Melhorando os Relacionamentos Familiares com Inteligência Emocional

Melhorando os Relacionamentos Familiares com Inteligência Emocional

Melhorando os Relacionamentos Familiares com Inteligência Emocional

Procura melhorar o seu relacionamento com os membros da sua família? Aprenda como a inteligência emocional (EQ) é sua ferramenta mais eficaz para superar brechas e fortalecer laços.

Inteligência emocional na família

N√£o h√° nada como fam√≠lia. Espera-se que as pessoas relacionadas a sangue e casamento sejam nossos aliados mais pr√≥ximos, nossas maiores fontes de amor e apoio. Muitas vezes, no entanto, nossas intera√ß√Ķes com a fam√≠lia s√£o cheias de mal-entendidos e ressentimentos, brigas e insultos. Aqueles que dever√≠amos conhecer e ser conhecidos pelos melhores acabam se sentindo como advers√°rios ou estranhos.

Família é onde nossas primeiras e mais fortes memórias emocionais são feitas, e é aí que elas continuam aparecendo. E é por isso que a inteligência emocional (EQ) é bem-sucedida onde outros esforços em harmonia familiar fracassam. Consciência e empatia ativas Рa capacidade de estar ciente, aceitar e estar permanentemente em sintonia conosco e com os outros Рnos diz como responder às necessidades dos outros.

O EQ √© incrivelmente poderoso na fam√≠lia porque coloca voc√™ no controle de seus relacionamentos com pais e filhos, irm√£os, sogros e fam√≠lia extensa. Quando voc√™ sabe como se sente, n√£o pode ser manipulado pelas emo√ß√Ķes dos outros; nem voc√™ pode culpar os conflitos familiares por todos os outros. Portanto, a maioria das t√©cnicas para melhorar o relacionamento familiar concentra-se em comunicar seus sentimentos √†queles com quem voc√™ gosta, pois os relacionamentos √≠ntimos se concentram em torno do sentimento.

Sem essa intimidade emocional, o contato com a fam√≠lia se torna um fardo, porque ningu√©m se sente √† vontade para passar tanto tempo com um estranho. Se voc√™ deseja que seus familiares se conhe√ßam e se aceitem com amor, voc√™ deve come√ßar com sua pr√≥pria honestidade emocional e abertura. Ao faz√™-lo, as sugest√Ķes abaixo s√£o transformadas de conselhos familiares razo√°veis, em m√©todos altamente eficazes para aproximar sua fam√≠lia cada vez mais. As dez dicas a seguir o levar√£o para mais perto de sua fam√≠lia e intelig√™ncia emocional.

