N√£o sei dizer adeus ao meu garoto

N√£o sei dizer adeus ao meu garoto

N√£o sei dizer adeus ao meu garoto

Jose Luis Pelaez Inc / Getty

Eu andei pela porta do quarto aberta e parei para desligar a luz. Quando minha mão alcançou o interruptor, olhei para a pessoa deitada na cama e pensei:Aquele é um jovem. Ele não é mais meu garotinho, mas um jovem.

Esperar, Pare.Só por um minuto. Pare. Eu preciso de um segundo para me atualizar. Eu preciso de um momento para me despedir.

Sei que vou largar a crian√ßa que foi pega entre dois mundos de menino e de adolescente, porque sempre fiz isso. Desde um beb√™ pequenino, cujo corpo todo se encaixava perfeitamente em uma m√£o, a uma crian√ßa sorridente que andava por toda parte em uma fantasia de Capit√£o Feathersword carregando um carro Thomas the Tank Engine ou Lightning McQueen, at√© um garoto robusto em idade escolar que correuem todo lugar, explorado em toda parte, e me deu ataques card√≠acos constantes. Adorei cada etapa de sua inf√Ęncia e maternidade e, enquanto esperava a pr√≥xima, lamentava a perda da que deixamos para tr√°s.

Eu n√£o sei dizer adeus.

Há pouco tempo, implorei apenas mais um verão do que eu pensava ser a idade perfeita para ele. Ah, como eu precisava de um pouco mais de tempo para meu menininho ser pequeno. Eu tive meu desejo mais um verão de loucura de garotinho. Então, inevitavelmente, ele passou para o próximo estágio. Ele cresceu. E eu cresci com ele. Eu não tive escolha. Foi crescer ou ser deixado para trás.

Mesmo agora, vejo como tem sido maravilhoso. Vejo que adolescente incr√≠vel ele est√° se tornando. H√° tantas mudan√ßas acontecendo com ele, mesmo diariamente. Parece que ele tiromais alto que meus 1,80m em uma semana, e de repente ele tem uma voz mais profunda, uma risada diferente e at√© maneiras diferentes de pensar. Discutimos pol√≠tica pelo amor de Deus, e ele sabe do que est√° falando. Ele est√° crescendo, seguindo em frente e deixando a inf√Ęncia para tr√°s enquanto alcan√ßa todo o seu potencial. Esse √© o plano, e eu estou fazendo o meu trabalho direito, porque ele j√° √© uma pessoa incr√≠vel. Ele ser√° um homem magn√≠fico.

Mas n√£o sei dizer adeus ao menino.

Cortesia de Wendy Del Monte

Acho que sempre sentirei falta daquela criança sorridente, das idéias mágicas de uma criança de 6 anos, dos carros de brinquedo, do #EpicForts e do meu garotinho. Dizer adeus a cada estágio me permite saber o que estou perdendo e o que estou ganhando. Oh, meu garoto está crescendo, e é uma coisa maravilhosa e mágica. Nós realmente temos tãomuitas aventuras pela frente.

Tenho sorte de ele ainda achar que eu sou legal, na maioria das vezes, ou pelo menos fingir que sou. E ele ainda quer sair comigo. Ele ainda é meu amigo de aventura, mas agora ele sugere aventuras. O inferno me deixa para trás para sair com seus amigos, mas faz questão de voltar para um beijo de despedida e eu te amo antes que ele se afaste, independentemente de quem está por perto. Ele ainda pede minha opinião e depois forma a sua.

Às vezes, ele ainda agarra minha mão antes de atravessarmos a rua. Eu apenas não posso dizer se é para manter-se seguro, ou para ele me manter seguro. Seja qual for o motivo, eu espero.

Porque eu n√£o sei dizer adeus.

Somos mam√£es assustadoras, milh√Ķes de mulheres √ļnicas, unidas pela maternidade. Somos assustadores e orgulhosos. Mas as mam√£es assustadoras s√£o mais do que ‚Äúapenas‚ÄĚ m√£es; somos parceiros (e ex-parceiros), filhas, irm√£s, amigas … e precisamos de um espa√ßo para conversar sobre outras coisas al√©m das crian√ßas. Ent√£o confira nosso Mam√£e assustadora √Č a p√°gina pessoal do Facebook. E se seus filhos est√£o sem fraldas e creches, nossa Scary Mommy Tweens & Teens P√°gina no Facebookest√° aqui para ajudar os pais a sobreviver na adolesc√™ncia e na adolesc√™ncia (tamb√©m conhecido como o mais assustador de todos.)