Surpresa, surpresa, nossos filhos aprendem mais com livros do que telas

Surpresa, surpresa, nossos filhos aprendem mais com livros do que telas

khoa vu / Getty Images

N√£o importa como nos sentimos sobre a prolifera√ß√£o de tecnologia na vida de nossos filhos, est√° aqui para ficar. Quer gostemos ou n√£o, precisamos embarcar e aceitar isso. E n√£o s√£o apenas aqueles v√≠deos irritantes do YouTube ou videogames que nossos filhos est√£o viciados em uma das tecnologias que est√£o assumindo o dom√≠nio educacional tamb√©m. Os quadros de giz foram substitu√≠dos por “quadros inteligentes”; as crian√ßas costumam receber laptops e iPads para usar nas aulas; o dever de casa √© atribu√≠do e conclu√≠do on-line. At√© testes s√£o administrados em computadores √†s vezes.

A maioria dessas inova√ß√Ķes √© impressionante, mesmo que elas se acostumem, e voc√™ n√£o pode negar que o uso da tecnologia economiza tempo e recursos e protege a boa e velha m√£e terra. No entanto, h√° uma arena com a qual alguns de n√≥s discutimos: ler um livro online ou via tablet. Chame-nos √† moda antiga, mas h√° algo a ser dito para a sensa√ß√£o de um livro em suas m√£os, o cheiro das p√°ginas, o aconchego, o conforto e o foco profundo que a leitura de um livro real e ao vivo exige.

√Č dif√≠cil para mim imaginar que uma obra de literatura possa ser absorvida da mesma maneira na tela fria e impessoal de um iPad. E se voc√™ se sente da mesma forma, tamb√©m n√£o est√° sozinho. A ci√™ncia nos apoia nisso. Um novo estudo, publicado em mar√ßo passado no Revista de Educa√ß√£o Experimental, chegou √† conclus√£o de que, embora a leitura de livros em telas tenha benef√≠cios em alguns casos, as crian√ßas aprendem mais quando l√™em livros reais.

Os pesquisadores do estudo, Patricia A. Alexander e Lauren M. Singe, discutiram suas descobertas em um artigo que escreveram para Business Insider. O que eles descobriram é que, embora a grande maioria dos estudantes tenha dito que preferia ler textos on-line, eles realmente conseguiram compreendê-los mais completamente quando os leram impressos.

Nosso trabalho revelou uma discrep√Ęncia significativa, escreveram Alexander e Singe. Os alunos disseram que preferiram e tiveram melhor desempenho ao ler nas telas. Mas seu desempenho real tendia a sofrer.

Aqui est√° como os pesquisadores descobriram isso. Eles fizeram os alunos lerem duas passagens, uma online e outra impressa. Depois disso, os alunos tiveram tr√™s tarefas a serem conclu√≠das: descrever a id√©ia principal da passagem; listar quaisquer pontos-chave; e aponte qualquer outra informa√ß√£o ou conte√ļdo relevante a partir do que eles leram. Por fim, os alunos foram solicitados a avaliar sua pr√≥pria compreens√£o do texto.

No geral, os estudantes disseram que sua experiência de ler o texto na tela foi superior. Eles até supuseram que sua compreensão do texto na tela era melhor do que na impressão. O problema? Na verdade, a compreensão deles não se mostrou muito melhor quando eles leram o texto impresso. Não apenas isso, mas quando eles liam o texto na tela, eles tendiam a acelerar, enquanto que quando liam impressos, liam mais devagar e metodicamente.

Curiosamente, a compreensão de pontos mais globais, como a idéia principal do texto, era a mesma entre os meios. Mas quando se trata de um entendimento mais detalhado do texto, a leitura impressa foi a vencedora. Basicamente, quando as crianças leem o texto em uma tela, elas tendem a roçar, mas quando elas têm um livro em mãos, elas realmente lêem com atenção e com um foco mais forte.

Ummm, certo? Resultados como esses são totalmente surpreendentes para aqueles de nós que sempre foram o Team Book, mas é legal ver que não somos apenas um casal de velhos que cresceram na Idade da Pedra quando você realmente teve que carregar seus 12 quilos cópia de Moby Dickna mochila o dia todo (e quebre as costas no processo).

Tudo isso dito, os autores deste estudo n√£o desacreditam toda a leitura eletr√īnica. Quando os alunos precisam ler uma not√≠cia ou artigo informativo que n√£o exija uma leitura minuciosa ou detalhada, a leitura on-line √© r√°pida, conveniente e n√£o os prejudica do ponto de vista educacional. Mas ler literatura e qualquer coisa em que os alunos precisam ler com aten√ß√£o ainda devem ocorrer da maneira antiga.

Os autores exortam os educadores a manter isso em mente ao planejar os cursos de seus alunos e at√© compartilharem essa pesquisa com seus alunos, para que possam tomar suas pr√≥prias decis√Ķes sobre se devem ler um texto on-line ou impresso.

√Č claro que Alexander e Singe entendem que, n√£o importa o que digam ou fa√ßam, o esfor√ßo para digitalizar todos os aspectos da nossa vida est√° a todo vapor. Ainda assim, eles pedem aos educadores e aos pais que tenham em mente que ter livros de verdade em m√£os √© realmente muito importante. Como os autores descrevem: [T]aqui est√£o custos e consequ√™ncias significativos para descontar o valor da palavra impressa para aprendizado e desenvolvimento acad√™mico.

Então pegue isso, e-books. Você é incrível. Você economizou um espaço precioso nas prateleiras de nossas casas e mais de uma corrida de emergência para a biblioteca. Mas há um tempo e um lugar para você, e nossos amados livros impressos não estão indo a lugar algum. Agora, com licença, estou prestes a me enroscar no canto com uma xícara de chocolate quente e uma cópia antiga e empoeirada do meu livro favorito.