O que fazer quando seu ente querido n√£o obter ajuda para a DBP
Sa√ļde

O que fazer quando seu ente querido n√£o obter ajuda para a DBP

O que fazer quando seu ente querido n√£o obter ajuda para a DBP

√Č bastante comum as pessoas com problemas de sa√ļde mental resistirem √† id√©ia de procurar tratamento. O transtorno de personalidade borderline (DBP) √© altamente trat√°vel, no entanto, muitas pessoas com DBP negam ter um problema ou evitam obter ajuda.

Por que meu ente querido n√£o procura ajuda quando est√° sofrendo claramente?

Existem muitas raz√Ķes pelas quais as pessoas se recusam a obter ajuda. Muitos temem o estigma associado a problemas de sa√ļde mental. Outros sentem que n√£o podem dedicar o tempo e / ou recursos financeiros necess√°rios para participar da terapia. Alguns podem n√£o estar dispostos a admitir que t√™m um problema em primeiro lugar, ou podem n√£o pensar que o tratamento funcionar√° para eles (apesar de evid√™ncias claras de pesquisas em contr√°rio, agora temos v√°rios tratamentos eficazes para DBP e um grande n√ļmero de outras condi√ß√Ķes de sa√ļde mental).

Quaisquer que sejam as raz√Ķes, ser algu√©m amado por algu√©m que se envolve em comportamento autodestrutivo, machucando e manipulando outras pessoas com suas explos√Ķes e volatilidade e recusando-se a agir em dire√ß√£o √† mudan√ßa pode ser uma experi√™ncia dolorosa e dolorosa. Nesta posi√ß√£o, muitos entes queridos sentem a necessidade de fazer algo que convencer√° seus entes queridos a obter ajuda, para o bem dessa pessoa e de si mesmos.

O fato √© que, se seu ente querido √© adulto, voc√™ n√£o tem controle sobre o que ele faz ou n√£o no final do dia. Essa falta de controle naturalmente deixa muitos entes queridos se sentindo sem esperan√ßa e desamparados, mas voc√™ n√£o precisa. Seja voc√™ um c√īnjuge, filho, pai, irm√£o ou amigo que tenha sintomas de DBP, existem etapas que voc√™ pode seguir para estabelecer limites em seu relacionamento e melhorar sua pr√≥pria qualidade de vida, mesmo que a pessoa com DBP n√£o esteja pronta para reconhecer o problema. . Enquanto isso, voc√™ pode continuar incentivando sua amada a procurar ajuda profissional.

Como você pode apoiar a recuperação do seu ente querido e se proteger

Há várias coisas que você pode fazer para apoiar a recuperação de seu ente querido, e muitas delas incluem estabelecer seus próprios limites e não permitir comportamentos abusivos de seu ente querido. Aqui estão algumas dicas:

  • Deixe claro os tipos de comportamento que voc√™ n√£o tolerar√°, concentrando-se em si mesmo. Voc√™ pode dizer: “Se voc√™ n√£o puder falar com calma / parar de ser verbalmente abusivo neste momento, vou me retirar da conversa”.
  • Leve a fam√≠lia inteira √† discuss√£o sobre estabelecer limites com seu ente querido. Se a pessoa com DBP estiver ficando louca ou emocionalmente vol√°til com qualquer um de voc√™s, concorde com as medidas que voc√™ tomar√° nessa situa√ß√£o, como sair da sala.
  • Se voc√™ acha que seu ente querido est√° se comportando de maneira autodestrutiva ou corre o risco de suic√≠dio, n√£o o deixe em paz e ligue para o terapeuta do ente querido no 911 ou para a Linha Nacional de Preven√ß√£o de Suic√≠dio no 1-800-273- TALK.
  • N√£o tolerar abuso verbal ou viol√™ncia f√≠sica. Se o seu ente querido tentar prejudic√°-lo, chame a pol√≠cia.
  • Participe de grupos de suporte e encontre recursos para entes queridos de pessoas com DBP. Engajar-se nesses grupos e educar-se sobre o dist√ļrbio pode ajud√°-lo a entender melhor a DBP e a tomar decis√Ķes sobre como deseja viver sua vida em rela√ß√£o √† sua pessoa amada. Sua energia provavelmente √© melhor gasta nessas atividades, que est√£o sob seu controle, do que na mudan√ßa do comportamento de sua amada, que n√£o est√° sob seu controle.
  • Lembre-se de que, embora voc√™ ame muito seu membro da fam√≠lia, sua pr√≥pria seguran√ßa e cuidados pessoais sempre devem ser sua prioridade. Se seu ente querido continuar a cruzar fronteiras ou fazer voc√™ se sentir inseguro, talvez seja necess√°rio encontrar um arranjo de vida alternativo ou, se n√£o morar juntos, mantenha dist√Ęncia dessa pessoa. Permitir que seus abusos continuem faz muito mais mal do que bem, e n√£o apenas para voc√™, mas tamb√©m para eles.