contador gratuito Skip to content

Os benefícios do jogo para adultos

Os benefícios do jogo para adultos

Só porque eram adultos, isso não significa que temos que transformar a vida em trabalho. Aprenda como a brincadeira pode beneficiar seus relacionamentos, trabalho e humor.

A import√Ęncia do jogo adulto

Em nossas vidas agitadas e modernas, muitos de n√≥s se concentram tanto nos compromissos profissionais e familiares que nunca parecemos ter tempo para pura divers√£o. Em algum lugar entre a inf√Ęncia e a idade adulta, paramos de brincar. Quando aproveitamos algum tempo de lazer, t√≠nhamos mais chances de sair da frente da TV ou do computador do que de brincadeiras rejuvenescedoras e divertidas, como fizemos quando crian√ßas. Mas brincar n√£o √© apenas essencial para as crian√ßas; tamb√©m pode ser uma fonte importante de relaxamento e est√≠mulo para adultos.

Brincar com seu parceiro rom√Ęntico, amigos, colegas de trabalho, animais de estima√ß√£o e crian√ßas √© uma maneira segura (e divertida) de alimentar sua imagina√ß√£o, criatividade, capacidade de resolver problemas e bem-estar emocional. A brincadeira de adultos √© um momento para esquecer o trabalho e os compromissos e ser social de maneira desestruturada e criativa.

Brincar pode ser simplesmente brincar com os amigos, compartilhar piadas com um colega de trabalho, jogar frisbee na praia, vestir-se no Halloween com seus filhos, construir um boneco de neve no quintal, brincar de cachorro com cachorro, encenar charadas em uma festa, ou dar um passeio de bicicleta com seu c√īnjuge sem ter em mente um destino. N√£o precisa haver nenhum ponto para a atividade al√©m de se divertir e se divertir. Ao se dar permiss√£o para brincar com o alegre abandono da inf√Ęncia, voc√™ pode colher grande quantidade de benef√≠cios √† sa√ļde ao longo da vida.

Os benefícios do jogo

Embora a brincadeira seja crucial para o desenvolvimento de uma criança, também é benéfica para pessoas de todas as idades. Brincar pode adicionar alegria à vida, aliviar o estresse, sobrecarregar o aprendizado e conectar você a outras pessoas e ao mundo ao seu redor. A brincadeira também pode tornar o trabalho mais produtivo e prazeroso.

Voc√™ pode jogar sozinho ou com um animal de estima√ß√£o, mas, para maiores benef√≠cios, o jogo deve envolver pelo menos uma outra pessoa, longe da sobrecarga sensorial dos aparelhos eletr√īnicos.

O Play ajuda:

Aliviar estresse. A brincadeira é divertida e pode desencadear a liberação de endorfinas, os produtos químicos naturais para o bem-estar do corpo. As endorfinas promovem uma sensação geral de bem-estar e podem até aliviar temporariamente a dor.

Melhore a função cerebral. Jogar xadrez, completar quebra-cabeças ou realizar outras atividades divertidas que desafiam o cérebro podem ajudar a prevenir problemas de memória e melhorar a função cerebral. A interação social de brincar com a família e os amigos também pode ajudar a afastar o estresse e a depressão.

Estimule a mente e aumente a criatividade. As crianças pequenas costumam aprender melhor quando brincam, um princípio que também se aplica aos adultos. Você aprenderá melhor uma nova tarefa quando for divertida e estiver de bom humor e descontraído. O jogo também pode estimular sua imaginação, ajudando a adaptar e resolver problemas.

Melhore os relacionamentos e sua conex√£o com os outros. Compartilhar risos e divers√£o pode promover empatia, compaix√£o, confian√ßa e intimidade com os outros. O jogo n√£o precisa incluir uma atividade espec√≠fica; tamb√©m pode ser um estado de esp√≠rito. Desenvolver uma natureza l√ļdica pode ajud√°-lo a relaxar em situa√ß√Ķes estressantes, quebrar o gelo com estranhos, fazer novos amigos e formar novos relacionamentos de neg√≥cios.

Mantenha voc√™ se sentindo jovem e en√©rgico. Nas palavras de George Bernard Shaw, “n√£o paramos de tocar porque envelhecemos; N√≥s nos tornamos velhos porque paramos de jogar.” O jogo pode aumentar sua energia e vitalidade e at√© melhorar sua resist√™ncia a doen√ßas, ajudando voc√™ a funcionar da melhor maneira poss√≠vel.

