contadores Saltar al contenido

Meditação Mindfulness para Transtorno do Pânico

Pessoas com transtornos de ansiedade costumam ter preocupações frequentes, sentimentos de nervosismo e pensamentos negativos. Por exemplo, muitas pessoas com transtorno do pânico passam um tempo se preocupando com o futuro ou se estressando com o passado. Felizmente, as técnicas de relaxamento podem ajudar a combater esses sintomas.

Técnicas de relaxamento são práticas que você pode aprender por conta própria ou com a orientação de um profissional. Essas atividades têm como objetivo ajudá-lo a diminuir a velocidade de seus pensamentos, deixando de lado o estresse e se abrindo para um relaxamento profundo. Tais técnicas podem ajudar a neutralizar muitos dos sintomas cognitivos e físicos do transtorno do pânico e da ansiedade.

Técnicas comuns de relaxamento incluem respiração profunda, ioga, visualização, massagem e relaxamento muscular progressivo (PMR). A meditação da atenção plena é outra habilidade comum de relaxamento que pode ajudar na redução do estresse e da ansiedade.

O que é meditação da atenção plena?

A meditação da atenção plena é uma técnica de relaxamento que traz sua consciência de volta ao presente. Durante a prática da atenção plena, o meditador permite que pensamentos surjam sem tentar pará-los ou julgá-los. Por exemplo, pensamentos desagradáveis ​​relacionados ao medo, julgamento, culpa e preocupação podem surgir. A atenção plena é o ato de reconhecer esses pensamentos e permitir que eles passem.

A meditação da atenção plena baseia-se na idéia de que a maioria das pessoas afasta ou ignora seus pensamentos e sentimentos atuais. Muitos acreditam que, se ignorarem pensamentos negativos, esses pensamentos simplesmente desaparecerão. Mas a atenção plena realmente permite que você se desligue do pensamento negativo, enfrentando pensamentos sem reação.

Ao deixar pensamentos desconfortáveis ​​passarem sem reagir, você pode desenvolver uma nova resposta ao medo e à ansiedade. Com o tempo, e com a prática, a meditação da atenção plena pode ajudar a criar harmonia interior, clareza e paz.

Começando

Quando você começa a praticar a meditação da atenção plena, pode ser útil fazê-lo em uma área tranquila e sem distrações. A hora do dia em que você decide meditar pode ser determinada por suas necessidades específicas. Por exemplo, algumas pessoas preferem começar o dia com meditação, reduzindo a ansiedade da manhã e estabelecendo um tom claro e positivo para o dia. Outros preferem meditar à noite, deixando de lado o estresse do dia e se preparando para uma boa noite de descanso.

Como começar a meditar

Tente reservar pelo menos de cinco a 10 minutos para se sentar em meditação, aumentando gradualmente a duração à medida que você se sentir mais confortável com sua prática.

  • Comece sentado ou deitado em uma posição confortável.
  • Feche os olhos e comece a meditar com um exercício de respiração.
  • Em seguida, simplesmente observe seus pensamentos, permitindo que quaisquer idéias venham à sua mente.
  • Mantenha uma atitude sem julgar enquanto se deixa permanecer no presente com sua voz interior.
  • Quando sua meditação parecer completa, respire fundo algumas vezes e abra os olhos.

Uma palavra de Verywell

A meditação da atenção plena pode parecer bastante simples, mas mesmo os meditadores de rotina acham difícil de tempos em tempos. De fato, muitas pessoas experimentam maior ansiedade quando se sentam para meditar. A motivação e o desejo também podem diminuir a cada dia, por isso tente ser paciente consigo mesmo e com a sua prática de meditação.

Se você seguir sua prática de meditação, aprenderá a se sentar com pensamentos desconfortáveis. Somente através da prática regular a meditação da atenção plena se tornará menos desafiadora, ajudará você a diminuir a ansiedade e proporcionará uma sensação de paz interior.