contador gratuito Skip to content

Terapeutas do v√≠cio, reuni√Ķes presenciais de 12 etapas e alternativas

Terapeutas do v√≠cio, reuni√Ķes presenciais de 12 etapas e alternativas

Depois de quase 30 anos no mundo da terapia, sei que muitos m√©dicos enfrentam os mesmos problemas que seus clientes enfrentam. Esse entendimento costuma fazer parte do que os torna bons terapeutas. A desvantagem disso, principalmente para os terapeutas de depend√™ncia, que tamb√©m s√£o viciados, √© que os terapeutas que procuram ajuda nos locais habituais (como reuni√Ķes de 12 etapas) podem ser desconfort√°veis, dif√≠ceis e at√© prejudiciais √† alian√ßa terap√™utica.

Esse tópico me interessa bastante, por isso entrei em contato com meu amigo e colega Tim Stein, que passou muito tempo trabalhando nesse tópico em sua própria vida, além de pesquisar e escrever sobre ele. Sua opinião de ser um terapeuta em recuperação que trabalha com viciados em sua prática me interessa muito, então decidi conversar com ele sobre isso e compartilhar um pouco disso aqui.

Tim é um terapeuta certificado em dependências sexuais (CSAT) e terapeuta de casamento e família licenciado (LMFT) na Willow Tree Counseling com escritórios em Santa Rosa e San Rafael, CA. Ela trabalha principalmente com viciados em sexo e seus parceiros, fornecendo aconselhamento individual, em grupo e para casais. Ela escreve regularmente no blog SexandRelationshipHelaing.com, onde também hospeda um grupo de discussão semanal para profissionais em recuperação.

Tim diz que j√° estava trabalhando como terapeuta quando seu v√≠cio em sexo e amor decolou. Sobre isso, ele diz: Quando percebi que precisava de ajuda, em vez de ir para um programa de 12 etapas na minha √°rea, decidi ver um CSAT que morava a 45 minutos de dist√Ęncia. Eu queria falar sobre meus problemas, onde ningu√©m saberia que eu estava fazendo isso. Ele tamb√©m diz que, apesar da relut√Ęncia, seu terapeuta pediu que ele participasse de reuni√Ķes de 12 etapas para encontrar apoio de outros adictos em recupera√ß√£o. Ela sugeriu in√ļmeras reuni√Ķes que poderiam ser adequadas para ele, mas ele se recusou firmemente a comparecer at√© que ela finalmente lhe disse: V√° para esta reuni√£o. Ent√£o ele finalmente foi e descobriu que tirava muito proveito das reuni√Ķes.

Cerca de um ano ap√≥s sua recupera√ß√£o, Tim come√ßou a trabalhar com alguns viciados em sexo em sua pr√°tica terap√™utica. Logo depois, ele come√ßou a treinar para se tornar um CSAT, e sua pr√°tica mudou cada vez mais para o tratamento da depend√™ncia sexual. Ele diz: Durante esse per√≠odo, tive a reuni√£o que meu terapeuta me enviou. Essa era minha casa para um trabalho de maquiagem de 12 etapas, e eu sabia o qu√£o importante era fazer esse trabalho para mim. Ent√£o, eu daria a meus clientes uma lista enorme de todas as reuni√Ķes locais, mas destacaria a reuni√£o em que participei e pedia que n√£o comparecessem, porque essa era a reuni√£o em que participava.

Com o tempo, Tim diz que mesmo isso se tornou problem√°tico:

  1. Ele via pessoas na reunião que não eram clientes na época, mas então o viam como terapeuta.
  2. Outras reuni√Ķes estavam crescendo e prosperando porque ele estava enviando seus clientes para eles, quando sua pr√≥pria reuni√£o come√ßou a diminuir.

Ao longo dos anos, ouvi dizer que in√ļmeros terapeutas do v√≠cio expressam as mesmas preocupa√ß√Ķes b√°sicas. No entanto, ao contr√°rio da maioria, Tim entrou em a√ß√£o. Ele diz que entrei em contato com Tami VerHelst, que estava na IITAP na √©poca (a organiza√ß√£o que treina o CSAT), agora est√° na Buscando Integridade e disse a ele que queria iniciar uma reuni√£o telef√īnica de 12 etapas para o CSAT. Ela achou que era uma √≥tima id√©ia e me deu sua b√™n√ß√£o. Colocamos um an√ļncio na lista CSAT e as pessoas apareceram. Eu tenho participado dessa reuni√£o, que agora √© uma reuni√£o em v√≠deo, desde ent√£o.

