De baratas a porquinhos-da-índia, as pessoas estão se preparando para cuidar de animais de estimação da classe

De baratas a porquinhos-da-índia, as pessoas estão se preparando para cuidar de animais de estimação da classe

De baratas a porquinhos-da-índia, as pessoas estão se preparando para cuidar de animais de estimação da classe

Cortesia de Jennifer Murillo e Oreo, Bree Gillespie e Cujo e Jacquie Milchen e Peppa (e amigos)

Minha esposa tem um papel duplo em nossa escola infantil aqui no L√≠bano, Oregon. Parte de sua posi√ß√£o √© ensinar jardinagem, enquanto o restante de seu tempo √© gasto como assistente de ensino em uma turma da quarta s√©rie. Quando as escolas foram fechadas devido ao COVID-19, suponho que fazia sentido herdarmos o ‚Äúanimal de estima√ß√£o‚ÄĚ da quarta s√©rie: Snappy the Venus flytrap.

Como uma planta pode ser um animal de estimação em sala de aula? Essa é uma boa pergunta, mas considerando que o Snappy come insetos e as armadilhas de Vênus são uma planta bem legal, acho que uma exceção pode ser feita aqui. Atualmente, o Snappy está sentado na janela dos meus filhos de 13 anos, esperando que meus filhos deixem a porta do pátio aberta para que outra refeição entre em nossa casa.

An√ļncio comercial de Catherine Falls / Getty

Se voc√™ pensar bem, apesar de existirem muitos animais de estima√ß√£o por a√≠, e nem todos eles s√£o t√£o simples e de baixa manuten√ß√£o quanto a armadilha de V√™nus. Mommy assustador conversei com algumas pessoas para descobrir como eles est√£o lidando com o dilema da classe toda. Felizmente para esses animais de estima√ß√£o, muitos pais e professores assumem muitas fun√ß√Ķes adicionais ap√≥s o coronav√≠rus, e um deles √© o tratador de zool√≥gicos.

A filha de Jennifer Murillos frequenta a 4ª série em Queens, Nova York. O animal de estimação da turma, um porquinho-da-índia chamado Oreo, estava dentro do cronograma: ele voltava para casa com um dos alunos todo fim de semana, até a pandemia. Mas Oreo é bastante popular e, de acordo com Jennifer, ele está de volta ao cronograma. Agora temos Oreo. O professor tem cobertura por mês para junho, julho e agosto e o recebe de volta em setembro. Honestamente, ele é tão bom e tão fofo que o manteria o tempo todo, mas outras famílias também o querem. Bem, veja uma vez que o outono chegar, quanto mais tempo ficaremos fora da escola.

Cortesia de Jennifer Murillo e Oreo

Devo dizer, no entanto, que Emily Margaret provavelmente tinha mais trabalho a fazer para encontrar casas para animais de estimação de qualquer pessoa com quem eu falasse. Ela ensina comportamento animal no Bronx, e literalmente teve dezenas de animais em sua sala de aula. De alguma forma, ela conseguiu colocá-los todos antes da escola fechar.

De acordo com Emily, eu pessoalmente peguei os dois gerbos, um pequeno recipiente com oito baratas disc√≥ides que minha turma fez neurocirurgia no ano passado e uma col√īnia de pelo menos 60 baratas sibilantes. Quatro hamsters, uma lagartixa-leopardo, um drag√£o barbudo e um gamb√° de l√≠ngua azul foram para casa com v√°rios alunos no √īnibus escolar. Mas n√£o se preocupe, a turma criou uma conta no Instagram para os animais de estima√ß√£o da classe, para que Emily e seus alunos pudessem acompanhar como todos esses animais de classe sobreviveram √† pandemia.

De volta ao Oregon rural, meus filhos, a ex-professora Bree Gillespie, de repente tiveram que levar para casa o animal de estima√ß√£o em sala de aula, Cujo. Agora n√£o fique muito preso em seu nome mortal; ele √© um hamster de ursinho de pel√ļcia. Devo dizer que Cujo √© bastante popular. T√£o popular que, quando mencionei que estava escrevendo sobre animais de estima√ß√£o em sala de aula, meu filho Tristan perguntou como estava Cujo e se perguntou se poder√≠amos trocar o Snappy por Cujo. Admito, pensei nisso por um momento, mas n√£o por muito tempo. Vamos ser reais, temos um gato e um cachorro com tanta franqueza que duvido que Cujo dure muito tempo em nossa casa. Para ser sincero, estou surpreso que o cachorro n√£o tenha comido o Snappy.

Cortesia de Bree Gillespie e Cujo

Alguns animais de estima√ß√£o da classe estavam esperando para entrar no mundo quando o mundo mudou. A turma da 3¬™ s√©rie do Krista Halls, no Condado de Lunenburg, VA, estava pintando filhotes como parte de uma aula de ci√™ncias. Eles estavam no s√©timo dia do processo de incuba√ß√£o quando a escola foi fechada. Acabei com 16 filhotes, disse Krista. Sorte na sua terceira classe, Krista gravou os filhotes para incuba√ß√£o e os publicou no YouTube para que seus alunos ainda pudessem fazer parte do processo. Azar para Krista … ela agora tem 16 galinhas para cuidar.

Mas o fato triste é que nem todo mundo estava tão ansioso para cuidar de animais de estimação da classe. Isto é particularmente aparente quando se trata de peixe. Jacquie Milchen, assistente de professores da quarta série em Ohio, acabou com o peixe da turma, Peppa. No entanto, quando ela saiu com o tanque Peppas nos braços, de alguma forma ela acabou com mais três peixes. Acontece que, na disputa para mudar a escola pessoalmente para a escola em casa devido ao COVID, muitos dos professores não quiseram assumir o dever adicional de cuidar dos peixes da turma. De acordo com Jacquie: Meu histórico com peixes é bom, por isso acabei com eles. Os outros professores iam lavar o peixe se eu não os pegasse. Eu sei que essa é uma história triste. Ninguém ama os peixes como os hamsters, mas ei РDeus te abençoe, Jacquie.

Cortesia de Jacquie Milchen e Peppa, o peixe da classe (e amigos)

Naturalmente, o destino dos animais de estima√ß√£o de classe em todo o pa√≠s ainda est√° um pouco no ar, mas, no geral, parece que pais e professores est√£o combinando seus recursos para cuidar desses pequenos. Muitas fam√≠lias est√£o adotando animais de estima√ß√£o que n√£o previam, e descobrindo que cuidar de seus colegas de sala de aula deslocados oferece ampla oportunidade para aprender coisas novas, obter experi√™ncia pr√°tica e se divertir no processo. E eles est√£o mostrando que “animais de apoio emocional” v√™m em todas as faixas (er, escalas?). Em um artigo recente para a NPR, a m√£e de Brooklyn, uma crian√ßa de seis anos de idade encarregada da tartaruga de sala de aula, diz que “Holly se tornou uma fonte de conforto durante os longos e imprevis√≠veis dias do bloqueio da cidade”.

Gra√ßas a Deus pelas almas am√°veis ‚Äč‚Äčdispostas a abrir suas casas para sapos, gerbos, baratas e, sim, armadilhas de V√™nus. A esperan√ßa aqui √© que todos os animais de estima√ß√£o da classe estejam s√£os e salvos e retornem – para o deleite de suas classes – quando as coisas voltarem ao normal.