F * ck você para tudo, refluxo

F * ck você para tudo, refluxo

kizilkayaphotos / iStock

Foda-se, Reflux. Foda-se por machucar meu bebê, minha doce e linda menina. Como ela é adorável. Mas quem saberia? Por sua causa, ela foi apelidada de bebê ruim, bebê difícil e chorão. Ninguém além de mim sabia que havia um doce bebê rindo preso em seus arqueados, empurrando, gritos. Ninguém além de mim.

Se eu sou totalmente honesto, houve at√© dias em que lutei para encontrar o amor pelo meu pacote de alegria. Depois de horas chorando, calando, pulando e vomitando, eu tinha pouco espa√ßo para alegria. N√£o havia espa√ßo para momentos de ternura entre m√£e e beb√™ novo. N√£o resta tempo para beijos roubados, dedos dos p√©s comest√≠veis ou sonecas da amamenta√ß√£o. Aqueles momentos inestim√°veis ‚Äč‚Äčforam roubados de n√≥s porque a inf√Ęncia de meu beb√™ era uma zona de guerra encharcada por um rastro de l√°grimas. Minha linda garotinha estava lutando para respirar, comer, dormir, e √© tudo culpa sua.

Foda-se, Reflux. Você roubou muito de nós.

Foda-se, Reflux, por todas as noites sem dormir. Assim que o sol se punha, meu marido e eu calçávamos nossas botas. Nossa garotinha começava a se contorcer, agitar, chorar e finalmente lamentar. Todo o calar e pular do mundo não conseguia estancar a maré que nos consumia todas as noites.

Durante o dia, todo o choro era administr√°vel. Contanto que eu Nuncacoloc√°-la para baixo, poder√≠amos funcionar. N√≥s conseguimos. N√≥s sobrevivemos. √Ä noite, o dom√≠nio t√™nue que eu tinha sobre voc√™ seria arrancado e sua for√ßa total nos dominaria. Quantas noites march√°mos nosso beb√™ chor√£o pelo quintal? Hora ap√≥s hora, marchamos. E porque? Eu n√£o sei. Pareceu ajudar marginalmente a manter os gritos √† dist√Ęncia. Isso nos deu um prop√≥sito quando nos sentimos t√£o impotentes.

Quantas noites eu finalmente parei de marchar e simplesmente solu√ßou enquanto segurava meu beb√™ uivando em meus bra√ßos? Demais para contar. Ent√£o, meu beb√™ gritou, gritou e gritou at√© que ela finalmente n√£o teve mais brigas e passou a um sono profundo. Mas n√£o havia descanso para os cautelosos. Hora ap√≥s hora, ela engasgava, vomitava, chorava. O √ļnico lugar que ela conseguia encontrar al√≠vio era propenso ao meu peito enquanto eu me sentava na cama. Durante meses, nenhum de n√≥s dormiu. Eu estou t√£o cansado. T√£o fodidamente cansado. Foda-se, Reflux.

Foda-se, Reflux, por me fazer sentir t√£o completamente completamente sozinha. Eu me senti como um prisioneiro em minha pr√≥pria casa. Para onde eu poderia ir? Por sua causa, meu beb√™ chorava o tempo todo. No carro, na loja, no Chick-fil-A, no m√©dico, em casa, em todo lugar que chor√°vamos. Ningu√©m podia assistir meu beb√™ chorando porque a √ļnica pessoa que ela queria era eu. Eu nem podia ir trabalhar sem meu beb√™ gritando o tempo todo que eu estava fora. Ent√£o eu parei de sair. Eu parei de ir Meu beb√™ chorando estava virtualmente ligado a mim.

Quando tentei falar para as pessoas sobre nossas lutas, muito poucas realmente entenderam. Placating coment√°rios endureceu meu cora√ß√£o. Qu√£o cauteloso fiquei ao ouvir o que “√© uma temporada curta, ou vale a pena para um beb√™ t√£o bonito, ou n√£o pode ser t√£o ruim assim.” T√£o sozinho, me senti t√£o sozinho.

Mesmo quando me aventurava a me encontrar com amigos, muitas vezes sentia ci√ļmes ao ver outras novas mam√£es aconchegarem-se com pacotes de alegria perfeitos. Senti um verdadeiro arrependimento por meu beb√™ n√£o ser t√£o ador√°vel e depois me senti a mam√£e mais horr√≠vel por pensamentos t√£o trai√ßoeiros. Eu era o √ļnico aliado dela, e at√© eu queria desistir dela. Eu queria um novo beb√™. Foda-se, Reflux.

Foda-se, Reflux, por tentar roubar meu ano, minha inf√Ęncia, meu casamento, minha fam√≠lia, meu mundo. Foda-se por pensar que minha fam√≠lia era t√£o fraca. Voc√™ nos subestimou. Voc√™ pensou que tinha nos derrotado. Hoje √© o come√ßo de um novo ano com novas promessas. Estamos no precip√≠cio de uma vida sem voc√™. O fim est√° √† vista.

Mas suas cicatrizes são profundas. O terceiro bebê que eu sempre sonhei nunca será. Meu marido e eu nem podemos suportar a ideia de mais um ano com você pendurada no pescoço. Esse jugo é muito pesado, de modo que a terceira vida permanecerá desconhecida para nós. Mas tudo bem. Minha família é linda do jeito que é.

Minha garotinha, meu bebê chorão e miserável estão começando a florescer. Ela é tão adorável, tão inegavelmente bela, feliz e saudável. Ela derrete meu coração, e sua força é algo que espero que ela carregue com ela nesta vida como um escudo. Foda-se, Reflux, por tentar quebrar minha garotinha. Foda-se por tentar me quebrar.

Você não me quebrou. Você me fez mais forte. Eu tive que aprender a lutar. Eu tive que lutar com preocupação, exaustão e tristeza. Você me forçou a aprender o que significa defender minha filha. Não era mais uma resposta aceitável. Passamos de um médico para outro até encontrar as respostas que precisávamos ouvir. Eu li, pesquisei, estudei e me armava. Esta foi uma batalha que não pude perder porque as apostas eram muito altas.

Quando pensei que n√£o poderia dar mais um passo, marchava mais cem. Quando eu pensei que ficaria louco se tivesse que ouvir meu beb√™ chorar mais um minuto, eu a segurei mais apertado e rezei pela for√ßa para seguir em frente. Eu encontrei essa for√ßa. Com o tempo, muitos e muitos medicamentos, uma frenectomia, mais tempo, incont√°veis ‚Äč‚Äčbalan√ßos / cadeiras / travessas de beb√™ e at√© um consultor certificado do sono, ainda estamos de p√© e estamos come√ßando a prosperar.

Agora ouço mais risos do que gritos. Eu comecei oficialmente a retirar alguns dos nossos medicamentos. Dormimos a noite toda um punhado de vezes. Atingimos marcos que ao mesmo tempo pareciam estar a uma vida inteira. Nós sobrevivemos. Enquanto eu ainda começo a cada grito, ainda sinto minha ansiedade aumentar quando ela sente um soluço e ainda vomita mais dias do que não, eu sei que estamos olhando para o futuro agora. Então, do fundo do meu coração: Foda-se, Reflux.