contador gratuito Skip to content

M√£es e rec√©m-nascidos na √ćndia est√£o mais saud√°veis ‚Äč‚Äčagora: Estudo

cuidados maternos e neonatos

Programas de sa√ļde baseados na comunidade em partes da √ćndia, Eti√≥pia e Nig√©ria t√™m sido bem-sucedidos em melhorar os cuidados de sa√ļde para m√£es e rec√©m-nascidos, mas ainda existem desigualdades, diz um novo estudo. O estudo foi publicado no Jornal da Associa√ß√£o M√©dica Canadense (CMAJ). Segundo os pesquisadores, as iniq√ľidades subjacentes nesses ambientes rurais significam que √© necess√°rio mais trabalho para alcan√ßar as fam√≠lias mais pobres, que carregam o maior fardo da mortalidade materna e neonatal. Leia tamb√©m – 5 raz√Ķes pelas quais a amamenta√ß√£o √© boa para m√£e e beb√™

“Nossas descobertas t√™m uma interpreta√ß√£o otimista e pessimista, na qual fam√≠lias de todos os grupos de status socioecon√īmico foram beneficiadas, mas as desigualdades tamb√©m persistiram”, disse Tanya Marchant, pesquisadora de origem indiana da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, no Reino Unido. Leia tamb√©m – o c√©rebro dos rec√©m-nascidos √© conectado para ver rostos, lugares

Para avaliar o impacto de interven√ß√Ķes de sa√ļde baseadas na comunidade, vinculadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustent√°vel das Na√ß√Ķes Unidas, uma equipe internacional de pesquisadores analisou oito indicadores essenciais de sa√ļde materna e neonatal nas √°reas rurais da √ćndia, Eti√≥pia e Nig√©ria, representando mais de 22 milh√Ķes de pessoas. Leia tamb√©m – Seu beb√™ nasceu cedo demais? Proteger seu cora√ß√£o com leite materno

Os indicadores inclu√≠ram cuidados pr√©-natais e p√≥s-natais, partos em unidades de sa√ļde, cuidados higi√™nicos do cord√£o umbilical, in√≠cio da amamenta√ß√£o e muito mais.

Os pesquisadores encontraram algumas melhorias. Por exemplo, mais mulheres na Eti√≥pia e Uttar Pradesh, na √ćndia, tiveram acesso aos cuidados de maternidade em 2015 do que em 2012.

Em Gombe, na Nig√©ria, as quest√Ķes socioecon√īmicas e a amea√ßa terrorista do Boko Haram impediram a maioria das mulheres de receber cuidados adequados, embora alguns comportamentos familiares positivos, como cuidados com o cord√£o higi√™nico, mostrassem uma melhora acentuada.

Apesar desse progresso, foi surpreendente que, nos tr√™s locais, o n√ļmero de rec√©m-nascidos recebendo cuidados p√≥s-natais n√£o tenha melhorado.

“Melhorar os resultados para m√£es e rec√©m-nascidos requer n√£o apenas mudan√ßas estruturais na presta√ß√£o de cuidados, mas tamb√©m mudan√ßas de comportamento por indiv√≠duos, comunidades e prestadores de cuidados de sa√ļde”, disseram os autores do estudo.

Publicado: 28 de outubro de 2019 19:11