10 dicas de alto EQ para melhorar os relacionamentos familiares

  1. Cuide da sua sa√ļde se voc√™ espera cuidar de mais algu√©m. Quanto mais exigente √© a sua fam√≠lia, mais voc√™ precisa se exercitar. Talvez voc√™ e sua fam√≠lia possam procurar maneiras de se exercitar juntos.
  2. Ouça se você espera ser ouvido. A falta de comunicação é a queixa mais alta na maioria das famílias. A resposta para Por que eles não me ouvem? pode ser simplesmente que você não está ouvindo.
  3. Ensine a escolha emocional. Gerencie seu humor, deixando todos os sentimentos bem, mas nem todos os comportamentos. Modele o comportamento que respeite e incentive os sentimentos e os direitos dos outros, mas deixe claro que temos uma escolha sobre o que fazer com o que sentimos.
  4. Ensine a generosidade recebendo e dando. Dar e receber s√£o partes do mesmo continuum amoroso. Se n√£o dermos, achamos dif√≠cil receber, e se n√£o podemos receber, realmente n√£o temos muito para dar. √Č por isso que o altru√≠smo levado ao extremo √© de pouco benef√≠cio para os outros.
  5. Assuma a responsabilidade pelo que voc√™ comunica silenciosamente. Os muito jovens e velhos s√£o especialmente sens√≠veis a sinais n√£o-verbais. Mais do que nossas palavras, tom de voz, postura (linguagem corporal) e express√Ķes faciais transmitem nossos sentimentos. Temos que ouvir nosso tom de voz e nos olhar nas figuras e no espelho para avaliar nossa congru√™ncia emocional. Palavras amorosas que passam por dentes cerrados n√£o parecem amorosas; elas parecem confusas.
  6. N√£o tente resolver problemas para seus entes queridos. Cuidar de sua fam√≠lia n√£o significa cuidar de seus problemas, dar conselhos n√£o solicitados ou proteg√™-los de suas pr√≥prias emo√ß√Ķes. Deixe que eles saibam seus pr√≥prios pontos fortes e pe√ßa que voc√™ pe√ßa o que eles precisam.
  7. Cause uma impress√£o duradoura por meio de a√ß√Ķes. Seus valores ser√£o comunicados por suas a√ß√Ķes, n√£o importa o que voc√™ diga. Seja um exemplo, n√£o um problema.
  8. Reconheça seus erros para todos, incluindo membros mais jovens da família. Dizer desculpas quando magoa alguém que ama, modela a humildade e a integridade emocional. Você pode demonstrar que ninguém é perfeito, mas todos podem aprender em qualquer idade. Desculpar-se prova que você pode perdoar a si mesmo e facilita perdoar os outros.
  9. Descubra quais s√£o as necessidades √ļnicas de cada pessoa. Voc√™ n√£o pode supor que sua av√≥ precisa dos mesmos sinais de amor que sua filha de tr√™s anos ou que qualquer uma delas ter√° as mesmas necessidades no pr√≥ximo ano. Em caso de d√ļvida, pergunte!
  10. Seja generoso ao expressar amor. Todos na família (especialmente crianças pequenas) precisam da garantia emocional de palavras, gestos e aparências amorosas. Aqueles que exigem a menor atenção emocional podem precisar mais dela.

Os fundamentos da inteligência emocional na família

Olhe para si mesmo primeiro. Uma fam√≠lia √© um sistema composto por indiv√≠duos interdependentes, mas isso n√£o significa que voc√™ possa culpar sua fam√≠lia de origem pelo modo como √© hoje, assim como n√£o pode responsabilizar seu c√īnjuge e filhos por sua felicidade pessoal. Sua melhor esperan√ßa para resolver qualquer problema familiar √© cuidar de sua pr√≥pria sa√ļde emocional. Quando voc√™ age com a cren√ßa de que tem o direito e a obriga√ß√£o de afirmar suas pr√≥prias necessidades emocionais, sua fam√≠lia notar√° que sua independ√™ncia emocional beneficia n√£o apenas voc√™, mas toda a fam√≠lia, e eles podem rapidamente seguir sua lideran√ßa.

Lembre-se de que a consist√™ncia cria confian√ßa. Estudos mostraram que a falta de consist√™ncia destr√≥i a confian√ßa. A consci√™ncia emocional constante far√° com que aqueles que amam e dependem de voc√™, especialmente das crian√ßas, fiquem confusos e assustados. √Č por isso que √© t√£o importante manter sua consci√™ncia ativa com a fam√≠lia.

Reconhe√ßa que estar perto n√£o significa ser clone. √Äs vezes, os la√ßos familiares cegam-nos √† singularidade daqueles a quem amamos. O orgulho no continuum da fam√≠lia pode facilitar o esquecimento. N√£o se pode esperar que voc√™ tenha os mesmos talentos que seus irm√£os, mesmo que pare√ßa muito; que voc√™ n√£o escolher√° necessariamente seguir os passos dos pais; ou que voc√™ e seu c√īnjuge devem passar todo o seu tempo livre unidos apenas porque s√£o casados.

