Meu sonho de conceber na parte de tr√°s de um Uber

Meu sonho de conceber na parte de tr√°s de um Uber

Meu sonho de conceber na parte de tr√°s de um Uber

Imagens do Horizonte Perdido / Getty

Era. √Č algo que focamos em nossas vidas inteiras. Nosso primeiro anivers√°rio, um anivers√°rio ‚Äúoh, t√£o importante‚ÄĚ, com as m√£os recheadas de bolo e um monte de fotos. Aos 16 anos, finalmente podemos dirigir e provavelmente estamos apaixonados pela primeira vez. Vinte e um comemorado em uma fra√ß√£o de arremesso e vomitando, para ent√£o passar a comemorar 30 como se fosse o come√ßo do fim.

Uma coisa que sei é que, diferentemente de nossos pais, minha geração parecia que eles tinham tempo. Temos tempo para encontrar a carreira certa, o ser humano certo para compartilhar nossas vidas e tempo para começar uma família (especialmente com a ciência de hoje). O tempo está do nosso lado, então pensei.

Durante meu noivado e meus primeiros anos de casamento, comecei a ouvir hist√≥rias de conhecidos que estavam tendo problemas para conceber, que se transformavam em amigos com problemas e, em seguida, a fam√≠lia se juntou ao “clube”. Era um grupo de pessoas que crescia e crescia diante dos meus olhos, mas nunca pensei que um dia me tornaria o presidente auto-nomeado desse clube.

Em 2014, começamos a tentar, e a cada mês resultava apenas na boa e velha tia Flo. Após cerca de três meses, minha cunhada me enviou sua engenhoca super sofisticada de detector de ovulação. Depois de horas tentando descobrir como usá-lo e mais alguns meses fazendo xixi por todo o lugar, ainda nada. Todo mês eu pensava que cada peido ou bocejo era um sinal de um bebê microscópico perfeito na minha barriga Рaté que não fosse.

Depois de tentar engravidar, nos encontramos com um m√©dico de fertilidade, discutimos a hist√≥ria, planejamos e avan√ßamos em nosso pr√≥ximo grande passo na cria√ß√£o de um beb√™ com IUI (insemina√ß√£o intra-uterina). √Č a isso que chamamos de “m√©todo antigo de peru”, em que o m√©dico insemina voc√™ depois de estimular seu corpo a fazer um bazilh√£o de ovos, misturando ci√™ncia e a maneira antiquada de fazer as coisas.

O marido teve que chegar algumas horas antes de mim, para que ele pudesse passar um pouco do quarto na sala de sujeira e nos fornecer uma amostra. A partir daí, eles fazem coisas sofisticadas com as coisas dele para torná-las super coisas. Desculpe crianças, tentando manter este PG.

Bem, o que ningu√©m me preparou para infertilidade √© como navegar em todas as consultas e manter um emprego normal. Parte de mim desejava estar de volta aos meus dias de barman ou RN, com hor√°rios flex√≠veis e turnos noturnos, mas isso n√£o √© realidade. Tive uma carreira florescente e a √ļltima coisa que quero fazer √© ser rotulada como n√£o confi√°vel ou esquisita. Pensei comigo mesmo: muitas mulheres de sucesso fizeram isso e voc√™ n√£o √© diferente. Naquela √©poca, eu trabalhava como consultor para uma empresa Big Four, ent√£o viajava de segunda a quinta-feira de 48 a 50 semanas por ano.

O dia da minha IUI não foi exceção, com um jantar para clientes agendado para o final da tarde em Nashville, Tennessee. Isso exigiu que eu mudasse meu voo tipicamente de segunda-feira para fora de Nova York para uma terça-feira (IUI e dia do jantar do cliente) e voasse no final da tarde para fazer um jantar no Tennessee. O tempo estava apertado, tão apertado que eu olhei para o relógio o tempo todo que eu estava na sala de espera, só querendo que eles começassem a comemoração de ação de graças (peru, entendeu?). O tempo parecia estar se aproximando de mim, cada minuto me estressava.

O m√©dico entra na sala, faz sua m√°gica e, tr√™s minutos depois, ele est√° pronto para sair da sala antes de se virar para dizer: “Agora queremos que voc√™ fique deitado com as pernas elevadas por 30 minutos”. QUE? Como ningu√©m me disse que isso fazia parte do procedimento? Meu v√īo durou pouco mais de uma hora, eu estava no centro de Manhattan e levaria pelo menos 30 minutos para atravessar o tr√°fego. Em resumo, eu n√£o tive 30 minutos.

Eles colocaram uma m√ļsica legal, diminu√≠ram as luzes, e eu suponho que eu deveria ficar l√° e sonhar com meu pequeno embri√£o em constru√ß√£o. N√£o foi isso que aconteceu. Assim que a porta se fechou, pensei em minhas op√ß√Ķes. Sete segundos depois, levantei-me gentilmente, coloquei minha cal√ßa e pedi um Uber. Quando sa√≠ da sala de procedimentos, educadamente disse √†s enfermeiras que tinha que pegar um v√īo e que faria o que era respeit√°vel – deitei-me na parte de tr√°s do meu Uber e fizesse esse beb√™.

Alguns olhos depois, eu estava deitada no banco de trás de uma van antiga e bruta do Uber, com as pernas penduradas nos encostos dos bancos enquanto corria pelo tráfego do centro da cidade. Foi quando realmente me atingiu, eu realmente poderia estar fazendo um bebê. Era como o vídeo que assisti na aula do Sr. Benkos, no segundo ano do ensino médio ou na cena de abertura do filme Olha quem Está Falando com o esperma conversando e correndo em direção à luz.

No meu momento de nostalgia, decidi tirar uma foto, pois poderia ser um momento que mudaria minha vida para sempre.

Rose Powers

Infelizmente, a IUI não teve êxito e esse foi apenas o começo de equilibrar minha carreira enquanto tentava fazer crescer minha família.

Mais de dois anos depois, passei por tr√™s rodadas de fertiliza√ß√£o in vitro, centenas de inje√ß√Ķes, milhares de d√≥lares e o que parece um milh√£o de l√°grimas. Como muitas mulheres, uma em cada oito, na verdade, continuo lutando por algo que muitos consideram certo. At√© sermos agraciados com uma crian√ßa, biol√≥gica ou n√£o, pretendo continuar viajando pelo mundo, participando de reality shows, construindo minha carreira e educando o maior n√ļmero poss√≠vel de pessoas sobre as prova√ß√Ķes e tribula√ß√Ķes que acompanham a infertilidade.