Devemos ensinar aos nossos filhos que, às vezes, é importante 'tirar o saco'

Devemos ensinar aos nossos filhos que, √†s vezes, √© importante ‘tirar o saco’

Devemos ensinar aos nossos filhos que, às vezes, é importante 'tirar o saco'

RichVintage / Getty

Quando começamos outra temporada esportiva juvenil, já estou vendo. As esperanças, a tensão, a preocupação em vencer, a preocupação em estar no time vencedor. E mais uma vez, geralmente não são as crianças que se importam, são os pais.

E enquanto respiro e luto contra todos os meus desejos de mam√£e, estou refletindo hoje sobre algo que aconteceu durante a temporada de beisebol dos meus filhos mais velhos no ver√£o passado. Ele toca h√° quatro anos e adora. N√£o jogamos na liga mais competitiva, mas jogamos em uma onde s√£o mantidos recordes e recordes, h√° vencedores e perdedores, e os campe√Ķes da liga levam para casa um trof√©u. Tem sido um bom equil√≠brio at√© agora.

Em um jogo no meio da temporada, notamos um dos batedores do outro time trabalhando lentamente at√© o prato. Esse garotinho era diferente e precisava de um pouco de tempo extra e de um ajudante adulto para acompanh√°-lo (um pai ou av√ī ou tio muito paciente e incr√≠vel, eu assumi. Voc√™ poderia dizer que era algu√©m em quem ele confiava e amava). Ele precisava de seu ajudante para mostrar onde ele estava e ajud√°-lo a segurar o bast√£o e incentiv√°-lo a balan√ßar a cada vez. E enquanto eu observava, notei que cada turno que ele batia em todo o time estava de p√©, torcendo e gritando, de p√© e assistindo. Apenas esperando, esperando e acreditando. Sabendo disso, pode ser o momento em que seu taco se conecta com a bola e ele pode chegar primeiro.

Então, conforme o jogo prosseguia, notei outra coisa. Cada vez que ele voltava para o prato, a equipe de meus filhos agora estava de pé, gritando, torcendo e esperando para ver também se essa seria a hora em que ele seria atingido. Não estava gritando para ele se apressar. Nenhum comentário sobre por que ele estava demorando tanto. Nenhuma preocupação com a ajuda necessária. Apenas todo mundo torcendo por um jogador para receber um hit.

Agora lembre-se, os ataques que ele levou foram todos contados. E cada turno que ele n√£o acertava ainda era um desafio para sua equipe. As regras eram as regras e suas oscila√ß√Ķes e erros eram tratados da mesma forma que todos os outros. N√£o foram feitas exce√ß√Ķes. Esse jogo ele nunca se conectou com a bola. Aquele dia quente de julho n√£o era dele para o sucesso.

N√£o tenho como saber se ele foi atingido na √ļltima temporada. O amante final de Hollywood em mim gosta de pensar que, no √ļltimo turno do √ļltimo jogo da temporada, ele se conectou com uma bola para dirigir em uma corrida vencedora para seu time. Em minha mente, vejo sua equipe enlouquecendo de alegria. O realista em mim sabe que provavelmente n√£o aconteceu.

Mas o que eu sei é isso. Sua equipe passou a temporada torcendo por algo maior que um troféu da liga. A pessoa que segurava o bastão valia mais que um turno. Os garotos do time estavam dispostos a tirar isso o tempo todo, porque o amigo deles era mais importante do que o jogo.

Eu sou uma pessoa competitiva. Eu nunca fui um tipo de galão de participação. E eu sei que no mundo real não estamos trazendo um fã para fora das arquibancadas para chutar o gol da vitória no Super Bowl. Eu acho que é importante aprender a vencer e a perder graciosamente. Eu acho que é importante aprender a competir e dar tudo de si.

No entanto, vejo cada vez mais jovens que esquecem que outras coisas também são importantes. Hoje em dia, muitos pais estão depositando suas esperanças em seus objetivos atléticos futuros em quantos jogos Little Johnny ou Janie estão vencendo na liga de futebol de 6 anos e preocupados se estão no time certo e já são bons o suficiente. Quando a realidade é estatisticamente, a maioria dos nossos filhos não pratica esportes colegiados ou profissionais. Com isso em mente, acho que precisamos lembrar que não somos apenas atletas em crescimento, somos pessoas em crescimento Рe pessoas boas precisam conhecer o trabalho em equipe, bondade, amizade e como ser uma pessoa agradável.

Há momentos para ganhar e há momentos em que é mais importante vencer. Minha esperança é que, como pais, possamos reconhecer a diferença e ensinar a nossos filhos o mesmo.