Mãe pede a crianças autistas que não sejam verbais que gostem de doces ou travessuras com baldes azuis

Mãe pede a crianças autistas que não sejam verbais que gostem de doces ou travessuras com baldes azuis

Mãe pede a crianças autistas que não sejam verbais que gostem de doces ou travessuras com baldes azuis

“O que voc√™ disse?”

√Č comum que os pais se prontifiquem a avisar a crian√ßa que √© hora de dizer “por favor” ou “obrigado” ou, se for o dia 31 de outubro e uma crian√ßa fantasiada estiver √† sua porta, “gostosuras ou travessuras”. Mas n√£o √© necessariamente uma solicita√ß√£o justa, um pai apontou recentemente em uma postagem no Facebook, j√° que crian√ßas com necessidades especiais, como o autismo, podem ser n√£o verbais ou incapazes de diz√™-lo.

A m√£e, Omairis Taylor, escreveu no post que encontrou esse problema no ano passado, enquanto brincava com seu filho de tr√™s anos. Depois de ter que explicar repetidamente por que ele n√£o disse “gostosuras ou travessuras”, ela decidiu tentar fazer algo a respeito. Ela iniciou a tend√™ncia do “balde azul” e espera que entenda. At√© agora, sua postagem foi compartilhada mais de 154.000 vezes.

“Este ano, tentaremos o BLUE BUCKET para significar que ele tem autismo”, escreveu Taylor no post. “Por favor, permita que ele (ou qualquer pessoa com uma cesta azul) aproveite esse dia e n√£o se preocupe, ainda direi TRUQUE OU TRATAMENTO para ele, receberei o imposto sobre doces para minha m√£e mais tarde. Este feriado √© dif√≠cil o suficiente sem qualquer estresse adicional. Agrade√ßo antecipadamente.”

√Č uma maneira pequena pelas quais as fam√≠lias podem incluir mais crian√ßas com necessidades especiais nesta temporada de Halloween e um pouco remanescente do Projeto Teal Pumpkin, que aumenta a conscientiza√ß√£o sobre alergias alimentares no Halloween e incentiva as pessoas da comunidade a oferecer um tratamento antial√©rgico.

Dicas de Halloween para o autismo

Embora as festividades do Dia das Bruxas possam induzir o estresse para pessoas no espectro do autismo, também pode ser bastante divertido, especialmente com a preparação certa, de acordo com a Autism Speaks. Aqui estão cinco dicas para tornar a noite agradável para crianças com autismo.

1. Fale sobre o que eles ver√£o

As vistas e sons que as crian√ßas provavelmente experimentam na noite de Halloween podem ser impressionantes para qualquer crian√ßa. Lembre ao seu filho que as decora√ß√Ķes e os efeitos sonoros s√£o falsos e tolos, recomenda o Autism Speaks. Se voc√™ sabe que uma determinada casa do bairro tem uma quantidade impressionante de decora√ß√Ķes, talvez seja melhor evitar essa casa.

2. V√° preparado

As fam√≠lias podem querer trazer fones de ouvido ou tamp√Ķes para os ouvidos enquanto tentam doces ou travessuras para limitar ru√≠dos potencialmente desconfort√°veis, observa a organiza√ß√£o.

3. Considere alternativas

Travessuras ou gostosuras no bairro é uma tradição amada por muitas famílias, mas crianças com necessidades especiais podem achar isso muito desafiador. Se for esse o caso, examine eventos de troncos ou gostosuras ou outros eventos de doces ou travessuras em um ambiente mais controlado, observa Autism Speaks.

4. Comece cedo

Dependendo das horas “oficiais” de doces ou travessuras da sua comunidade, voc√™ pode ter uma experi√™ncia geral melhor ao limitar seu doces ou travessuras com o maior prazo poss√≠vel. Isso pode significar maior visibilidade antes que escure√ßa, menos crian√ßas correndo e menos atra√ß√Ķes ‚Äúassustadoras‚ÄĚ nas casas.

5. Tome precau√ß√Ķes de seguran√ßa

Uma lanterna é uma obrigação, de acordo com a Autism Speaks, e sapatos leves ou pulseiras que brilham no escuro também podem ser uma boa idéia. Isso é especialmente importante se o seu filho estiver propenso a se afastar. Lembre-se também de que a prática leva à perfeição, e alguns especialistas até recomendam fazer um teste de truque ou tratamento antes da grande noite.