Tim diz que achou esta reuni√£o, juntamente com o grupo de discuss√£o semanal para profissionais de pornografia e v√≠cio em sexo que ele organiza no SexandRelationshipHealing.com, para ser incrivelmente √ļtil para seu processo de recupera√ß√£o e cura pessoal. Eu precisava de um lugar onde pudesse continuar minha recupera√ß√£o, onde pudesse ser completamente honesto e continuar fazendo meu trabalho de 12 etapas. Eu precisava de um espa√ßo seguro onde pudesse falar aberta e honestamente sobre minha vida e depend√™ncia, e n√£o poderia mais faz√™-lo em reuni√Ķes locais. Ent√£o essa foi a resposta para mim.

Dito isto, muitos terapeutas focados no v√≠cio optam por participar de reuni√Ķes pessoais de 12 etapas. No entanto, o que eles descobrem √© que tendem a falar apenas sobre for√ßa e esperan√ßa, e mant√™m ativa sua experi√™ncia com o v√≠cio e quaisquer que sejam os problemas atuais com os quais estejam enfrentando dificuldades. √Č muito desconfort√°vel e n√£o tem limites terap√™uticos para compartilhar essas coisas no n√≠vel da reuni√£o quando h√° clientes passados, atuais ou potenciais na sala. Obviamente, isso impede que esses terapeutas realizem o trabalho de recupera√ß√£o em 12 etapas. Tamb√©m os impede de desfrutar dos benef√≠cios √≥bvios da honestidade e responsabilidade que os quartos de 12 etapas oferecem.

Isso n√£o significa que os terapeutas do v√≠cio sejam incapazes ou n√£o compartilhem sua experi√™ncia com os clientes de forma limitada como parte do tratamento. De fato, essa t√°tica me parece √ļtil, assim como Tim. N√≥s tamb√©m compartilhamos hist√≥rias sobre clientes anteriores (sem usar nomes, √© claro) quando pensamos que ser√° √ļtil. Isso ocorre porque acreditamos que as hist√≥rias s√£o mais poderosas do que informa√ß√Ķes simples.

Tim diz: Uma das histórias que conto é sobre o que chamo de ondas de dependência. Informei aos clientes que minha recuperação precoce ficaria bem por dois a três meses. Eu estava acostumado a lidar com os fluxos e refluxos da vida e da recuperação, mas eles me atingiram com uma grande onda de sono e isso me arrastou de volta ao meu vício. Como não era o fluxo e refluxo usual, eu não estava pronta para isso e não sabia como lidar com isso. Depois, digo aos clientes que tive que descobrir qual era minha motivação para permanecer sóbrio a todo custo. Para mim, era saber que meu vício estava afetando negativamente minha esposa e filhos. Eu não queria mais fazer isso, então esse é o pensamento que eu poderia segurar durante meus momentos de onda de sono para ficar sóbrio. Ele acrescenta que sei que poderia contar aos meus clientes o que é uma onda de sonhos e por que eles precisam identificar sua motivação para a recuperação, mas quando conto minha história como parte disso, ela tende a ficar com os clientes de uma maneira mais chocante. .

Tim acrescenta que, por qualquer n√ļmero ou raz√£o, h√° hist√≥rias suas que ele conta, mas n√£o as suas. √Äs vezes, fa√ßo o mesmo em minha pr√≥pria pr√°tica. Vou compartilhar uma hist√≥ria minha como algo que aconteceu com um cliente, n√£o comigo mesma, porque a hist√≥ria parece √≠ntima ou √≠ntima demais. Portanto, mesmo quando estou apresentando minha experi√™ncia, posso optar por manter uma certa dist√Ęncia entre mim e a hist√≥ria.

No final do dia, Tim e eu acreditamos que √© importante para os terapeutas do v√≠cio, que tamb√©m s√£o viciados, encontrar um lugar onde possam fazer o trabalho de recupera√ß√£o. Sim, h√° medo e desconforto leg√≠timos ao participar de reuni√Ķes locais de 12 etapas e ao encontro de clientes anteriores, atuais ou futuros. E sim, √© dif√≠cil (quase imposs√≠vel) compartilhar sobre as lutas atuais na frente de um cliente. Fazer isso √© desconfort√°vel e compromete o relacionamento terap√™utico. Mas isso n√£o significa que os terapeutas possam descansar sobre os louros como especialistas. Em vez disso, precisamos de um lugar onde possamos compartilhar aberta e honestamente sobre nosso v√≠cio e o processo de cura. Caso contr√°rio, somos t√£o vulner√°veis ‚Äč‚Äč√† reca√≠da quanto qualquer outro viciado que n√£o esteja realizando trabalhos de recupera√ß√£o.

Se voc√™ √© um viciado e tamb√©m um terapeuta de depend√™ncia, e gostaria de saber mais sobre grupos de apoio e reuni√Ķes de 12 etapas especificamente para profissionais, entre em contato com a Busca de Integridade por email ou telefone no 747.234.4325. Teremos o maior prazer em responder a quaisquer perguntas que voc√™ possa ter.