contador gratuito Skip to content

Eu odeio viagens de negócios!

Eu odeio viagens de negócios!

OK, eu sabia que antes de ser mãe eu ia ficar em casa com as crianças. Mas não sabia que isso significava que meu marido Bill viajaria pelo mundo sem mim.

Apenas algumas semanas depois que começamos a namorar em 1994, fizemos nossa primeira viagem de negócios juntos. O que poderia significar um desastre estava absolutamente bom. Ficamos juntos por dias a fio e fizemos não quer estrangular um ao outro. Essa viagem de negócios bem-sucedida levou a dezenas de outras.

Agora que estamos casados ‚Äč‚Äče temos filhos, sou uma verdadeira m√£e que fica em casa. √Äs vezes, amea√ßo acompanh√°-lo nas viagens, mas depois calculo o custo de trazer nossas filhas, ou o trauma de n√£o traz√™-las, e desisto.

Eu tenho sido um bom esporte.

Mas desde agosto, eu me tornei uma mãe solteira virtual. Bill esteve em San Diego, New Haven, Berkeley, Nova York, Knoxville, Pittsburgh, Minneapolis, Boston, Phoenix e Virgínia Ocidental. Claro que ele volta para casa nos fins de semana, mas depois se recupera no sofá para a próxima viagem.

Eu? Eu estive na escola e voltei. Bem n√£o. Tamb√©m estive na piscina da comunidade (aulas para meninas), no est√ļdio de dan√ßa (bal√© para meninas) e na aula de piano (n√£o minha).

Isso não quer dizer que não tenha havido emoção. Já vi muitos homens na ausência do meu marido os encanadores que substituíram nosso aquecedor de água quente e a bomba do depósito, dois vendedores de telhado e os 15 caras que colocaram no telhado e, ah, sim, os médicos do pronto-socorro que confirmaram minha concussão ganharam cair da minha bicicleta enquanto andavam com as meninas para a escola .

Tive melhores outonos.

Mas estou orgulhoso de como me tornei autossuficiente. Geralmente sou indeciso e deixo as grandes decis√Ķes para Bill, mas me envolvi com os caras que melhoram a casa. E, embora eu seja p√©ssima em administrar o tempo, tenho as meninas na escola pontualmente todos os dias. At√© a manh√£ em que ca√≠ da bicicleta e sentei-me sangrando na entrada de um vizinho, minhas meninas n√£o estavam atrasadas!

Eu tenho muito respeito por mães solteiras! Não tendo ninguém em quem confiar para encontrar o sapato que faltava pela manhã? Ninguém para assistir seus filhos quando você tem que correr para a loja apenas por uma ou duas coisas? Horrível!

Isso aconteceu na semana passada. Eu precisava de azeitonas pretas, então todos nós tivemos que ir. Naturalmente, ao descarregar o meio carrinho de compras de que não precisava, vi que havia esquecido as azeitonas. Pedi às meninas que ficassem com o carrinho enquanto eu corria, amaldiçoando-as por me distrair, lutando e passando o carrinho em várias velhinhas.

Mas quando voltei, eles não apenas mantiveram nosso lugar, eles colocaram todas as nossas compras na esteira e a pequena Suzi estava balançando nos calcanhares, carregando um pacote de 12 de Diet Pepsi lá em cima. Os docinhos salvaram o dia! Se eles não estivessem lá, eu perderia meu lugar na fila ou sofreria o brilho de caixas e clientes. Nós precisamos um do outro.

E não posso me esquivar das oportunidades de relacionamento que às vezes parecem uma tarefa árdua, como ler para elas à noite e estar lá para dar o primeiro abraço todas as manhãs. Eu tenho que admitir, estamos nos aproximando. Somos apenas meninas, papai, e estamos indo bem!

Enfim, a situação não é permanente. Em meados de novembro, Bill está recebendo uma cirurgia no joelho que o forçará a ficar em casa, sem se levantar, por boas quatro semanas. Yay!

Meu marido. Em casa. Desamparado. Quatro semanas.

Hummm…

Em meados de dezembro, posso estar pronto para comprar uma passagem só de ida para ele.