Brincadeiras e relacionamentos

O Play √© uma das ferramentas mais eficazes para manter os relacionamentos novos e emocionantes. Tocar juntos traz alegria, vitalidade e resili√™ncia aos relacionamentos. Brincar tamb√©m pode curar ressentimentos, desacordos e m√°goas. Atrav√©s do jogo regular, aprendemos a confiar um no outro e a nos sentir seguros. A confian√ßa nos permite trabalhar juntos, abrir-nos √† intimidade e experimentar coisas novas. Ao fazer um esfor√ßo consciente para incorporar mais humor e se divertir em suas intera√ß√Ķes di√°rias, voc√™ pode melhorar a qualidade de seus relacionamentos amorosos, bem como suas conex√Ķes com colegas de trabalho, familiares e amigos.

O jogo ajuda a desenvolver e melhorar as habilidades sociais. As habilidades sociais s√£o aprendidas como parte do jogo. Durante as brincadeiras de inf√Ęncia, as crian√ßas aprendem sobre comunica√ß√£o verbal, linguagem corporal, limites, coopera√ß√£o e trabalho em equipe. Como adultos, voc√™ continua a refinar essas habilidades atrav√©s de brincadeiras e comunica√ß√£o divertida.

Brincar ensina a coopera√ß√£o com os outros. O brincar √© um poderoso catalisador para a socializa√ß√£o positiva. Atrav√©s da brincadeira, as crian√ßas aprendem a ‚Äúbrincar bem‚ÄĚ com os outros para trabalharem juntas, seguirem regras mutuamente acordadas e socializarem em grupos. Como adultos, voc√™ pode continuar a usar o jogo para quebrar barreiras e melhorar seu relacionamento com os outros.

Brincar pode curar feridas emocionais. Quando adultos, quando brincamos juntos, estamos envolvidos exatamente nos mesmos padr√Ķes de comportamento que moldam positivamente o c√©rebro das crian√ßas. Esses mesmos comportamentos l√ļdicos que prev√™em sa√ļde emocional em crian√ßas tamb√©m podem levar a mudan√ßas positivas em adultos. Se um indiv√≠duo emocionalmente inseguro brinca com um parceiro seguro, por exemplo, ele pode ajudar a substituir cren√ßas e comportamentos negativos por suposi√ß√Ķes e a√ß√Ķes positivas.

Corrigindo problemas de relacionamento com humor e brincadeira

Brincadeiras e risadas desempenham um papel essencial na constru√ß√£o de relacionamentos fortes e saud√°veis, aproximando as pessoas, criando um v√≠nculo positivo e resolvendo conflitos e desacordos. Em novos relacionamentos, a brincadeira e o humor podem ser uma ferramenta eficaz, n√£o apenas para atrair a outra pessoa, mas tamb√©m para superar qualquer constrangimento ou vergonha que surgir durante o processo de namoro e de conhecer voc√™. O flerte √© um excelente exemplo de como a brincadeira e o humor s√£o usados ‚Äč‚Äčnas intera√ß√Ķes de adultos. Nos relacionamentos de longo prazo, o jogo pode manter sua conex√£o emocionante, renovada e vibrante, al√©m de aprofundar a intimidade. Tamb√©m pode ajud√°-lo a superar as diferen√ßas e os pequenos agravos que podem se acumular ao longo do tempo.

Brincar no trabalho

Muitas empresas pontocom reconhecem há muito tempo o vínculo entre produtividade e um ambiente de trabalho divertido. Alguns incentivam a brincadeira e a criatividade oferecendo aulas de arte ou ioga, promovendo festas regulares, oferecendo jogos como pebolim ou pingue-pongue ou incentivando pausas durante o dia de trabalho para os funcionários brincarem e desabafarem. Essas empresas sabem que mais diversão no trabalho resulta em mais produtividade, maior satisfação no trabalho, maior moral no local de trabalho e uma diminuição nos funcionários que pulam o trabalho e a rotatividade de funcionários.

Se voc√™ tiver a sorte de trabalhar para uma empresa assim, adote a cultura; se sua empresa n√£o tem a √©tica do jogo, voc√™ ainda pode injetar seu pr√≥prio senso de jogo nos intervalos e nas horas do almo√ßo. Mantenha uma c√Ęmera ou bloco de desenho √† m√£o e fa√ßa pausas criativas quando puder. Brinque com colegas de trabalho durante os intervalos para o caf√©, alivie o estresse no almo√ßo atirando aros, jogando cartas ou completando palavras cruzadas juntos. Isso pode fortalecer o v√≠nculo que voc√™ tem com seus colegas de trabalho e melhorar o desempenho no trabalho. Para pessoas com empregos comuns, manter o senso de jogo pode fazer uma diferen√ßa real no dia de trabalho, ajudando a aliviar o t√©dio.

