Lidando com o drama adolescente: conselhos para os pais

Lidando com o drama adolescente: conselhos para os pais

Lidando com o drama adolescente: conselhos para os pais

Se cenas dram√°ticas que rivalizam com performances vencedoras do Oscar s√£o rotineiramente exibidas em sua casa, √© prov√°vel que voc√™ tenha um filho adolescente. Por volta dos 11 anos, as crian√ßas come√ßam a perceber o poder que as emo√ß√Ķes exercem. Desde perceber a aten√ß√£o que uma porta batida agarra at√© sentir dores de ang√ļstia por um amigo abandonado, muitas crian√ßas s√£o atra√≠das pelo drama.

Abastecendo o drama instintivo de muitos pr√©-adolescentes ou adolescentes, algumas crian√ßas parecem ser √≠m√£s que tamb√©m atraem regularmente amigos cheios de ang√ļstia. Combinado com a tend√™ncia natural de um adolescente de evocar uma cena dram√°tica, ter amigos e reis de drama adolescente pode ser o pior pesadelo dos pais!

Se você está tentando refrear o apetite de seu filho por drama ou fazer melhores escolhas em amigos, não está sozinho. Embora o drama possa ser frustrante e contraproducente, você pode tomar medidas para garantir que não sinta mais que está travando uma batalha difícil.

Diferenças de género?

√Č importante entender como seu filho exibe seu drama. Apesar dos estere√≥tipos e conclus√Ķes precipitadas, os meninos jovens s√£o t√£o aptos a serem dram√°ticos quanto os colegas do sexo feminino. “Uma grande diferen√ßa entre o drama de um menino e uma menina √© a maneira como eles se expressam”, diz a especialista em advocacia infantil e terapeuta familiar Marie Monteleone, de Nova York.

Meninos jovens tendem a reprimir suas emo√ß√Ķes at√© que n√£o consigam mais conter seus sentimentos. “Os meninos costumam explodir gritando ou se derretendo em uma pilha furiosa de l√°grimas”, diz Monteleone. Meninos adolescentes fogem do controle de um irm√£o que acidentalmente tocou em seus pertences ou quando um dos pais inadvertidamente cruza um limite invis√≠vel. “Meu filho saiu chorando da sala s√≥ porque perguntei como era o dia dele”, compartilha Laura Preston, de Illinois.

“As meninas est√£o mais aptas a expressar suas emo√ß√Ķes com mais frequ√™ncia”, acrescentou Monteleone. Elizabeth O’Hagan, de Nova Jersey, atesta ansiosamente a frequ√™ncia com que as meninas expressam suas emo√ß√Ķes e seu talento dram√°tico.

‚ÄúUma das minhas filhas vira arrumar a mesa para o jantar em uma produ√ß√£o elaborada, enquanto outra continua o cabelo n√£o sendo perfeito como se fosse o fim do mundo‚ÄĚ, explica a m√£e de quatro meninas.

O que h√° com o drama?

At√© certo ponto, cada adolescente e adolescente desempenha o papel de rei ou rainha do drama. O drama d√° aos adolescentes a chance de explorar o alcance de suas emo√ß√Ķes e medir as rea√ß√Ķes a elas. Depois de determinar o que est√° no cerne do drama do seu filho, voc√™ poder√° desvi√°-lo.

Muitos adolescentes recorrem ao drama porque procuram aten√ß√£o adicional. √Č poss√≠vel que sua filha esteja tentando pertencer a um grupo social. Ela pode estar lutando com a press√£o dos colegas ou como se expressar para sua fam√≠lia e amigos. Converse com ela para esclarecer como ela desenvolve amizades e escolhe expressar seus sentimentos, preocupa√ß√Ķes ou medos.

Homens jovens dram√°ticos podem estar oscilando entre querer ser beb√™ e querer ser tratado como um adulto. Eles podem estar se sentindo em conflito entre a press√£o para “agir como um homem” e o desejo infantil de ser mimado.

“Compreender de onde vem um adolescente fornecer√° insights sobre suas emo√ß√Ķes”, diz Monteleone.

Existem alternativas?

Domar o rei ou rainha do drama adolescente exige uma mistura hábil de paciência, criatividade e persistência. Forneça reforços consistentes à auto-estima e confiança de seu filho para eliminar a necessidade de obter atenção através do drama.

Al√©m disso, acentue as caracter√≠sticas positivas dos colegas de seu filho que n√£o s√£o excessivamente dram√°ticas para fornecer orienta√ß√£o sutil a um grupo diferente de amigos. Seu filho desenvolver√° autoconfian√ßa para formar relacionamentos mutuamente recompensadores e respeitosos, que n√£o sejam cheios de ang√ļstia e drama constantes.

Quando sua adolescente ou adolescente entrar em uma cena dram√°tica, resista a alimentar a situa√ß√£o chamando a aten√ß√£o para as a√ß√Ķes dela. Calma e brevemente, explique que a dramatiza√ß√£o n√£o promove uma comunica√ß√£o eficaz e ela deve ir para outra sala para se recompor. Depois de algumas inst√Ęncias de n√£o receber uma resposta ao drama, sua adolescente perceber√° que precisa escolher uma forma diferente de express√£o e comunica√ß√£o.

Esta postagem é atualizada regularmente.