contador gratuito Skip to content

Mãe pela primeira vez dá à luz em apenas 22 minutos um bebê prematuro

Mãe pela primeira vez dá à luz em apenas 22 minutos um bebê prematuro

Imagem: Shutterstock

Dores de parto e parto: essas mesmas palavras deixam uma mulher gr√°vida nervosa. Embora aprecie sua jornada de gravidez, ela tamb√©m apresentar√° uma frente corajosa ao experimentar essas in√ļmeras e muitas vezes dolorosas mudan√ßas f√≠sicas. Mas todas as altera√ß√Ķes hormonais e f√≠sicas relacionadas √† gravidez n√£o s√£o nada comparadas √†s dores de parto iminentes. Essa √© provavelmente a raz√£o pela qual toda m√£e gr√°vida espera que seu trabalho de parto e parto seja o mais r√°pido e curto poss√≠vel. No entanto, um tempo de trabalho mais curto n√£o significa necessariamente que tamb√©m √© agrad√°vel. Como aconteceu com Maria Harris, moradora de Portsmouth, Reino Unido, que teve uma experi√™ncia √ļnica de parto (1).

Mãe pela primeira vez dá à luz

Imagem: Shutterstock

Em 2014, Maria estava gr√°vida de seu primeiro beb√™ e era esperado que ela desse √† luz ainda naquele ano. Sendo sua primeira gravidez, Maria estava obviamente um pouco nervosa. Mas nem ela nem o marido, Nathan, haviam previsto o que os esperava. Especialmente porque, exceto por lombalgia e alguns problemas de press√£o arterial, Maria teve uma viagem de gravidez perfeitamente normal. Isso at√© um bom dia em novembro, quando Maria, que trabalhava como enfermeira, percebeu √†s 9h10 da manh√£ que a √°gua havia quebrado. Ela come√ßou a sentir dores de parto. Sem saber o que fazer, ela ligou para o marido, Nathan. Agora, felizmente, na noite anterior Maria estava brincando com o marido fingindo estar em trabalho de parto. E, isso era exatamente o que estava acontecendo com ele, na verdade, na manh√£ seguinte! Nesse contexto, ele levou um pouco de convencimento do lado de Maria para fazer Nathan acreditar que ele era real desta vez. Mas uma vez que Nathan estava convencido, ele entrou em p√Ęnico e finalmente correu para Maria. Ele ficou louco at√© chegar ao hospital Queen Alexander, em Portsmouth.

Mãe pela primeira vez dá à luz

Imagem: Shutterstock

Ao chegar ao hospital, Maria foi levada diretamente para a sala de parto. Quase toda a equipe m√©dica parecia ajudar Maria no processo de entrega. At√© ent√£o, Maria sabia que era tarde demais para considerar qualquer op√ß√£o para o al√≠vio da dor. Seu corpo j√° havia come√ßado a indicar que ele precisava come√ßar a empurrar. Como o parto era prematuro, √†s 32 semanas, os m√©dicos ainda estavam explicando a Maria que os ester√≥ides tinham que ser administrados para ajudar a desenvolver os pulm√Ķes do beb√™ para respirar logo ap√≥s o parto. Mas nada parecia fazer sentido para Maria. Tudo o que eu conseguia pensar era respirar e empurrar com mais for√ßa. E mesmo antes que os m√©dicos pudessem continuar a administra√ß√£o de ester√≥ides, eis que! Maria havia entregue! Maria chegou na sala de parto √†s 10:20 e deu √† luz o beb√™ em 22 minutos!

Mãe pela primeira vez dá à luz em apenas 22 minutos um bebê prematuro

Imagem: Shutterstock

Como Maria lembrou mais tarde, um momento ela estava experimentando contra√ß√Ķes e no momento seguinte ela deu √† luz o beb√™ Jack, como mais tarde foi chamada. Como Jack era 2 meses prematuro e tamb√©m n√£o tinha chance de receber ester√≥ides, a equipe m√©dica levou quase um minuto para faz√™-lo respirar na sala de parto. Quando ele o fez, eles o levaram √† unidade de cuidados neonatais e o colocaram em uma incubadora. Quando Maria o viu pela primeira vez, ele era muito pequeno e pesava apenas 1 kg. Mas ela finalmente conseguiu abra√ß√°-lo tr√™s dias depois. Mesmo assim, ele era muito fr√°gil e coberto de fios, o que a assustava sem parar.

Mãe pela primeira vez dá à luz em apenas 22 minutos um bebê prematuro

Imagem: Shutterstock

Jack ficou no hospital por cinco longas semanas. Enquanto Maria ficou com ele nos primeiros três dias, ficou muito chateada quando teve que deixá-lo no hospital. Como todos os novos pais, Jack e Maria também esperavam levar o bebê para casa logo após o parto. No entanto, a incapacidade de viver esse sonho e a experiência traumática do parto levaram Maria à depressão pós-parto. E toda a experiência foi muito avassaladora para o casal. Tanto que eles tiveram medo de ter outro bebê por medo de experimentar uma experiência semelhante mais uma vez.

Baby Jack foi liberado do hospital pouco antes do Natal daquele ano e permanece saud√°vel, sem complica√ß√Ķes, at√© hoje. Desejamos a voc√™ uma vida saud√°vel pela frente e saudamos Maria por ser t√£o corajosa! Parab√©ns senhora!

Os comentários são moderados pela equipe editorial da MomJunction para remover qualquer comentário pessoal, abusivo, promocional, provocador ou irrelevante. Também podemos remover hiperlinks nos comentários.