Usando o play para aumentar a produtividade e a inovação

O sucesso no trabalho não depende da quantidade de tempo que você trabalha; depende da qualidade do seu trabalho. E a qualidade do seu trabalho depende muito do seu bem-estar.

Reservar um tempo para se recompor com o jogo √© uma das melhores maneiras de ajudar sua carreira. Quando o projeto em que voc√™ est√° trabalhando atinge um s√©rio problema, reserve um tempo para brincar e dar algumas risadas. Fazer uma pausa para jogar faz muito mais do que desviar sua mente do problema. Quando voc√™ joga, envolve o lado criativo do seu c√©rebro e silencia seu “editor interno”, essa barreira psicol√≥gica que censura seus pensamentos e id√©ias. Isso geralmente pode ajudar voc√™ a ver o problema sob uma nova luz e a pensar em solu√ß√Ķes novas e criativas.

Brincando no trabalho:

  • mant√©m voc√™ funcional quando est√° sob estresse
  • atualiza sua mente e corpo
  • incentiva o trabalho em equipe
  • aumenta a energia e evita o desgaste
  • desencadeia criatividade e inova√ß√£o
  • ajuda a ver problemas de novas maneiras

Dicas para gerentes e empregadores

√Č tentador pensar que a melhor maneira de lidar com uma carga de trabalho cada vez maior √© for√ßar seus funcion√°rios a trabalhar por mais e mais tempo. No entanto, sem um tempo de lazer, √© mais prov√°vel que o trabalho sofra e seus funcion√°rios se tornem cronicamente sobrecarregados e esgotados. Incentivar a brincadeira, por outro lado, cria uma atmosfera de trabalho mais alegre que, por sua vez, incentiva os funcion√°rios a assumir riscos mais criativos.

  • Proporcionar oportunidades de intera√ß√£o social entre funcion√°rios. Fa√ßa festas, coloque uma cesta de basquete no estacionamento, organize um torneio de golfe em miniatura, organize uma ca√ßa ao tesouro no escrit√≥rio.
  • Incentivar o pensamento criativo ou apenas alivie o clima das reuni√Ķes, mantendo quebra-cabe√ßas t√°teis na mesa da sala de confer√™ncias.
  • Incentive os trabalhadores a fazer intervalos regulares em suas mesas, e dedique alguns minutos a uma atividade divertida, como um jogo de palavras ou n√ļmeros.

Brincando com seus filhos

Rolar no ch√£o com o beb√™ ou ajoelhar-se para brincar com uma crian√ßa pequena √© de vital import√Ęncia para o desenvolvimento do seu filho e para a sua pr√≥pria sa√ļde.

A brincadeira é essencial para o desenvolvimento de habilidades sociais, emocionais, cognitivas e físicas em crianças. De fato, longe de ser uma perda de tempo ou apenas uma distração divertida, brincar é uma época em que seu filho costuma aprender mais. Seja uma criança brincando de esconde-esconde, uma criança brincando de faz de conta, ou uma criança mais velha brincando de jogo de tabuleiro, a brincadeira desenvolve habilidades sociais, estimula a imaginação de uma criança e torna as crianças mais ajustadas, mais inteligentes e menos estressadas.

Além de ajudar no desenvolvimento de seu filho, a brincadeira também pode aproximá-lo e fortalecer o vínculo entre pais e filhos que durará a vida inteira.

Como brincar com seu filho

Embora as crian√ßas precisem de tempo para brincar sozinhas e com outras crian√ßas, tamb√©m √© importante brincar com os pais. Aqui est√£o algumas dicas √ļteis para incentivar o jogo:

Estabeleça horários de jogo regulares. Pode demorar vinte minutos para o jantar todas as noites ou todos os sábados de manhã, por exemplo. Lembre-se, esse tempo gasto jogando juntos está beneficiando vocês dois.

Dê ao seu filho sua atenção total. Desligue a TV e o telefone celular e reserve um tempo para brincar com seu filho sem se distrair. Ter sua atenção total faz com que seu filho se sinta especial.

Desça ao nível do seu filho. Isso pode significar ficar de joelhos ou sentar no chão. Iguale a intensidade do seu filho durante o jogo, se ele for alto e enérgico, seja alto e enérgico também.

Abrace a repetição. Pode ser chato para você, mas não para o seu filho. As crianças aprendem através da repetição. Deixe seu filho jogar o mesmo jogo repetidamente. Seu filho seguirá em frente quando estiver pronto.

