Li√ß√Ķes para pais de todo o mundo

Li√ß√Ķes para pais de todo o mundo

Como pai, existem alguns dados, certo, sobre como criar seus filhos? Voc√™ nunca deixa um beb√™ sozinho em seu carrinho. Qualquer lugar. Quando seus filhos v√£o ao parquinho, √© melhor voc√™ estar com eles para ficar de olho neles. E comer muito faz parte de ser crian√ßa. Embora possam ser suposi√ß√Ķes que os pais americanos compartilham, eles n√£o s√£o universais.

Em todo o mundo, m√£es e pais n√£o compartilham as mesmas opini√Ķes sobre como ser pais. As diferen√ßas podem n√£o apenas surpreend√™-lo, mas tamb√©m inspir√°-lo a emprestar algumas das pr√°ticas ao criar seus pr√≥prios filhos.

Aqui est√£o algumas li√ß√Ķes reveladoras de mdre og dads (“M√£es e pais”, para aqueles que n√£o falam noruegu√™s) em todo o mundo.

Coréia do Sul: Não há necessidade de menus infantis.

Para os jovens da Cor√©ia do Sul e de outros pa√≠ses asi√°ticos, as refei√ß√Ķes se tornam um evento maior do que alimentar todos. Comer em fam√≠lia √© uma parte importante da cultura. Para as refei√ß√Ķes, todo mundo tende a comer os mesmos pratos, n√£o h√° culin√°ria em casa e, em restaurantes, os menus infantis n√£o s√£o a regra. Um item de refei√ß√£o que as crian√ßas aprendem a apreciar √© um prato de legumes em conserva chamado kimchi. Frequentemente salpicada com bastante pimenta em p√≥, at√© as crian√ßas pequenas jantam com seus pais.

Para viagem para pais americanos: Separe um tempo pelo menos uma vez por semana para comer juntos em família. Ofereça ao seu filho um pouco de tudo, desde a refeição, não apenas os alimentos que você sabe que ele gosta. Quanto mais vezes o seu filho é exposto a um determinado alimento, maior a probabilidade dele experimentá-lo.

Qu√™nia: √Č preciso uma vila para criar um filho.

Essa frase que se tornou popular nos EUA vem de um ditado africano que √© levado a s√©rio por quem est√° no Qu√™nia. As crian√ßas n√£o s√£o vistas apenas como responsabilidade dos pais, mas como comunidade. Geralmente, os membros da comunidade s√£o chamados de “tia” ou “tio”, “av√≥” ou “av√ī”, mesmo que n√£o sejam parentes.

Para viagem para pais americanos: Considere como seu filho pode desenvolver um relacionamento mais próximo com sua família e membros da comunidade, para que ele saiba que tem um grupo de apoio além de apenas mamãe e papai.

Filipinas: Escovar é um grande negócio, mesmo para crianças.

Get this: Crian√ßas nas Filipinas tendem a ser diligentes em higiene dental. √Č verdade que at√© as crian√ßas pequenas aprendem a import√Ęncia de escovar os dentes ap√≥s cada refei√ß√£o (sim, toda refei√ß√£o!). Nos banheiros p√ļblicos e nas escolas, n√£o √© impr√≥prio ver algu√©m escovando os dentes.

Comida para os pais americanos: talvez seja hora de seguir um tutorial de escova√ß√£o de dentes. Por exemplo, seus filhos podem tocar ou cantarolar uma m√ļsica enquanto escovam para ajud√°-los a levar tempo e alcan√ßar os dentes de tr√°s tamb√©m. Se seus filhos j√° s√£o √≥timos escovadores, talvez seja hora de usar o fio dental.

França: Paciência é realmente uma virtude.

Na Fran√ßa, as crian√ßas est√£o acostumadas a esperar. E ensinar √†s crian√ßas a demora na gratifica√ß√£o √© considerado um princ√≠pio fundamental dos pais. Por exemplo, quando os beb√™s acordam no meio da noite chorando, √© mais prov√°vel que os pais franceses esperem alguns minutos e vejam se o beb√™ voltar√° a dormir sozinho. Tamb√©m √© esperado que as crian√ßas esperem para comer at√© a hora das refei√ß√Ķes ou um hor√°rio designado para o lanche versus pastar o dia todo. Esses exemplos alimentam uma ideia geral de que as crian√ßas fazem parte da fam√≠lia, mas n√£o o centro dela.

Para viagem para pais americanos: Pratique a pausa. Em vez de entrar imediatamente em ação quando seu filho parece estar tendo um problema, espere para ver se ele consegue resolver por conta própria se vai dormir, resolver um problema de matemática ou discutir durante uma data de brincadeira.

Nova Zel√Ęndia: A inf√Ęncia √© uma aventura.

Os pais de helic√≥ptero n√£o s√£o a norma aqui. E usar sapatos para crian√ßas e adultos √© opcional. Isso significa que, seja nas lojas ou apenas andando na rua, n√£o √© incomum ver pessoas de todas as idades sem sapatos. A vis√£o comum tipifica a tend√™ncia dos pais da Nova Zel√Ęndia de ver a inf√Ęncia como um momento de aventura e descoberta.

Para viagem para pais americanos: Ajude seus filhos a explorar seu lado aventureiro, seja em uma caminhada pela natureza juntos em um dos metr√≥poles Huron-Clinton Metroparks do metr√ī de Detroit ou apenas no seu quintal.

Noruega: Vá em frente, fique bagunçado lá fora!

