O hospital infantil C.S. Mott ajuda crian√ßas a se ‚Äúmachucarem‚ÄĚ

O hospital infantil C.S. Mott ajuda crian√ßas a se ‚Äúmachucarem‚ÄĚ

O hospital infantil C.S. Mott ajuda crian√ßas a se ‚Äúmachucarem‚ÄĚ

“Boris” √© um tumor com risco de vida que j√° viveu na garganta de Casey Doyle, 11 anos de idade, de Grass Lake, Michigan. Um ano atr√°s, ap√≥s quatro meses de luta e cirurgia, Casey brincou dizendo que adoraria esmagar o bicho-pap√£o do tamanho de uma bola de golfe.

“Boris estava me causando muita dor e eu o odiava”, diz Casey, que deu a seu inimigo o nome sinistro. “Eu s√≥ quero mat√°-lo.” Uma enfermeira do Hospital Infantil C.S. Mott em Ann Arbor o ouviu e sabia que os m√©dicos poderiam fazer isso acontecer.

“Com a ajuda do software de imagem, podemos replicar um tumor e, em seguida, podemos usar uma impressora 3D para imprimir uma r√©plica exata”, diz David Zopf, o m√©dico que diagnosticou Casey. ‚ÄúImprimimos uma, preenchemos com materiais diferentes para respingar, e ele conseguiu esmag√°-la duas vezes. Eu acho que tinha um sentimento cat√°rtico por ele.

O hospital agora oferece esta terapia √ļnica por cerca de US $ 10 a qualquer paciente com c√Ęncer que possa levantar o martelo. Funciona melhor para aqueles com um tumor discern√≠vel, mas pacientes com leucemia e pacientes com linfoma tamb√©m podem tentar.

“Foi incr√≠vel e √© um al√≠vio”, diz Casey. O tumor cancer√≠geno foi removido, diz seu pai, Mark, e Casey agora toma uma p√≠lula di√°ria de manuten√ß√£o da quimioterapia. “Temos alguns anos de varreduras para concluir, esperar e rezar para que Boris n√£o volte”, diz Mark.

E ele não saberá o que é bom para ele.

“Realmente nos fez sentir como se control√°ssemos o c√Ęncer”, diz Marcia, m√£e de Casey. “N√£o estava mais nos controlando.”