trocar a roupa de cama, abastecer os quartos com suprimentos necessários, como fraldas e lenços, e sentar com os bebês quando seus pais não podiam estar ao lado da cama.

Em suma, a maior parte do meu trabalho era segurar bebês e usar o toque curativo das minhas mãos para torná-las mais confortáveis. E, embora eu fosse inexperiente como enfermeira, abraçar um bebê e usar várias formas de terapia por toque parecia bastante simples, mas desde que tivesse o poder de alterar os resultados.

Ao longo desse verão, aprendi a incorporar habilidades como dobragem facilitada uma técnica que envolve segurar um bebê com braços e pernas flexionados perto do corpo, em um esforço para reduzir a dor durante os procedimentos em minha rotina diária com os bebês na unidade.

Aprendi a realizar cuidados com a pele, também conhecidos como Kangaroo Care, em meus pequenos pacientes. Eu me sentava com um bebê, vestido apenas com uma fralda Huggies projetada especificamente para suas necessidades, com a pele tocando a minha enquanto nós balançamos em uma cadeira ao lado do berço de terapia intensiva. Embora existam mais de 600 artigos científicos publicados sobre os efeitos da terapia por toque em bebês, o suspiro de uma criança pequena liberando tensão com a sensação do meu toque era evidência suficiente para mim.

De acordo com um estudo recente da Huggies intitulado ‚ÄúO poder do toque humano para beb√™s, abra√ßos podem fazer mais do que acalmar um choro ou aliviar o estresse. O contato pele a pele pode ajudar a manter o cora√ß√£o do beb√™ batendo a uma taxa normal, melhorar o sono e apoiar o ganho de peso saud√°vel. Os exames de resson√Ęncia magn√©tica e PET tamb√©m revelaram que os abra√ßos estimulam a libera√ß√£o de dopamina, o produto qu√≠mico natural para o corpo.

E, quando um bebê coberto de fios, fios, tubos e dispositivos de monitoramento relaxa no meu peito, posso dizer com autoridade que vi em primeira mão como simplesmente segurar um bebê faz a diferença. Não há nada como, honestamente, e poder passar um verão aprimorando a arte simples da terapia por toque provou ser inestimável em toda a minha carreira de enfermagem, e uma experiência que nunca esqueci.

O lema da minha escola de enfermagem era Todo mundo passa pelas mãos de uma enfermeira e nossa turma tinha camisetas feitas com o lema estampado nas costas como angariador de fundos. Ao longo dos anos, com orgulho, usei a camisa e toda vez que me pego, fico pensando no poder dos abraços e pequenos gestos para tornar a jornada do paciente mais suportável.

As enfermeiras usam as mãos para ajudar uma mãe a guiar um novo bebê ao mundo.

As enfermeiras usam as m√£os para segurar a de quem est√° passando desta terra.

As enfermeiras usam as mãos para enxugar as lágrimas de uma criança que esfolou o joelho no parquinho.

E as enfermeiras usam as mãos para banhar aqueles que não podem mais fazê-lo por si mesmos.

Com seus menores pacientes, as enfermeiras usam seu toque gentil para embalar uma criança agitada para dormir ou para fazer cócegas na bochecha de um bebê que está aprendendo a sorrir na cama da UTI. Muitas vezes, o toque deles é um substituto para os pais que, por causa das responsabilidades profissionais e dos encargos financeiros, não podem ficar com o filho durante uma situação médica difícil. Os enfermeiros, da maneira mais simplista, usam as mãos para trazer cura e bondade ao momento mais sombrio.

Todo mundo passa pelas mãos de uma enfermeira, é verdade.

E graças a Deus.

Voc√™ tamb√©m pode dar abra√ßos a esses beb√™s ao se tornar um membro do Huggies. Quando voc√™ se inscreve em Huggies.com/NoBabyUnhugged. A Huggies doar√° US $ 5 para ajudar a garantir que os menores beb√™s recebam os abra√ßos de que precisam. Por meio do programa Huggies No Baby Unhugged, a marca est√° concedendo doa√ß√Ķes de US $ 10.000 a 25 hospitais eleg√≠veis ao longo de 2017, permitindo que eles lan√ßem um novo programa de abra√ßos ou ampliem o suporte a um programa existente em seus hospitais.

Huggies a marca de fraldas que mais cresce nos hospitais dos EUA acredita profundamente no poder dos abraços, e é por isso que cada fralda e lenço é inspirada no abraço dos pais. O programa Huggies No Baby Unhugged ajuda a garantir que todos os bebês recebam os abraços de que precisam para prosperar, apoiando programas de abraços em hospitais e doando fraldas em todo o país. Saiba como você pode ajudar em Huggies.com.