contador gratuito Saltar al contenido

Estresse e amamentação: causas, efeitos e dicas de enfrentamento

Estresse e amamentação

O estresse é a resposta natural do nosso corpo a qualquer situação ou ameaça exigente. Uma certa quantidade de estresse faz parte da vida cotidiana e pode ser difícil evitar completamente. O estresse pode ser bom ou ruim. É necessário um bom estresse para nos impulsionar a funcionar. Mas o estresse ruim pode afetar negativamente nossa saúde emocional e física e levar a complicações de saúde. A maioria das mulheres se sente estressada depois de dar à luz um filho. Ser mãe pela primeira vez e a pressão de ser a melhor podem ser intimidantes. Algumas mulheres costumam se sentir estressadas na fase de lactação. Estresse e amamentação estão conectados. No entanto, o estresse pode afetar várias mulheres de maneira diferente. Algo que é muito estressante para uma mulher pode não ser para outra. Além disso, algumas mulheres podem lidar com o estresse de uma maneira melhor.

O estresse constante e aumentado pode afetar adversamente a produção de leite materno e também pode levar a um forte reflexo descendente. Níveis mais altos de estresse em mães que amamentam também podem levar ao desmame precoce. Por outro lado, a amamentação regular pode ajudar a reduzir os níveis de estresse. Os hormônios liberados durante a lactação podem promover sentimentos positivos de relaxamento, amor e vínculo e podem ajudar a negar o estresse diário.

O que causa estresse nas mães que amamentam?

Algumas das causas prováveis ​​de problemas de estresse e lactação podem ser:

1. Desconforto corporal

É comum uma nova mãe sentir algum desconforto físico após o parto enquanto os pontos cicatrizam. Depois que você começa a amamentar, outros problemas como ingurgitamento e mamilos doloridos podem aumentar o sofrimento físico. Tudo isso pode tornar a amamentação desconfortável e estressante.

2. Experiência difícil no parto

Se a gestante antecipar um parto normal, mas devido a razões imprevistas, ela acabou com uma cesariana surpreendente ou parto difícil, isso pode desencadear sentimentos de decepção, culpa e estresse que podem ter um efeito negativo no suprimento de leite materno.

3. Ansiedade por amamentar

A falta de experiência em amamentar também pode causar estresse. Uma nova mãe pode ter preocupações sobre como travar ou sobre o fluxo de suprimento de leite. Você também pode estar preocupado com a maneira correta de amamentar e com o cronograma de amamentação.

4. Preocupações com privacidade

Algumas mães novas podem estar cientes de expor os seios, o que pode tornar a amamentação estressante. Uma nova mãe pode se sentir apreensiva com relação à amamentação em público ou receber visitantes durante a amamentação. Comprometer sua privacidade pode resultar em estresse.

5. Falta de sono

Amamentar e cuidar de um bebê recém-nascido pode ser física e emocionalmente exigente. Geralmente envolve alimentação noturna frequente, ficando acordado em horários estranhos que podem atrapalhar os padrões de sono e causar fadiga. Sono insuficiente e descanso adequado também podem exacerbar o estresse.

Uma mãe cansada "width =" 1024 "height =" 700 "srcset =" https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/470837525-H.jpg 1024w, https://cdn.cdnparenting.com/ articles / 2018/07/470837525-H-768x525.jpg 768w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/470837525-H-218x150.jpg 218w, https://cdn.cdnparenting.com/ articles / 2018/07/470837525-H-696x476.jpg 696w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/470837525-H-614x420.jpg 614w "tamanhos =" (largura máxima: 1024px) 100vw , 1024px "src =" https://dinerados.com/wp-content/uploads/2020/05/1589014467_811_Estres-y-lactancia-materna-causas-efectos-y-consejos-para-hacer.jpg

6. hormônios

Uma mulher sofre muitas alterações hormonais e físicas durante a gravidez, o parto e a amamentação, o que pode afetar sua aparência física, como ganho de peso, alterações no tamanho dos seios e possíveis estrias. Todas essas mudanças podem causar estresse indevido.

7. Fornecimento de leite materno

As novas mães que amamentam costumam ficar estressadas por sua capacidade de produzir leite suficiente para o bebê. Preocupar-se, de fato, pode se tornar um motivo de mais estresse.

8. temperamento do bebê

Cada bebê tem uma disposição diferente. Alguns bebês são fáceis de manusear, podem dormir por períodos mais longos entre as mamadas, chorar menos e permanecer geralmente alegres. Enquanto alguns podem ser difíceis, eles podem dormir menos, chorar muito ou ficar facilmente irritados. Cuidar desses bebês pode ser difícil e ativar o estresse da amamentação, principalmente se você não tiver o apoio certo.

9. Relacionamento com o parceiro

Você e seu parceiro precisam compartilhar um entendimento quando se trata de amamentar e cuidar de seu bebê. Pontos de vista opostos e opiniões divergentes podem levar a atritos e estresse nos relacionamentos. Além disso, em alguns casos, os casais não parecem dispostos a ajudar, o que pode ser uma causa de estresse para a nova mãe.

