N√£o posso jogar fora meu √ļltimo teste de gravidez positivo - e ele tem 5 anos

N√£o posso jogar fora meu √ļltimo teste de gravidez positivo – e ele tem 5 anos

N√£o posso jogar fora meu √ļltimo teste de gravidez positivo - e ele tem 5 anos

Sarah Pflug / Explos√£o

Eu n√£o guardo nada. √Č uma piada na minha casa e tamb√©m n√£o √© nada engra√ßado para os meus filhos ou marido. H√° gritos constantes de: Por que meu brinquedo est√° no lixo? ou Voc√™ sabe o que aconteceu com os parafusos que deixei no balc√£o? Eu admito, sou muito r√°pido em jogar.

Mas isso é apenas porque há cinco pessoas morando em nossa casa. E se eu não fizesse um inventário constante, estaríamos nos afogando nas coisas. Meus filhos gostam de salvar tudo e, coincidentemente, meu marido também. Veja o tênis dele, por exemplo. Ele usa órteses, portanto, para cada novo par de tênis, ele salva as palmilhas (por quê ?!). Eu os encontro em todos os lugares! E então eu os jogo. Se eu me deparar com uma bola saltitante (risco de asfixia), está fora. Meia de reposição que tenho certeza que não tem correspondência? Adeus. Doces de uma festa de aniversário recente que não são saudáveis, afinal? Adios.

O que também significa que eu decido o que fica Рo que é muito pouco. Eu me considero sentimental, mas isso não significa que tenho que salvar tudo que meus filhos já fizeram. Não guardo os trabalhos escolares nem as obras de arte. Tenho certeza de que isso é algo para debate, mas para mim funciona.

Mas h√° uma coisa que eu n√£o consigo me lan√ßar. H√° cinco anos, descobri que estava gr√°vida do meu filho mais novo. Meu marido precisava de persuas√£o para ter um terceiro, ent√£o eu sabia que esse era o nosso √ļltimo beb√™. O teste de gravidez positivo que fiz para nossa filha – a terceira e a mais nova – ficou em uma gaveta no meu banheiro nos √ļltimos cinco anos. Eu sei que isso soa nojento (se melhorar, era do tipo que tem uma tampa que passa por cima do xixi). O visor ainda mostra as duas felizes linhas rosa. Isso √© lixo. Lixo literal. Tenho certeza de que, por muitas raz√Ķes, n√£o se trata de uma lembran√ßa.

Ent√£o eu tento jogar fora. Todo m√™s, quando pego um tamp√£o da gaveta, chego na parte de tr√°s para encontrar essa lembran√ßa. Eu tiro, seguro em minhas m√£os e digo a mim mesma para jog√°-lo. Olhar para ele me traz um pouco de alegria (a medida de mantermos as coisas ou n√£o – certo?), Mas isso me deixa em p√Ęnico. Assim que tento mov√™-lo para o lixo, sei que nunca mais vou fazer xixi no palito (acho que h√° uma chance relativamente pequena, mas muito pequena). Estou ficando mais velho e meu marido n√£o quer mais filhos. Na verdade, eu provavelmente tamb√©m n√£o. Mas quero me sentir jovem e animada e trazida de volta √† alegria de estar √† beira de ter um beb√™. Era um sonho que eu queria toda a minha vida – ter filhos.

Então meu peito aperta e a tristeza vem e eu decido mantê-lo. Coloco em seu lugar secreto e digo a mim mesma que jogarei fora no próximo mês. Meus pobres filhos, eu não mantenho uma obra de arte linda Рapenas o pedaço de pau que fiz xixi quando soube de sua chegada iminente.

Esta parte da minha vida Рo momento vibrante com crianças e pessoas constantes Рestá em grande contraste com o local onde meus pais estão. Parece que minha mãe liga todos os dias com notícias de outro amigo que está doente ou morrendo. Esse é o estágio da vida em que ela se encontra. E também chegará um dia para mim. Disso eu sei. Mas aquele momento em que você faz xixi no palito, é cheio de promessas e nova vida, não é final de vida.

E estar gr√°vida e dar √† luz foram literalmente os melhores momentos da minha vida (em retrospecto, de qualquer maneira). H√° muitos dias que sonho em estar gr√°vida e dar √† luz novamente. Sobre a for√ßa que meu corpo teve para expulsar meus beb√™s. Sobre a bravura e determina√ß√£o que tive durante o parto. √Č milagroso. E sinto uma grande decep√ß√£o quando sei que nunca mais experimentarei isso. √Č por isso que n√£o posso deixar passar essa √ļltima lembran√ßa.

Eu também tenho quatro gotas de leite materno no meu freezer. Eu esperava fazer uma joia de leite materno, mas quando tomei essa decisão, não estava mais produzindo leite. Tentei desesperadamente espremer o que pude. Nunca chegou à colher de chá necessária para as jóias.

Ao contrário do teste de gravidez, este meu marido conhece. Ele costumava perguntar se precisávamos manter a bolsa com uma quantidade escassa de leite. Mas ele parou de me pedir para jogar fora Рporque ele sabe. Ele sabe o quanto eu amava amamentar cada um dos meus filhos. Ele sabe o quanto eu adorava ter bebês.

Ele está feliz em passar para a próxima fase da nossa vida. Eu, nem tanto.