Reclame menos e agradeça mais

reclame menos

Pare de reclamar e veja quanto mais sua vida será mais repulsiva de positivos

Medite quantas vezes você se queixou e quantas vezes agradeceu hoje. Não se assuste se a linha inferior for que você fez mais reclamações do que agradecimentos, pois isso é comum. Usar o mantra "reclamar menos" não é tão simples quanto parece, pois nossa vida diária nos condiciona a sermos bons reclamantes. Siga este artigo para saber mais sobre o quão sensível esse tópico pode ser na área de trabalho.

Perfil de reclamação da empresa

Você já encontrou alguma reclamação no trabalho? Se você responder não, reconsidere. Tente se lembrar de um colaborador que criticava constantemente a empresa, encontrava problemas para não realizar suas atividades e continuava contaminando a equipe ao redor com seu veneno. Ah, agora é mais fácil, não é? Embora pareça extremamente desconfortável, esse perfil é mais comum do que você pensa.

Veja quais são as principais características dos funcionários reclamantes:

  • Faz críticas severas e constantes à empresa e / ou gerência sem argumento válido;
  • Comunique sua opinião sempre que possível e estimule discussões sobre o assunto com outras pessoas;
  • Use uma reclamação como forma de abordar um colega de outra área ou um novo funcionário;
  • Procure impedimentos para executar tarefas sempre que possível

Desvantagens de ter um perfil de reclamação

Claro que comportamentos impulsivos como os que mencionei acima, podem trazer desvantagens reais para o dia a dia de uma empresa. Veja os principais:

  • Sua motivação para reclamar e sua capacidade de espalhar a palavra podem criar uma cultura de reclamação;
  • Criação de um clima organizacional desagradável;
  • Queda na qualidade de vida no trabalho;
  • Comparação constante de quantidade excessiva de trabalho com outros colegas;
  • Diminuição da produtividade.

Reclamando menos sobre filosofia

Agora é a hora de ver o outro lado da moeda, afinal, você pode encontrar o lado positivo de ter uma reclamação em equipe. Este pode ser o momento do despertar, quando a gerência e a liderança entenderem que algo está errado. Em seguida, junto com Recursos Humanos (RH), você pode investigar os motivos e as origens da reclamação, além de planejar ações para reduzi-las ou eliminá-las imediatamente.

Pode ser o momento de fazer grandes mudanças para evitar queixas excessivas. Fiz uma lista de quais seriam os principais e quais teriam um resultado imediato após a aplicação. Confira:

  • A criação, aplicação e estabelecimento de um processo oficial de feedback. O feedback deve ter uma auto-avaliação pessoal e técnico e uma avaliação da empresa e da administração. Portanto, os funcionários, inclusive os que se queixam muito, terão um momento para expor todos os pensamentos e também para se analisar. Além disso, também será um espaço para o desenvolvimento de um plano de ação para os pontos que devem ser desenvolvidos por todas as partes: funcionário, gerência e empresa.
  • Crie uma caixa de sugestões para que todos os funcionários tenham a oportunidade de reclamar, comentar ou parabenizar. A caixa pode ser por área e deve ser aberta uma vez por semana na presença de todos. Isso cria um espaço para uma discussão saudável. É importante lembrar que isso pode não durar um dia inteiro; portanto, defina um limite de tempo máximo que pode variar dependendo do número de participações e do tamanho da equipe.
  • Divulgação de canais de comunicação terceirizados, para que os funcionários possam reclamar à vontade.
  • A disponibilidade de profissionais de Recursos Humanos para ouvir o ponto de vista de quem deseja falar.
  • Desenvolva uma campanha que mostre como uma reclamação pode ter um impacto negativo se não for formalizada e sem fundamento.
  • Desenvolver uma campanha que incentive você a prestar um elogio. A comunicação interna pode criar uma linha de comunicação que mostra a importância de fazer um comentário positivo.
  • Planejando um processo de seleção mais rigoroso nesse sentido. Para ajudar, o Instituto Brasileiro de Treinamento (IBC) possui um curso chamado Consultor de Análise Comportamental, projetado especificamente para a equipe de Recursos Humanos. A intenção é prepará-los e ensiná-los a mapear perfis e tendências de comportamento. Além de permitir um gerenciamento mais eficaz de pessoas e benefícios, você pode identificar quem pode ser um potencial reclamante na entrevista.

Reclamação vs. Sentido crítico

É um erro pensar que reclamar de estar doente é crítico. A capacidade de fazer críticas construtivas é composta de inteligência, análise, consideração e respeito pelos outros. Você pode ser honesto sobre o trabalho dos outros, apontando o que acha que pode mudar e por quê. Lembre-se de que seu motivo deve sempre ser bem argumentado. Além disso, você deve criticar o trabalho de uma área que não possui conhecimento técnico, mas deve avaliar.

Um candidato a serviço geralmente não faz críticas construtivas, pois não possui argumentos suficientes para isso. Ele acredita que deveria falar apenas por falar sem se preocupar em desrespeitá-lo, ser considerado um incômodo ou até mesmo dizer bobagens técnicas, porque ele não tem conhecimento suficiente sobre um tópico específico.

O senso crítico é válido. Reclamar apenas por reclamar não é válido.

Qual é o seu perfil

Agora é a hora de me responder honestamente! Qual é o seu perfil no local de trabalho: mais reclamação, mais compatível ou moderada? O ideal não é simplesmente não indicar o que você acha que está errado e ficar calado sobre tudo. Assim como não é interessante, apenas elogia sem parar. Isso pode criar uma imagem de falta de senso crítico sobre si mesmo. É melhor elogiar sempre que achar necessário e reclamar quando tiver argumentos a favor. Se houver plataformas para isso, tente usá-las.

Então, você tem alguma reclamação sobre este artigo? Brincadeiras à parte, também aceito críticas construtivas, elogios e reclamações. Sinta-se livre para escrever nos comentários.

Direitos autorais: 694694719 – https://www.shutterstock.com/g/apops