contador gratuito Skip to content

Semana Mundial da Amamenta√ß√£o: Benef√≠cios para a sa√ļde de m√£es que amamentam

Semana Mundial da Amamentação

Na ocasião da Semana Mundial da Amamentação, é importante observar que a amamentação é extremamente importante para mãe e filho. O leite materno tem a quantidade certa de nutrientes e é facilmente digerido pelo bebê. A OMS recomenda que o bebê tome exclusivamente leite materno nos primeiros seis meses após o nascimento. Protege a criança de vírus e bactérias. A amamentação pode reduzir o risco de alergia, doença celíaca e diabetes do seu bebê. Promove o ganho de peso saudável, ajuda a prevenir a obesidade infantil e torna as crianças mais inteligentes. Leia também РSemana Mundial da Amamentação: Prós e contras da amamentação

Todos n√≥s sabemos que a amamenta√ß√£o √© ben√©fica para as crian√ßas. Mas tamb√©m pode ajudar as m√£es. Por ocasi√£o da Semana Mundial da Amamenta√ß√£o, vamos considerar muito como isso ajuda as m√£es que amamentam. De fato, um estudo em Nutri√ß√£o Materno-Infantil diz que a amamenta√ß√£o √© recomendada por um ano e exclusivamente por seis meses. Pesquisadores do Sistema de Sa√ļde da Universidade da Carolina do Norte dizem que isso poderia proteger beb√™s e suas m√£es de mortes prematuras e doen√ßas graves. Leia tamb√©m – Semana Mundial da Amamenta√ß√£o: Voc√™ est√° produzindo leite suficiente para o seu beb√™?

Segundo eles, a amamenta√ß√£o reduz o risco de c√Ęncer, diabetes e doen√ßas card√≠acas nas m√£es. No entanto, muitas mulheres n√£o t√™m id√©ia desses benef√≠cios. Leia tamb√©m – Semana Mundial da Amamenta√ß√£o: M√£es que amamentam, tomem cuidado com infec√ß√Ķes por fungos nos mamilos

SEMANA MUNDIAL DE AMAMENTA√á√ÉO: BENEF√ćCIOS DE AMAMENTA√á√ÉO PARA M√ÉES

A amamenta√ß√£o n√£o √© boa apenas para as crian√ßas, mas tamb√©m para as m√£es. Proporciona muitos benef√≠cios √† sa√ļde e previne v√°rias doen√ßas. Durante o nascimento e quando voc√™ amamenta, seu corpo produz mais ocitocina. Este horm√īnio tem efeitos anti-ansiedade a longo prazo. Afeta regi√Ķes cerebrais espec√≠ficas que promovem nutri√ß√£o e relaxamento.

Esse horm√īnio tamb√©m incentiva as contra√ß√Ķes uterinas e reduz o sangramento, ajudando o √ļtero a retornar ao seu tamanho anterior. Amamentar por mais de um ano pode reduzir seu risco de c√Ęncer de mama e ov√°rio em at√© 28%. Tamb√©m tem sido associado a um risco reduzido de v√°rias outras doen√ßas.

Vamos dar uma olhada nos benef√≠cios de sa√ļde para m√£es que amamentam na ocasi√£o da Semana Mundial da Amamenta√ß√£o.

Reduz o risco de hipertens√£o

Um estudo no American Journal of Hypertension diz que as mulheres que amamentam mais crianças e por períodos mais longos têm menos probabilidade de sofrer de hipertensão depois de chegarem à menopausa. Isso também é menos verdade em mulheres obesas.

A press√£o alta √© o maior fator de risco para doen√ßas e mortalidade. Este estudo foi baseado em 3.119 mulheres p√≥s-menop√°usicas n√£o fumantes, com 50 anos ou mais, na Pesquisa Nacional de Sa√ļde e Nutri√ß√£o da Cor√©ia de 2010-2011.

Pode ajudar a evitar endometriose

A endometriose √© um dist√ļrbio ginecol√≥gico cr√īnico e incur√°vel que afeta muitas mulheres. Os sintomas geralmente s√£o dor p√©lvica cr√īnica, per√≠odos dolorosos e dor durante a rela√ß√£o sexual. Um estudo realizado no Brigham and Women¬īs Hospital diz que mulheres que amamentaram por per√≠odos mais longos tiveram um risco significativamente menor de serem diagnosticadas com endometriose. O BMJ publicou este estudo.

Para o efeito, os pesquisadores examinaram quanto tempo cada mulher amamentou, amamentou exclusivamente (amamentou sem a introdução de alimentos ou fórmulas sólidas) e quanto tempo passou antes do primeiro período pós-parto. Eles viram que, a cada três meses adicionais em que as mães amamentavam por gravidez, as mulheres experimentavam uma queda de 8% no risco de endometriose. Essa queda foi ainda maior nas mães que amamentaram exclusivamente. Seu risco caiu 14% a cada três meses adicionais de aleitamento materno exclusivo por gravidez.

Melhora a sa√ļde cardiovascular

A amamenta√ß√£o pode ter benef√≠cios de longo prazo para a sa√ļde do cora√ß√£o de algumas m√£es. Se amamentar seu filho por seis meses, voc√™ colher√° os benef√≠cios at√© uma d√©cada depois. De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, mulheres com press√£o arterial normal que amamentaram seus beb√™s por pelo menos seis meses ap√≥s o nascimento tiveram melhores marcadores de sa√ļde cardiovascular anos depois. Isso foi comparado √†s mulheres que nunca amamentaram. No entanto, mulheres com press√£o alta durante a gravidez n√£o apresentaram os mesmos benef√≠cios.

Oferece proteção contra acidente vascular cerebral

De acordo com um estudo publicado pela Jornal da American Heart Association, o AVC é a quarta principal causa de morte entre mulheres com 65 anos ou mais. Pesquisadores da American Heart Association analisaram dados de 80.191 participantes recrutados entre 1993 e 1998. Todas as mulheres nesta análise tiveram um ou mais filhos e 58% relataram ter amamentado. Entre essas mulheres, 51% amamentaram por um a seis meses, 22% por sete a 12 meses e 27% por 13 ou mais meses. No momento do recrutamento, a idade média era de 63,7 anos e o período de acompanhamento de 12,6 anos.

Ap√≥s o ajuste para fatores de risco de AVC n√£o modific√°veis ‚Äč‚Äč(como idade e hist√≥rico familiar), os pesquisadores descobriram que o risco de AVC entre as mulheres que amamentaram seus beb√™s foi, em m√©dia, 23% menor em todas as mulheres. Foi 19% menor em mulheres que amamentaram por at√© seis meses. Um tempo mais longo relatado de amamenta√ß√£o foi associado a uma maior redu√ß√£o de risco.

Reduz o risco de depress√£o

A depressão pós-parto é muito comum após o nascimento da criança. Afeta até 15% das mães. Porém, se você amamentar, será menos provável que desenvolva depressão pós-parto em comparação com as mães que desmamam cedo ou que não amamentam. Mas geralmente, mães com depressão pós-parto precoce podem não gostar de amamentar seus filhos ou podem fazê-lo por um período mais curto.

Publicado: 3 de agosto de 2019 12:56 | Atualizado: 3 de agosto de 2019 13:08