Na verdade, eu amo a adolescência (sim, realmente)

Na verdade, eu amo a adolescência (sim, realmente)

Na verdade, eu amo a adolescência (sim, realmente)

Cortesia de Suzanne Hayes

Admito que, quando recentemente me deparei com uma mem√≥ria do Facebook da minha filha de 15 anos de idade, virei-me para uma pilha de pamonha ao admirar seus cachos loiros platinados, que ca√≠am diretamente em suas bochechas gordinhas. Em momentos como esse, sou imediatamente levado de volta aos dias em que ela n√£o se importava no mundo e ela dan√ßava como se ningu√©m estivesse assistindo nos lugares mais p√ļblicos. Ela me abra√ßou e sentou no meu colo, enquanto puxava as pontas dos meus cabelos. Ela subiu ao meu lado na cama e disse: Posso dormir com voc√™, mam√£e? Claro, sinto falta daqueles dias e conhe√ßo outras m√£es que se sentem da mesma forma. Se eu pudesse voltar e faz√™-lo novamente, tentaria apreciar cada coisinha muito mais.

Eu chamo isso deatitude de amar-enquanto-eles s√£o jovens em nossa cultura m√£e que nos diz que nossos filhos crescem r√°pido demais. Num piscar de olhos, nossos filhos ser√£o mini-adultos, e os dias de abra√ßos e beijos soprados pelo ar ter√£o desaparecido h√° muito tempo. Aprecie-os enquanto s√£o pequenos, dizemos um ao outro. O tempo voa, n√≥s gememos. Vai acabar antes que voc√™ perceba, a m√£e mais velha e s√°bia sussurra para a nova m√£e com os beb√™s na biblioteca. √Č como se aqueles anos de beb√™s e crian√ßas pequenas fossem os melhores de todos. Eu sempre me senti assim.

Ent√£o, algo aconteceu.

Eu tenho muito mais respeito por você agora, mãe. Minha filha virou-se para mim no meio da aula de spin e falou as palavras que eu estava esperando a vida inteira ouvir. Eu tive que esconder minha vertigem juvenil e ser calma. Eu balancei minha cabeça e corri em minha bicicleta como um campeão porque, ei, minha filha estava assistindo; não era hora de se conter.

Quão legal é isso? Não só estávamos girando juntos, mas ela me respeitava por minhas habilidades em girar.

Ningu√©m fala sobre todas as coisas legais que acontecem quando voc√™ v√™ seus filhos crescerem. Ningu√©m fala sobre como voc√™ inesperadamente v√™ a maturidade quando carrega a m√°quina de lavar lou√ßa ou como seu cora√ß√£o se aquece quando voc√™ recebe seu primeiro genu√≠no,Sinto muito.Ningu√©m conta a surpresa que voc√™ sente ao receber um texto no meio do dia de trabalho – da sua ex-menininha – que faz voc√™ literalmente rir em voz alta. √Č-nos dito para valorizar os anos mais jovens e nos preparar para a adolesc√™ncia –prepare-se, dizemos ouvoc√™ n√£o sabe o que quer, apenas espere os horm√īnios entrarem em a√ß√£o!

Esses anos de adolescência sobre os quais fui avisado com tanta frequência são surpreendentes, gratificantes e maravilhosos de muitas maneiras, e quero gritar dos telhados.

Eu amo esses anos tanto quanto aqueles anos preciosos de beb√™s e crian√ßas pequenas. Meu cora√ß√£o est√° cheio quando vejo Molly crescer e me tornar quem quer que seja que ela decide ser. √Č uma jornada linda e quero abra√ß√°-la totalmente. N√£o quero desej√°-lo ou tem√™-lo ou manch√°-lo com um desejo pelos anos mais jovens. Observar minha filha – que j√° foi a crian√ßa tagarela, atrevida e boba – se tornar uma pensadora independente madura, compassiva e amorosa √© uma das experi√™ncias mais surpreendentes. N√£o quero tirar os olhos dela nem por um segundo.

Ela me faz literalmente rir alto com um texto hilariante e inesperado no meio do dia, e percebo que ela é uma fera de palavras Рuma fera de sarcasmo, espirituoso. Ela diz a seus amigos que simplesmente não pode fazer a festa na noite de sexta-feira porque ela não quer perder o jogo de beisebol dos irmãos e estou intrigado com seu senso de lealdade. Ela deixa as etiquetas em suas roupas novas, mesmo quando as usa porque Рbem, eu ainda não percebi isso, mas com certeza não posso esperar para ver como as roupas funcionam.

Ela honra sua integridade a todo custo e nunca renuncia e vejo (e invejo) uma força inabalável. Ela se orgulha de coisas que eu nunca fiz, como ter atendimento perfeito por um ano escolar inteiro; ela escreve seus objetivos e, em seguida, realiza cada um deles. Todos os dias, aprendo algo novo sobre ela Рsobre quem ela é, quem ela quer ser e quem ela está se tornando. E eu amo isso. Pode até ser o meu palco favorito ainda.

Eu ainda sorrio quando vejo fotos antigas e frequentemente a lembro de como costum√°vamos dan√ßar nos shows de ver√£o como se f√īssemos apenas eu e ela. Eu amo e aprecio nossas mem√≥rias. Mas n√£o posso voltar no tempo. O que posso fazer √© tentar permanecer presente neste momento, e sei que a √ļnica coisa que certamente far√° com que esse tempo voe n√£o esteja presente. Ficar preso no passado ou ansioso com o futuro roubar√° seus dias logo abaixo do nariz envelhecido. As bochechas gordinhas se transformam em ossos femininos corados e cobertos de poeira, e os lindos cachos de platina podem ser um ruivo profundo um dia e um castanho no dia seguinte, enquanto seu adolescente experimenta coisas como independ√™ncia, criatividade e descoberta de seu eu √ļnico. Tamb√©m quero aproveitar esta fase.

E adivinhe o que eu tenho agora, neste exato momento? Uma crian√ßa se tornando. Uma garota se transformando em uma mulher. Um adolescente aprendendo as li√ß√Ķes mais bonitas e valiosas que acompanham coisas como rompimento de namorado e n√£o fazer parte do time de lacrosse do time do col√©gio. Minha filha, que uma vez dependeu de mim para todas as refei√ß√Ķes, banhos e risadinhas ador√°veis, simplesmente n√£o precisa mais de mim – pelo menos n√£o tanto. Mas ela ainda me ama. Ela ainda me escolhe. E ela ainda – e sempre ser√° – uma parte de mim.

Ser mãe de um adolescente tem muitas vantagens inesperadas. Podemos conversar sobre coisas como política, espiritualidade e meninos Рcoisas que simplesmente não estavam em nosso repertório há alguns anos atrás. Eu sei que ela me vê de forma diferente também. Ela vê o trabalho duro, a exaustão e o coração cheio de amor. Ela vê minha humanidade e me aprecia. E às vezes ela até me diz isso na aula de spin.