N√£o temos limites de tempo de tela em nossa casa

N√£o temos limites de tempo de tela em nossa casa

Lisa5201 / iStock

Eu digo isso e voc√™ pode pensar que somos loucos. Voc√™ pode pensar que nossos filhos s√£o zumbis e presos em programas e bobagens no Minecraft e no YouTube 24 horas por dia, 7 dias por semana. Que eles n√£o t√™m ar fresco ou intera√ß√£o social. Voc√™ pode pensar que sou pregui√ßoso (sou, mas apenas algumas vezes) ou simplesmente n√£o me importo com meus filhos ou com as pontua√ß√Ķes futuras do ACT. Mas nada disso √© verdade.

isto √© verdade que eu nunca seria capaz de acompanhar quanto tempo meus filhos ficam nas telas em um determinado dia, nem eu nunca quero fazer isso. Recuso-me a andar com um cron√īmetro dizendo coisas como: “O tempo est√° quase acabando, queridos!” Isso me embolaria se algu√©m fizesse isso comigo no meio de algo, ent√£o eu n√£o farei isso com meus filhos.

Conheço a mim mesmo e a minhas habilidades como humano e como pai. Eu não sou a mãe que pode lidar com a organização de um gráfico de tarefas. Nunca consegui acompanhar e criar um cardápio semanal para o jantar. Meu sistema de calendário é um conjunto variado de lugares e horários, e temos a sorte de chegar a qualquer lugar no momento certo.Como você faz tudo isso, pais organizados do mundo? (Questão retórica)

Minhas habilidades como m√£e orientam-se mais para coisas como voar, voar totalmente e muito pensamento positivo enquanto voamos. Ah, e sou muito bom em largar tudo o que devo fazer e levar as crian√ßas para tomar sorvete. Mas monitorando o tempo da tela todo dia? Bem, isso est√° fora das minhas preocupa√ß√Ķes habituais. Se sinto que eles est√£o h√° muito tempo ou se o zumbido em suas vozes atinge uma oitava em que os c√£es vizinhos come√ßam a uivar, eu os expulso ou os encorajo a pegar um livro ou pintar alguma coisa.

E isso funciona para nós.

Monitoramos o que eles assistem. Temos zonas “livres de tecnologia”, como as refei√ß√Ķes. N√£o os deixamos ficar em casa o dia todo, todos os dias com os rostos enterrados nas telas, mas definitivamente n√£o controlamos o tempo da tela. N√£o h√° temporizadores nesta casa.

Acontece que as diretrizes da Academia Americana de Pediatria para crian√ßas e telas parecem alinhar-se (principalmente) a essa abordagem. Eles dizem que todos n√≥s devemos ‚Äúdesenvolver um plano de m√≠dia familiar que leve em considera√ß√£o as necessidades de sa√ļde, educa√ß√£o e entretenimento de cada crian√ßa e de toda a fam√≠lia‚ÄĚ. A partir dos 25 anos, eles ainda recomendam n√£o mais que uma hora por dia. Eu n√£o sei sobre seus filhos pequenos, mas fazer com que os meus fiquem quietos por cinco minutos foi sempre um milagre, ent√£o n√£o estou preocupado. Use o bom senso √© basicamente a sua mensagem principal.

Meus filhos também não são os que realmente quer ficar preso na tela o dia todo também, então não achei a situação muito estressante. Eu sei que isso não é verdade para todos. Enquanto escrevo isso, eles estão tendo um concurso para ver quem consegue pular mais no pula-pula e, hoje, eles construíram um forte do lado de fora com galhos e brincaram por horas em nossa van VW. Eles não apareceram nas telas uma vez e eu não disse uma palavra. Shhh…

Nenhum limite de tela leva a automonitoramento, auto-regula√ß√£o, autonomia e eu nunca tenho que passar o mouse sobre meus filhos para garantir que sua preciosa mat√©ria cerebral n√£o seja derretida por muita tecnologia. Isso tamb√©m significa que h√° dias em que eu Faz gritar com eles para “ficar entediado!” porque eles n√£o est√£o fazendo um √≥timo trabalho para se afastarem do brilho sedutor. Mas enquanto eles n√£o estiverem agindo como monstros atordoados, eu realmente n√£o me importo. A tecnologia √© √≥tima. Gosto do tempo que passei na tela e tamb√©m gosto disso.

A vida moderna apresenta desafios diferentes do que as gera√ß√Ķes passadas. Muitos de n√≥s trabalhamos em casa, modelando o comportamento na tela por horas seguidas, porque n√£o temos escolha. Al√©m disso, a tecnologia chegou para ficar, e todos temos que descobrir como navegar para cada uma de nossas fam√≠lias. A imposi√ß√£o do tempo de tela n√£o √© a montanha em que quero morrer, ent√£o eu (principalmente) deixo que eles se auto-regulem.