Eu me empolguei durante a gravidez e n√£o tenho arrependimentos

Eu me empolguei durante a gravidez e n√£o tenho arrependimentos

Eu me empolguei durante a gravidez e n√£o tenho arrependimentos

gdinMika / iStock

Minha gravidez foi toda sobre pornografia.

Comida porn√ī, isso √©. Quero dizer, vamos ser reais, senhoras, a gravidez deve ser pelo menos parcialmente sobre prazer, certo?

A gravidez é uma época estranha para as mulheres. Isso nos faz fazer coisas loucas, como chorar em comerciais por telefone ou ficar estranhamente possessivos com coisas que ninguém em sã consciência dá a mínima (olá, travesseiro corporal). Durante o primeiro trimestre, nos sentimos em dores, dores e ondas de náusea. Durante o segundo semestre, se você fosse qualquer coisa como eu, só queria comer tudo à vista, tirar uma soneca e talvez fazer sexo antes do próximo desejo de preparar seu caminho através de um livro de receitas de Julia Child.

De manh√£, eu podia ser encontrado sacudindo minha bunda pela cozinha, montando o caf√© da manh√£ mais incr√≠vel que eu j√° tive. Fiz de tudo, desde ovos Benedict a muffins de mirtilo, flapjacks e xarope de bordo caseiro. Eu nem me importei de n√£o poder mais beber caf√©; Eu s√≥ queria que algu√©m me passasse a manteiga e o √ļltimo peda√ßo de bolinho de framboesa.

Durante as minhas tardes tranquilas, eu pegava meu telefone para procurar id√©ias do ber√ß√°rio ou para acompanhar quais vegetais ou frutas meu filho n√£o nascido se assemelhava em tamanho. Mas, inevitavelmente, eu voltaria minha aten√ß√£o para os f√≥runs de pornografia gastron√īmica no Pinterest, onde hamb√ļrgueres de cogumelos e bolos de veludo vermelho me provocavam. Guardava imagens e receitas √† esquerda e √† direita e esperava at√© chegar ao mercado para obter todas as coisas necess√°rias para preparar uma panela de lasanha grande o suficiente para alimentar uma fam√≠lia de 12 ou de mim.

Durante esse épico epicurista da gravidez, meu marido ficou preocupado com o fato de eu estar comendo demais. Meus médicos me avisaram que eu não estava de fato comendo por dois e que eu deveria tomar cuidado para não ganhar muito peso rápido demais. Mas tudo o que eu queria eram costeletas de porco com cebola caramelizada. E fudge.

Eu não me importo se engordar. A verdade era que eu me importava que meu corpo estivesse saudável o suficiente para levar uma criança a termo e depois saudável o suficiente para amamentar produtivamente pelo tempo que eu precisasse e quisesse. Mas depois disso? Eu realmente não tinha desejo de um espaço na coxa ou uma barriga lisa novamente. Pela primeira vez na minha vida, eu estava cedendo aos desejos do meu corpo por prazer, com absolutamente nenhuma consideração pelo que a cultura diz sobre isso. Essa atitude levemente zen, não dou a mínima para minha compulsão de apreciar a comida parecia absolutamente tão próxima de uma experiência religiosa como eu já tive. Pornografia alimentar era uma coisa,minha coisa,e isso estava me fazendo experimentar minha gravidez de uma maneira feliz.

Depois que a experi√™ncia milagrosa de dar √† luz o meu primeiro filho terminou, minhas partes do corpo come√ßaram a se estabelecer em seus bairros antigos. √ďrg√£os internos mudaram. Ossos flexionados. M√ļsculos e tend√Ķes relaxados. A √ļnica coisa que n√£o relaxou foi o meu peso, mas estava t√£o longe do topo de qualquer lista de prioridades s√£s que quase n√£o prestei aten√ß√£o.

Eu ganhara 30 libras. N√£o √© grande surpresa embora. E tamb√©m n√£o h√° grandes arrependimentos. Eu comi meu cora√ß√£o e amei cada mordida. At√© hoje, meu amor por comida ainda √© apaixonado e curioso, e o porn√ī alimentar ainda d√° √°gua na boca, mas eu o reduzi a um limite di√°rio de calorias respeit√°vel.

As mulheres gr√°vidas devem se divertir com as coisas que lhes d√£o prazer e foder com qualquer outra pessoa sobre o assunto. Para mim, estava cozinhando e comendo comida. Para outras mulheres, poderia ser qualquer coisa. Poderia ser ioga. Poderia ser tric√ī. Poderia estar bloqueando o m√°ximo de momentos sexy poss√≠vel antes do parto. O que importa n√£o √© aderir a uma id√©ia did√°tica de sa√ļde, mas sim encontrar prazer e beleza durante a gravidez e permitir que essa experi√™ncia guie a jornada da mulher em dire√ß√£o √† maternidade da maneira mais maravilhosa e agrad√°vel poss√≠vel.

Afinal, os hamb√ļrgueres de cogumelos derretidos s√£o magn√≠ficos e n√£o deixam ningu√©m dizer o contr√°rio.