Mantenha seu filho em um berço pelo tempo que puder

Mantenha seu filho em um berço pelo tempo que puder

Mantenha seu filho em um berço pelo tempo que puder

Maria Evseyeva / Shutterstock

Até apenas um romance, nossa filha ainda estava no berço.

Oh … hum, h√° uma pergunta nas costas? Sim, voc√™, com a roupa impecavelmente unida.

Quão velhoela é, você pergunta?

* desvia o olhar, murmura nas costas da m√£o * Ela est√° excitada.

O que? Mais alto? Você pode me ouvir?

Ela √© … ela √© 31/2.

Ela tem quase 4 anos, ok ?! Ela era 3 1/2 anos e ainda em um berço. Ai está.

Eu sei. √Č um milagre que n√≥s permitimos mant√™-la. Por favor, n√£o nos ligue.

Mas, de alguma forma, a mesma crian√ßa que se lan√ßa repetidamente de estruturas de brinquedos de v√°rios andares e estraga-se de sof√°s nunca pensou em sair do ber√ßo. Nem sequer lhe ocorreu. E sem um irm√£o mais velho, ela n√£o percebeu que havia uma alternativa para um ber√ßo. Ent√£o n√≥s apenas … a mantemos l√°.

N√£o era apenas sobre complac√™ncia. Optamos ativamente por prolongar esse marco pelo maior tempo poss√≠vel. Muitos amigos com crian√ßas confirmaram:N√£o fa√ßa isso. Isso √© horr√≠vel. Passamos as √ļltimas tr√™s noites do lado de fora do quarto de Jimmy, mantendo a porta fechada enquanto ele tenta escapar. Estamos pensando em instalar um reverselock na ma√ßaneta da porta. Apenas mantenha-a na pris√£o do beb√™ para sempre, ok? Prometa-nos. VOC√ä DEVE PROMESSAR.

Havia uma sensa√ß√£o de conforto, de seguran√ßa impenetr√°vel, que a levou a dormir em um ber√ßo. Sempre soubemos exatamente onde ela estaria. Nossas noites eram assim: banho, escovar os dentes, hist√≥ria de ninar, no ber√ßo √†s 8 horas da manh√£. Doze horas depois, n√≥s a vemos no monitor, puxando livros pelas barras do ber√ßo e lendo para seus bichos de pel√ļcia, brincando pacientemente at√© estarmos prontos para come√ßar o dia.

E ent√£o, em um fim de semana fat√≠dico, fizemos uma viagem em que a √ļnica cama dispon√≠vel para nossa filha n√£o era um ber√ßo. De volta a casa, ela informou de forma educada e madura (e t√£o manipuladora) que estava pronta para uma grande cama de crian√ßa. N√≥s acreditamos nela.

Tolos.

Oh, tudo come√ßou bem o suficiente. Ela estava t√£o emocionada com o novo arranjo e t√£o aterrorizada por perd√™-lo que primeiro ela se comportou exatamente do jeito que costumava. Mas aquele sentimento de seguran√ßa que eu costumava ter todas as noites?Imediatamente. De repente, fui atormentado por pesadelos incontrol√°veis ‚Äč‚Äčdela andando pela porta da frente no meio da noite, ou entrando furtivamente no quarto de seu irm√£o e causando estragos, ou cambaleando pelas escadas (ela quebrou o c√≥digo do port√£o do beb√™ muito antes de saber que havia uma cama grande de crian√ßa) )

Eu nunca dormi muito, mas imediatamente perdi a capacidade de dormir além de um cochilo leve.

E uma vez que ela percebeu que n√£o estava mais presa?Fim de jogo.

O bebê ainda acorda uma ou duas vezes por noite, e ele se tornou o mais fácil. Talvez nós levássemos um recém-nascido a essa altura. Os desaparecidos são as (reconhecidamente milagrosas) 12 horas do passado. Seu horário de sono saiu completamente dos trilhos.

No minuto em que a enfia, ela se materializa diante de n√≥s meia d√ļzia de vezes e sempre por v√°rias raz√Ķes: esqueci de oferecer um 17o abra√ßo. Ela precisa de √°gua. Havia um barulho. O que costumava ser um precioso tempo sozinho para meu marido e para mim tornou-se um regime de fitness de duas horas em que nos revezamos subindo e descendo as escadas para coloc√°-la de volta na cama.

Finalmente, quando a casa está escura e todo mundo adormece durante a noite pelos próximos 90 minutos, tentei descansar um pouco, mas só posso ficar esperando, antecipando o inevitável ranger da porta do quarto, o que naturalmente ocorreráo segundoEu consigo me afastar.

Voc√™ nunca conheceu o verdadeiro terror at√© ser despertado por um rosto, a 2 nan√īmetros do seu pr√≥prio rosto, respirando friamente e olhando profundamente em seus olhos selvagens e assustados. N√£o importa o qu√£o querubins sejam as bochechas quando uma m√£o invis√≠vel sacode seu ombro e uma voz sibila: “Mooommm,‚ÄĚContra os pelos da orelha, voc√™ √© arrancado do sono com uma explos√£o de adrenalina garantida para mant√™-lo acordado por horas. E ent√£o, em algum momento da noite, voc√™ trope√ßa no banheiro para fazer xixi e a encontra √† espreita em um canto sombrio como a garota deO anel.

Repita duas vezes. Na ocasião, três. Ontem à noite, eram cinco.

Apesar de sua transforma√ß√£o em um ser noturno, ela agora nasce com o sol. At 6:30 da manh√£., nossa porta se abre uma √ļltima vez e descobrimos que ela gentilmente despertou o beb√™ no caminho pelo corredor.

N√≥s imploramos. N√≥s subornamos. N√≥s gritamos. N√≥s raciocinamos. Tentamos um despertador especial, que foi bem-sucedido por duas manh√£s at√© que ela descobriu que ele n√£o possui umFun√ß√£o Tase When Desobedient ‚ÄĚe que ela podia simplesmente ignorar todas as cores que mudavam lindamente.

Nos nossos momentos mais desesperados e com os olhos turvos, até fantasiávamos em retribuí-la de volta em um berço, porque, querido senhor, mudamos de idéia. Este foi um erro horrível.Por quênão a mantivemos lá até a faculdade? Isso teria sido perfeitamente normal, saudável e socialmente aceitável, certo?

Tanto faz. Neste ponto, estou exausta demais para me preocupar com tudo isso.

Agora √© a minha vez. Aqui estou eu, seu amigo cansado, com o caf√© na m√£o, e eu imploro: a menos que seu filho esteja se arremessando sobre aqueles trilhos de ber√ßo, em uma amea√ßa aberta de quebrar todos os ossos de seu corpo, aguente o m√°ximo que puder. H√° muitos outros marcos para comemorar. Eu sei que eles est√£o se tornando t√£o grandes, e esse √© um momento t√£o legal, e voc√™ mal pode esperar para ver o rosto deles na primeira vez em que entram na cama grande, mas n√£o est√£o prontos.Voc√™ √©n√£o est√° pronto. Eu n√£o ligo se eles t√™m 12 anos.√Č uma armadilha.

Por favor. Por favor, durma um pouco para aqueles de nós que não o fazem mais.

OK? Prometa-nos.Você deve prometer.