Jogo arriscado sim, subir em √°rvores e pular de pedras √© considerado uma parte essencial da inf√Ęncia para muitos pais noruegueses. Os da Noruega apontam para uma lista completa de benef√≠cios, al√©m de apenas tomar ar fresco e adicionar exerc√≠cios. Atrav√©s de brincadeiras arriscadas, as crian√ßas come√ßam a desenvolver habilidades de enfrentamento para navegar e superar seus medos. Eles tamb√©m se acostumam a abra√ßar desafios e descobrir como resolver problemas.

Para viagem para pais americanos: Celebre botas enlameadas. Em vez de dizer ao seu filho que ele precisa sair da chuva, faça-a sair e brincar nessas poças. Incentive seu filho a brincar fora de casa.

Alemanha: as crianças passam mais tempo fora.

Pessoas de todas as idades, sejam jovens ou aposentados, gostam de passar seus dias, fins de semana, momentos livres fora. Como uma m√£e, Sara Zaske, explicou em Time: ‚ÄúSegundo um ditado alem√£o, ‘n√£o existe clima ruim, apenas roupas inadequadas’. O valor do tempo externo √© promovido nas escolas, da√≠ o ‘garten’ em Jardim da inf√Ęncia.”

Para viagem para pais americanos: Incutir em seus filhos o amor ao ar livre, se você for all in e planejar acampamentos regulares no UP ou apenas ter uma noite preguiçosa assistindo as estrelas em um cobertor no seu quintal. Existem outras maneiras simples de estimular o interesse de seu filho pelo mundo natural ao seu redor, como verificar livros ao ar livre na biblioteca, conversar sobre árvores, nuvens ou outras coisas fora da janela enquanto estiver dirigindo ou abandonando seu carro inteiramente na ocasião e andar de bicicleta ou caminhar em algum lugar em vez de dirigir.

Japão: as crianças desfrutam de mais independência.

N√£o se surpreenda se, durante uma visita ao Jap√£o, voc√™ espionar jovens de at√© 4 anos andando de metr√ī sozinho ou caminhando para a escola sozinho. Deixar as crian√ßas irem a lugares sozinhos, al√©m de faz√™-las recorrer, mesmo em tenra idade, √© aceito como esperado. Na cultura japonesa, as pessoas tendem a apoiar e ajudar, quando necess√°rio, as crian√ßas que est√£o por conta pr√≥pria.

Para viagem para pais americanos: Procure maneiras de permitir que seu filho faça tarefas por conta própria. Talvez esteja levando algo para a casa de um vizinho do outro lado da rua ou indo para um corredor diferente no supermercado para recuperar um item da sua lista.

√ćndia: Mostrando respeito pelos idosos.

Para muitos pais na √ćndia, as fam√≠lias s√£o unidas social e geograficamente. Como parte dessa interconectividade, as crian√ßas s√£o criadas para manter os av√≥s em alta considera√ß√£o. De fato, os av√≥s s√£o reverenciados por seus conselhos. Ajuda os av√≥s a viverem muito pr√≥ximos ou mesmo com os filhos adultos e a participar ativamente dos cuidados com os netos.

Para viagem para pais americanos: Se os avós moram longe ou ao virar da esquina, considere maneiras de ajudar seus filhos a conhecê-los melhor. Talvez peça aos avós que liguem uma vez por semana ou mês e leiam uma história para dormir antes de usar o Skype ou o FaceTime. Sugira aos adolescentes que avós de texto compartilhem com eles os acontecimentos do dia a dia.

China: O elogio é oferecido com mais moderação.

M√£es chinesas, em particular, s√£o amplamente vistas como “m√£es tigres”. A ideia? Atrav√©s da imposi√ß√£o de normas r√≠gidas e regulamentadas, as crian√ßas ser√£o pressionadas a se tornarem bem-sucedidas. A pr√°tica n√£o √© de todo ruim, diz Alyssa Fu, pesquisadora de Stanford, cujos estudos inclu√≠ram uma compara√ß√£o entre “m√£es de tigre” e maternidade no estilo ocidental. Ela observa: ‚ÄúAs m√£es tigres se jogam em tudo que seus filhos est√£o fazendo. E quando crian√ßas asi√°ticas-americanas se v√™em realmente conectadas com suas m√£es, podem se beneficiar da press√£o de sua m√£e. ‚ÄĚ Parte do estilo dos pais inclui elogios menos frequentes em compara√ß√£o com os colegas americanos, por isso h√° menos coment√°rios “Isso foi √≥timo, querida” nos jogos de futebol, em rea√ß√£o a boletins ou ap√≥s cada recital de m√ļsica.

Para viagem para pais americanos: Enfatize o esfor√ßo sobre os resultados para ensinar seus filhos a import√Ęncia de se esfor√ßarem. Troque o “Bom trabalho!” para algo focado, como: “Eu sei que voc√™ est√° trabalhando duro no n√ļmero de piano / drible de basquete / √°lgebra. Eu posso ver como todo esse esfor√ßo valeu a pena! ‚ÄĚ

Fontes: A Cup of Jo, AnswersAfrica, Business Insider, CityLab, drcraigcanapari.com, ExPatWoman.com, Huffington Post, InCultureParent, Organização de Turismo da Coréia, NPR, Pais, ResearchGate, Romper, Scary Mommy, ScienceNordic, Stanford News, Talk in French , The European Mama, The Toronto Star, Universidade de Iowa, Tempo, Wall Street Journal

Arte de Lan Truong