Dimple Sacral – Causas, Complica√ß√Ķes e Tratamento

Dimple Sacral - Causas, Complica√ß√Ķes e Tratamento

A covinha sacral em beb√™s √© comumente observada. Enquanto muitos pensam que √© t√£o normal quanto uma marca de nascen√ßa, h√° chances de indicar a presen√ßa de uma anormalidade. √Č importante saber se uma covinha sacral pode representar um risco de complica√ß√Ķes e como trat√°-la da maneira correta.

O que são covinhas sacrais nos bebês?

Às vezes, certos bebês tendem a ter uma pequena regressão ou recuo na região da região lombar, parecendo uma covinha. Isso também é denominado como uma covinha pilonidal. Na maioria dos casos, isso não indica nenhum problema, mas pode ser resultado de defeitos estruturais na região da coluna vertebral como uma raridade.

Quão comuns são as covinhas sacrais em bebês?

Embora a covinha sacral com um tufo de cabelo possa indicar a presença de uma complicação, a maioria das covinhas sacrais sem risco é bastante comum em bebês, especialmente em recém-nascidos. Às vezes, são congênitas, enquanto outras podem aparecer mais tarde na vida.

Sintomas das covinhas sacrais

Uma covinha sacral pode ser facilmente observada como uma depressão ou um pequeno buraco na parte inferior das costas, geralmente logo acima das nádegas. Alguns outros sinais que podem indicar sua presença são:

  • Sensibilidade ou sensibilidade na √°rea combinada com incha√ßo
  • Ligeira descolora√ß√£o da regi√£o
  • Uma covinha que √© bastante evidente, sendo mais profunda que 5mm
  • Marcas na pele ou um peda√ßo de gordura na √°rea
  • A presen√ßa de uma marca de nascen√ßa ou at√© um tufo de cabelo perto da covinha

O que causa covinhas sacrais em bebês?

Ainda hoje, parece n√£o existir nenhum tipo de evid√™ncia conclusiva ou informa√ß√£o factual sobre a presen√ßa de covinhas sacrais em beb√™s. Os m√©dicos t√™m certeza de que, na maioria dos casos, a covinha sacral estava presente desde o nascimento, tornando-a uma condi√ß√£o cong√™nita. As raz√Ķes por tr√°s de sua forma√ß√£o no feto, mesmo quando n√£o apresentam riscos, ainda s√£o desconhecidas.

Diagnóstico de covinhas sacrais

Qualquer presença de covinhas sacrais pode ser facilmente observada desde o nascimento do bebê. Alguns médicos podem decidir realizar um diagnóstico adicional para descartar a presença de qualquer anormalidade. Isso geralmente é feito se a covinha for evidentemente grande ou contiver descoloração ou presença de cabelos.

Um ultra-som covarde sacral √© geralmente o primeiro passo no diagn√≥stico. O ultra-som √© n√£o invasivo, fazendo uso das ondas sonoras como um meio para construir as dimens√Ķes f√≠sicas do corpo interno. Isso pode ajudar a determinar quaisquer anormalidades na forma√ß√£o da coluna vertebral. Se isso n√£o fornecer clareza suficiente, uma resson√Ęncia magn√©tica pode ser realizada como acompanhamento.

Complica√ß√Ķes das covinhas sacrais

Na maioria das vezes, a presença de uma covinha sacral não indica nada sério. No entanto, houve raras ocorrências em que uma grande anormalidade no bebê foi indicada por uma covinha sacral.

1. Presença de uma síndrome do cordão amarrado no bebê

A s√≠ndrome do cord√£o amarrado √© uma condi√ß√£o na qual uma parte da medula espinhal se liga ao tecido externo. Isso restringe o movimento poss√≠vel e tamb√©m resulta na manifesta√ß√£o de v√°rias condi√ß√Ķes, como incontin√™ncia intestinal, problemas na bexiga, fraqueza nas pernas, dorm√™ncia nas regi√Ķes inferiores e assim por diante.

2. Presença de problemas estruturais da coluna vertebral como espinha bífida

Enquanto a espinha bífida é geralmente uma anormalidade importante, uma forma mais branda é denominada espinha bífida oculta. Uma covinha sacral pode ser o resultado de uma condição em que a coluna não fecha completamente ao redor da medula espinhal. Seus sintomas não podem ser determinados sem qualquer diagnóstico.

Tratamento de covinhas sacrais

As covinhas sacrais simples e isentas de riscos não requerem tratamento. Se o diagnóstico revelar a presença de anormalidades estruturais, talvez um neurologista precise examiná-lo e decidir como proceder.

Perguntas frequentes

Muitos de nós tendem a considerar uma covinha sacral a presença de tecido canceroso. No entanto, há uma grande diferença entre eles.

Qual é a diferença entre covinhas sacrais e cistos pilonidais?

Uma covinha sacral é congênita, enquanto um cisto pilonidal se desenvolve mais tarde na vida. As covinhas geralmente são inofensivas, enquanto um cisto pode ser infectado e preenchido com pus, exigindo que seja removido cirurgicamente.

A presen√ßa do cord√£o amarrado na covinha sacral pode ser bastante perturbadora para os pais, mas na maioria dos casos, a covinha sacral n√£o apresenta problemas. Tomar medidas corretivas no in√≠cio da vida pode ajudar a evitar complica√ß√Ķes mais tarde.

Leia também:

Rem√©dios caseiros para erup√ß√£o cut√Ęnea em beb√™s Cora√ß√£o aumentado em beb√™s