Lembre-se de que conhecer as pessoas durante toda a sua vida n√£o significa entend√™-las. Eu te conheci quando n√£o significa que te conhe√ßo agora, n√£o importa o quanto sempre te amei. Todos n√≥s mudamos e, no entanto, cada um de n√≥s parece ver apenas mudan√ßas em n√≥s mesmos. Qu√£o irritante √© ser apresentado como algu√©m irm√£ozinho quando voc√™ tem cinquenta e cinco anos, ou ser perpetuamente tratado como a cabe√ßa que voc√™ tinha aos catorze anos, apesar do fato de voc√™ ser agora CEO da sua pr√≥pria empresa. Agora que voc√™ adquiriu empatia, pode suavemente afastar sua fam√≠lia dos padr√Ķes estagnados de intera√ß√£o, modelando a aten√ß√£o que gostaria de receber. Quando voc√™ estiver com sua fam√≠lia, n√£o procure automaticamente o ref√ļgio de conversas sobre os velhos tempos. Pergunte o que h√° de novo e mostre que voc√™ realmente se importa, provocando detalhes e depois ouvindo com seu corpo e mente.

Cuidado com as mem√≥rias emocionais destrutivas. Pegar sua auto-resposta de trinta anos de idade com os pais na voz da crian√ßa de cinco anos pode fazer voc√™ se sentir fraco e frustrado. Com o EQ, voc√™ n√£o precisa ficar preso por lembran√ßas emocionais. Sempre que voc√™ se sentir descontrolado com a fam√≠lia, se estiver se chutando por agir como uma crian√ßa com seus pais ou sofrer por onde a raiva que voc√™ est√° despejando sobre seu c√īnjuge e filhos inocentes est√° chegando, tire um momento para refletir sobre as mem√≥rias que est√£o impondo seu comportamento hoje. .

Aprecie todas as fases da vida em cada membro da fam√≠lia. N√£o importa o qu√£o bem entendamos que isso n√£o pode acontecer, queremos desesperadamente que mam√£e e papai fiquem do jeito que est√£o e que as crian√ßas fiquem em casa para sempre. O melhor para aceitar emocionalmente esse fato √© abra√ßar a mudan√ßa. Aceite o medo natural que o envelhecimento de seus pais evoca, mas use sua consci√™ncia emocional e empatia para descobrir como voc√™ pode valorizar esse momento por suas qualidades √ļnicas. O que voc√™ e seus pais podem compartilhar agora que n√£o era poss√≠vel no passado? Voc√™ pode se divertir e garantir que todos ainda se sintam √ļteis e dignos no sistema de apoio √† fam√≠lia, mesmo que os pap√©is e responsabilidades devam ser alterados?

Se voc√™ n√£o tem certeza do que ir√° funcionar, pergunte. Aceitar completamente o seu medo de mudar pode facilitar a abordagem de assuntos que voc√™ pode ter considerado estranho no passado. Talvez seus pais estejam apenas esperando sua sugest√£o. Sinta-os. Em uma din√Ęmica familiar flex√≠vel e saud√°vel, a mudan√ßa √© apenas uma das muitas oportunidades que voc√™ tem para se enriquecer.

Usando inteligência emocional para conviver com parentes adultos

Dois elementos amea√ßam rela√ß√Ķes harmoniosas com pais e irm√£os adultos, sogros e filhos adultos: falta de tempo e uma abund√Ęncia de mem√≥rias emocionais. Os dois somam-se ao medo de que os outros se sintam oprimidos, desistindo de n√≥s mesmos se dermos algo a esses parentes adultos. Precisamos investir tempo para descobrir o que nossos pais mais desejam de n√≥s, mantendo amizades √≠ntimas com irm√£os e irm√£s e nos reunindo sem cumprir todas as piadas ruins j√° escritas sobre fam√≠lias contenciosas e ego√≠stas.

Mas a inteligência emocional nos dá tanta energia e criatividade que as demandas desses relacionamentos não precisam ser pesadas. Reconhecemos a mudança como ocorre nos indivíduos, reconhecendo as memórias emocionais quando são desencadeadas. Mantenha seu EQ forte, e os encontros com sua família adulta não serão mais dominados por limpar erros e gerenciar crises que já resultaram em desastre.

Melhorar o relacionamento com seus filhos adultos

Muitos pais ficam consternados ao descobrir que não podem simplesmente sentar e apreciar os frutos de seu trabalho depois de terem guiado com sucesso os filhos até a idade adulta. Nenhum relacionamento fica parado. A chave para um relacionamento contínuo e bem-sucedido com seus filhos adultos é sua capacidade de lidar com as mudanças e o crescimento que ocorrem antes da inversão de papéis. Você precisa manter abertas as linhas de comunicação emocional; seus filhos podem estar envolvidos em carreira, amor e amizade nesta fase de suas vidas. Deixe-os saber como você se sente e o que você precisa deles.

