contadores Saltar al contenido

Materialismo e vícios de compras

Qual é a definição de materialismo? Compreender esse conceito é importante quando se trata de examinar vícios de compras. Nas sociedades capitalistas como os Estados Unidos, onde o consumismo não apenas é galopante, mas é incentivado a impulsionar a economia, o materialismo é um problema sério.

As porcas e buts do materialismo

Simplificando, o materialismo é a importância que se atribui aos bens materiais. Esses bens podem ser qualquer coisa, como roupas, sapatos, bolsas, carros, equipamentos eletrônicos e acessórios. A casa de alguém também conta como possessão material, mesmo que todo mundo precise de um lugar para morar. As pessoas materialistas não vêem uma casa simplesmente como um lugar onde moram, mas como um lugar que reflete seu status social de alguma forma.

Alguém com um alto nível de materialismo, descrito como "materialista", considera os bens materiais essenciais para sua vida e sua identidade. Eles concentram boa parte de sua energia na aquisição de bens. Alguém com um baixo nível de materialismo descrito como "não materialista" ou "não materialista" não considera particularmente importante a aquisição de bens, embora variem na medida em que adquirem bens materiais para atingir outros objetivos, como aceitação social.

Por que o materialismo é um problema

Nos Estados Unidos, o materialismo é tão americano quanto a torta de maçã e o futebol. É de muitas maneiras um passatempo nacional. O feriado de Ação de Graças foi em grande parte ofuscado pelas vendas da Black Friday e muitas lojas de departamento até mantêm vendas no próprio Dia de Ação de Graças, gerando a frase Quinta-Feira Marrom. Em suma, um dia que deveria se concentrar na gratidão, na família e, sim, no futebol, até certo ponto, agora está amplamente centrado nas vendas de lojas de departamento.

O materialismo gerou outros termos como "viciado em compras", "acompanhando os Jones" e "consumo conspícuo".

É difícil não ser materialista em uma cultura em que as compras são virtualmente um esporte competitivo e em que as crianças são excluídas se não estiverem usando os sapatos de ginástica ou as roupas de marca.

A ascensão das compras on-line, que tem seu próprio feriado logo após o Dia de Ação de Graças, "Cyber ​​Monday", tornou a compra mais conveniente e mais fácil de se tornar um viciado em compras. Não é preciso sair de casa para consumir, basta clicar em um botão.

Consequências

O materialismo tem várias conseqüências, a saber, dívida. Milhões de americanos acabam com milhares de dólares em dívidas após compras excessivas nas festas, casamentos extravagantes e compras demais o ano todo.

O materialismo também pode afetar a auto-estima. Em vez de obter seu valor próprio por suas realizações ou características únicas, os viciados em compras podem se sentir valiosos com base no que possuem – um carro chique, uma casa luxuosa ou uma bolsa cara.

O materialismo também pode levar ao acúmulo, embora nesse distúrbio as pessoas possam coletar itens que não valem nada – como pilhas de jornais, botões ou outros itens vistos como lixo. Ainda assim, quando as pessoas acumulam, colocam um apego emocional aos itens materiais, em vez de se voltar para dentro para atender às suas necessidades.

Se você tem algum problema com o materialismo, pode ser necessário consultar um psicoterapeuta sobre como você pode superar sua tendência a comprar demais.