Deixe seus filhos assumirem a liderança. Torne-se parte do jogo deles, em vez de tentar ditar a jogada. No jogo de fingir, deixe seu filho dar as ordens, faça as regras e determine o ritmo do jogo. Faça perguntas e acompanhe você provavelmente também será atraído para novos mundos imaginativos que são divertidos para você.

Não force o jogo nem tente prolongar um jogo. A melhor maneira de ensinar uma nova habilidade é mostrar às crianças como algo funciona, então dê um passo atrás e dê a elas a chance de experimentá-las. Quando seu filho se cansa de uma atividade, é hora de mudar para algo novo.

Torne o jogo adequado à idade e considere a segurança. Se um jogo é muito difícil ou muito fácil, perde a sensação de prazer e diversão. Ajude seu filho a encontrar atividades adequadas à idade e a entender as regras de segurança para brincar. Nada estraga um jogo divertido mais rápido do que uma criança se machucando.

Como jogar mais

Incorporar mais divers√£o e divers√£o √† sua vida di√°ria pode melhorar a qualidade de seus relacionamentos, bem como seu humor e perspectivas. Mesmo nos momentos mais dif√≠ceis, afastar-se dos seus problemas para brincar ou rir pode ajudar bastante a fazer voc√™ se sentir melhor. √Č verdade o que eles dizem: rir √© realmente o melhor rem√©dio. Rir faz voc√™ se sentir bem. E a sensa√ß√£o positiva que vem do riso e da divers√£o permanece com voc√™, mesmo depois que as risadas desaparecem. Brincadeiras e risadas ajudam a manter uma vis√£o positiva e otimista atrav√©s de situa√ß√Ķes dif√≠ceis, decep√ß√Ķes e perdas.

Desenvolva seu lado divertido

Nunca √© tarde para desenvolver seu lado divertido e bem-humorado. Se voc√™ se limita √† brincadeira, √© poss√≠vel que fique constrangido e preocupado com a apar√™ncia e o som dos outros ao tentar se sentir despreocupado. Temer rejei√ß√£o, constrangimento ou rid√≠culo ao tentar ser brincalh√£o √© compreens√≠vel. Os adultos geralmente se preocupam com o fato de serem brincalh√Ķes os rotularem de infantis. Mas o que h√° de t√£o errado nisso? As crian√ßas s√£o incrivelmente criativas, inventivas e est√£o constantemente aprendendo. Voc√™ n√£o gostaria de ser infantil se essa for a defini√ß√£o? Lembre-se de que, quando crian√ßa, voc√™ era naturalmente brincalh√£o; voc√™ n√£o se preocupou com as rea√ß√Ķes de outras pessoas. Voc√™ pode recuperar sua crian√ßa interior deixando de lado tempo de reprodu√ß√£o regular e de qualidade. Quanto mais voc√™ brinca, brinca e ri, mais f√°cil se torna.

Tente limpar sua programa√ß√£o para uma tarde ou noite, por exemplo, e depois desligue o telefone, a TV, o computador e outros dispositivos. Permita-se fazer o que quiser pelo tempo que voc√™ alocou. Seja espont√Ęneo, deixe de lado suas inibi√ß√Ķes e tente algo divertido, algo que voc√™ n√£o faz desde crian√ßa, talvez. E aproveite a mudan√ßa de ritmo.

Criando oportunidades para jogar

Organize um jogo regular noite com amigos ou família.

Organize as noites com os colegas de trabalho: boliche, jogando sinuca, golfe em miniatura ou cantando karaokê.

Agendar hor√°rio em um parque ou na praia para jogar frisbee ou empinar pipa com os amigos.

Brinque com um animal de estimação. Os filhotes, especialmente, são companheiros de brincadeira muito dispostos. Se você não tem o seu, peça emprestado um do seu abrigo de animais local.

Cerque-se de pessoas divertidas. Eles ajudarão a relaxar e são mais propensos a apoiar seus esforços para brincar e se divertir.

Piada com estranhos em um ponto de √īnibus ou em uma fila de caixa. Isso tornar√° o tempo mais r√°pido e voc√™ poder√° at√© criar novas amizades.

Visite uma loja de mágica e aprenda alguns truques. Ou invista em materiais de arte, brinquedos de construção ou kits de ciências e crie algo novo.

Brinque com crianças. Brincar com as crianças ajuda a experimentar a alegria de brincar da perspectiva deles. Se você não tem filhos pequenos, marque um encontro com seus netos, sobrinhos, sobrinhas ou outros parentes jovens.

Autores: Lawrence Robinson, Melinda Smith, M.A., Jeanne Segal, Ph.D. e Jennifer Shubin. Última atualização: junho de 2019.