Se voc√™ aumentou recentemente seu EQ, √© claro, voc√™ pode ter algumas altera√ß√Ķes a fazer, algumas mudan√ßas a serem feitas no seu estilo de intera√ß√£o com seus filhos. Eles evitam voc√™ porque voc√™ for√ßa conselhos ou faz suas pr√≥prias escolhas? Voc√™ traz mais decep√ß√£o e julgamento ao relacionamento do que eles podem tolerar? Voc√™ j√° ouviu com empatia o que seus filhos sentem sobre suas escolhas? Ou voc√™ j√° tentou descobrir quais s√£o suas necessidades √ļnicas? Alguns filhos adultos mant√™m dist√Ęncia porque se sentem feridos por experi√™ncias passadas com voc√™; nesse caso, a √ļnica maneira de melhorar os relacionamentos √© seguir essas dicas e ouvir sua m√°goa e admitir que voc√™ estava errado. Aqui est√£o algumas maneiras de preencher a lacuna:

  • Descubra por que √© t√£o dif√≠cil aceitar as escolhas de suas crian√ßas quando elas s√£o diferentes das suas. Use a explora√ß√£o dos bot√Ķes de atalho descritos acima, mas pergunte a si mesmo por que voc√™ se sente t√£o fortemente com rela√ß√£o a esse problema, por que precisa estar no controle e por que n√£o pode aceitar o direito deles de fazer escolhas independentes?
  • Aproveite o poder do pedido de desculpas. Nunca √© tarde para dizer: desculpe, eu gostaria de ter sido um pai melhor, gostaria de ter feito as coisas de maneira diferente, ou voc√™ merecia mais do que eu. Palavras sinceras de tristeza e arrependimento tornam-se particularmente poderosas em uma carta, desde que a carta seja dada como um presente, sem expectativas quanto ao que trar√° em troca. Isso pode trazer nada, exceto o conhecimento de que voc√™ fez o seu melhor para corrigir erros do passado. Voc√™ tamb√©m pode perguntar se h√° alguma maneira de fazer as pazes.
  • Explore o que voc√™ espera um do outro. Se seu filho distante estiver disposto, cada um de voc√™s deve fazer uma lista de n√£o mais do que sete itens sobre o que voc√™ quer e precisa um do outro e o que voc√™ acha que o outro quer e precisa de voc√™. Agora compare as listas e veja como cada um de voc√™s se aproxima de atender √†s necessidades dos outros.

Se seu filho não estiver disposto ou você não estiver disposto a perguntar, você ainda pode fazer esse exercício por conta própria. Preencha a lista por si mesmo, depois mude para outra cadeira ou posição e preencha uma lista como você acha que seu filho adulto faria. Agora compare. O que seu filho adulto precisa é diferente do que você está oferecendo? Você não conseguiu reconhecer como a criança mudou?

Recuperando seus irm√£os adultos

Nas fam√≠lias com alto QE, irm√£os e irm√£s dividem as responsabilidades pelos pais idosos e esperam ocasi√Ķes para reunir todas as gera√ß√Ķes, porque agora todos eles t√™m seus limites e talentos e como transmiti-los. Infelizmente, esse n√£o √© um retrato preciso de muitos relacionamentos entre irm√£os adultos, porque a hist√≥ria frequentemente interfere. Talvez seus pais n√£o tenham proporcionado o tipo de amor e apoio que seu irm√£o precisava, assim como eles fizeram para voc√™. Talvez as lembran√ßas da inf√Ęncia causem muito ressentimento, ci√ļme e rivalidade. Talvez doesse demais quando a irm√£ que o conhecia t√£o bem n√£o se importou o suficiente para perceber como voc√™ mudou ao longo dos anos.