10. Problemas financeiros

As reservas financeiras podem ser um grande estressor. A chegada de um bebê recém-nascido pode aumentar as despesas domésticas, como ter que comprar fraldas e suprimentos para bebês. No caso de uma mulher ter trabalhado antes, mas após o nascimento do bebê, se ela estiver em licença de maternidade não remunerada ou tiver deixado o emprego, isso poderá afetar a renda da família.

Impacto do estresse na amamentação

As nutrizes gostariam de saber como o estresse afeta a amamentação. O estresse pode afetar a amamentação das seguintes maneiras:

1. Fornecimento de leite materno

O estresse e o suprimento de leite materno estão indiretamente ligados. A produção de leite materno geralmente depende da frequência com que o bebê amamenta. Quanto mais você alimentar, maior será a produção de leite. No entanto, devido ao estresse, você pode não conseguir alimentar o bebê com frequência. Além disso, se você não seguir uma dieta saudável e sua ingestão de água for menor, isso poderá afetar o suprimento de leite materno.

2. Reflexão decepcionante

O reflexo abaixador ou reflexo de ejeção do leite é responsável por disponibilizar livremente o leite materno ao bebê. O estresse constante pode levar a uma queda lenta no leite materno. No caso de uma mãe que está amamentando, seu corpo pode reagir liberando mais adrenalina que pode diminuir ou bloquear os hormônios prolactina e ocitocina que podem estimular a redução do leite materno.

3. Personalidade do bebê

Estudos sugerem que a presença do hormônio cortisol no leite materno pode afetar profundamente o desenvolvimento dos bebês. O cortisol no corpo da mãe, devido ao estresse, pode entrar no leite e também passar para o bebê através do leite materno. Os pesquisadores descobriram que um bebê que amamenta com leite com alto teor de cortisol tem maior probabilidade de ganhar peso e desenvolver um temperamento nervoso e ansioso.

4. Colagem

Quando uma mãe amamenta seu bebê, isso pode facilitar a construção de um forte vínculo de carinho e amor entre mãe e bebê. O estresse aprimorado em uma mãe que amamenta pode resultar em mudanças no comportamento da amamentação que podem ser prejudiciais ao seu vínculo.

Mãe que trabalha durante a amamentação "width =" 1024 "height =" 700 "srcset =" https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/479678899-H.jpg 1024w, https: // cdn. cdnparenting. com / articles / 2018/07/479678899-H-768x525.jpg 768w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/479678899-H-218x150.jpg 218w, https: //cdn.cdnparenting. com / articles / 2018/07/479678899-H-696x476.jpg 696w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/479678899-H-614x420.jpg 614w "tamanhos =" (largura máxima: 1024px ) 100vw, 1024px "src =" https://dinerados.com/wp-content/uploads/2020/05/1589014468_609_Estres-y-lactancia-materna-causas-efectos-y-consejos-para-hacer.jpg

5. Desmame cedo

O estresse prolongado nas mães que amamentam pode afetar a rotina de lactação, o que pode levar o bebê a interromper a amamentação muito antes do início do desmame natural.

Lidar com o estresse durante a amamentação

Algumas maneiras úteis de lidar com o estresse durante a amamentação podem ser:

1. Identifique gatilhos

Tente identificar seus gatilhos de estresse. Por exemplo, se você souber que assistir as notícias é estressante para você, evite assistir.

2. Sonho inteligente

Programe seus cochilos na hora em que seu bebê dorme e deixe esse trabalho doméstico sem fim em espera.

3. Adote técnicas de relaxamento

Tente meditação, ioga, técnicas de relaxamento e exercícios de respiração profunda para reduzir os níveis de estresse.

Uma mãe praticando ioga "width =" 1024 "height =" 700 "srcset =" https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/630329405-H.jpg 1024w, https://cdn.cdnparenting.com /articles/2018/07/630329405-H-768x525.jpg 768w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/630329405-H-218x150.jpg 218w, https://cdn.cdnparenting.com /articles/2018/07/630329405-H-696x476.jpg 696w, https://cdn.cdnparenting.com/articles/2018/07/630329405-H-614x420.jpg 614w "tamanhos =" (largura máxima: 1024 px) 100vw, 1024px "src =" https://dinerados.com/wp-content/uploads/2020/05/1589014468_92_Estres-y-lactancia-materna-causas-efectos-y-consejos-para-hacer.jpg

4. Obtenha ajuda

Conte com o apoio da família e amigos, tanto quanto possível, para reduzir a pressão sobre si mesmo.

5. Exercício

Incorporar alguma forma de exercício como o Zumba em sua rotina pode ajudar a aliviar o estresse, liberando hormônios da endorfina felizes.

O estresse é natural após o parto, quando você tenta se adaptar a novas mudanças. Porém, níveis mais altos de estresse podem apresentar complicações para a amamentação. Construir um sistema de apoio emocional envolvendo sua família e amigos pode ser útil no combate ao estresse.

Leia também: O que causa náusea durante a lactação?