Qualquer que seja o problema, você pode usar qualquer uma das idéias deste artigo para renovar seu relacionamento. Se você tiver tempo, também pode tentar se reconectar saindo juntos, onde ficará confortável e imperturbável. Tente uma configuração não estruturada e use seu tempo juntos para enviar muitas mensagens que eu sinto. Esclareça que, ao se expressar, você não está pedindo que seu irmão mude. Quando o seu irmão responder, escute com o seu corpo, não com as retortas preparadas na sua cabeça.

Se o seu irm√£o √© dif√≠cil de alcan√ßar e o passeio n√£o funciona, voc√™ pode se reconectar solicitando ajuda de uma maneira que reconhe√ßa seus talentos √ļnicos? Pense em maneiras pelas quais voc√™ pode fazer com que seu irm√£o se sinta exclusivamente necess√°rio.

Melhorar o relacionamento com sua família extensa

Como √© o seu relacionamento com sua fam√≠lia extensa com quem voc√™ est√° relacionado por casamento ou por la√ßos de sangue mais frouxos? Tenso porque voc√™ est√° tentando formar la√ßos familiares sem a hist√≥ria emocional para faz√™-los permanecer? Ou suave, porque eles n√£o v√™m com a bagagem emocional que sua fam√≠lia de origem imediata arrasta? Isso √© poss√≠vel em qualquer relacionamento individual. A dificuldade de um desses relacionamentos depende de qu√£o importante √© para voc√™ e h√° quanto tempo voc√™ est√° nisso. Dar-se bem com uma nova sogra, portanto, m√£e, deixou mem√≥rias emocionais desagrad√°veis. Por outro lado, provavelmente √© muito f√°cil ser cordial com o primo que voc√™ v√™ apenas em reuni√Ķes de f√©rias.

O quão bom e quão profundo são seus relacionamentos com a família alargada dependerá em grande parte do que você deseja que eles sejam. Nos sentimos culpados se ressentimos de nossos próprios pais, mas não há nada que diga que devemos amar nossos sogros; muitas pessoas não se sentem obrigadas a fazer um grande esforço. Simplesmente estenda a mesma empatia à sua família ampliada como você faria com qualquer outra pessoa que encontrar, e isso significa aceitar a ampla gama de diferenças a que provavelmente existe, para que você possa encontrar os pontos comuns de conexão.

Se você também está disposto a ouvir com empatia, não importa quem esteja falando, admitir erros e observar as dicas não-verbais que você envia, você tem uma boa chance de se tornar sobrinha favorita de todos, tio querido ou modelo. Supondo que você ainda não tenha alcançado esse estado, aqui estão algumas dicas para tornar gratificante o relacionamento com a família.

Lembre-se de que você não precisa gostar de todos igualmente.

Às vezes, mesmo quando você faz seus esforços mais sinceros, acaba por não gostar de um parente ou de um parente. Examine quanto sua própria bagagem impede você de apreciar essa pessoa. Então aceite seus sentimentos e interaja com a pessoa apenas na medida em que você permanecer confortável. Você pode achar que remover o estresse de vê-lo sob essa pressão abre seu coração um pouco mais.

Se você só pode fazer perguntas carregadas, não diga nada.

Pesquisas mostram que a mensagem emocional √© 90% do que as pessoas recebem em qualquer comunica√ß√£o, e √© por isso que √© importante estar emocionalmente consciente de quais s√£o seus motivos e assumir a responsabilidade pelo que voc√™ transmite atrav√©s de gestos e express√Ķes, al√©m de palavras . Com demasiada frequ√™ncia, n√£o dizemos o que queremos dizer, porque t√≠nhamos medo de assumir a responsabilidade pelos sentimentos que nos motivam. Assim, manipulamos as pessoas fazendo ofertas que imploram para serem recusadas ou dizendo que n√£o nos importamos quando o fazemos e depois ressentimos o ofensor percebido. Se voc√™ n√£o pode ser emocionalmente honesto com sua fam√≠lia, v√° para outro lugar.

Adaptado de Aumentando sua intelig√™ncia emocional: um programa pr√°tico para aproveitar o poder de seus instintos e emo√ß√Ķes, por Jeanne Segal, Ph.D.