Critérios de diagnóstico para transtorno de personalidade borderline

Critérios de diagnóstico para transtorno de personalidade borderline

Se você acha que você ou um ente querido pode ter transtorno de personalidade borderline (DBP), pode ser muito útil educar-se sobre o diagnóstico de transtorno de personalidade borderline. Estar armado com algumas informações pode ajudá-lo a dar o próximo passo importante: marcar uma consulta para uma avaliação com um profissional de saúde mental.

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM)

O DSM, publicado pela American Psychiatric Association, é a fonte oficial de informações de diagnóstico para distúrbios psiquiátricos, incluindo DBP e doenças relacionadas. Para cada distúrbio, o DSM fornece uma lista de sintomas e especifica quantos sintomas são necessários (e qual a gravidade dos sintomas) para garantir um diagnóstico específico.

Os critérios atuais do DSM para o diagnóstico de DBP estão resumidos abaixo.

Os critérios para um diagnóstico

O PAD é um padrão generalizado de instabilidade nos relacionamentos interpessoais, auto-imagem e emoção, além de uma impulsividade acentuada que começa no início da idade adulta e ocorre em uma variedade de contextos, conforme indicado por cinco (ou mais) da seguinte:

  • Esforços frenéticos para evitar o abandono real ou imaginário.
  • Um padrão de relações interpessoais instáveis ​​e intensas, caracterizado por extremos entre idealização e desvalorização (também conhecida como “divisão”)
  • Identidade alterada: auto-imagem ou auto-sensação marcada ou persistentemente instável.
  • Comportamento impulsivo em pelo menos duas áreas que podem ser prejudiciais (por exemplo, gastos, sexo, abuso de substâncias, direção imprudente, comer demais)
  • Comportamento suicida recorrente, gestos ou ameaças ou comportamento autolesivo
  • Instabilidade emocional em reação aos eventos do dia-a-dia (por exemplo, tristeza episódica intensa, irritabilidade ou ansiedade, que geralmente dura algumas horas e raramente mais que alguns dias)
  • Sentimentos crônicos de vazio.
  • Raiva inadequada, intensa ou dificuldade em controlar a raiva (por exemplo, sinais freqüentes de temperamento, raiva constante, brigas físicas recorrentes)
  • Ideação paranóica transitória relacionada ao estresse ou sintomas dissociativos graves

Como foram estabelecidos os critérios para DBP?

Uma equipe de psicólogos e psiquiatras, considerados especialistas em DBP, desenvolveu os critérios de sintomas do DSM. Muitos dos membros da força-tarefa se consideram pesquisadores proeminentes de DBP e trabalham diretamente com pacientes com DBP.

Os critérios de sintomas foram estabelecidos com base nas melhores pesquisas disponíveis. No entanto, é importante observar que os critérios para sintomas estão sempre sendo refinados à medida que novas pesquisas surgem. Atualmente, o DSM está em sua quarta edição e passou por uma revisão de texto (e é por isso que às vezes você o vê referido como DSM-IV-TR). Na próxima edição do DSM (DSM-V), os critérios de sintomas do DBP podem ser modificados para acompanhar as novas pesquisas.

O processo de avaliação

Existem vários distúrbios psicológicos e problemas médicos que podem causar sintomas muito semelhantes aos associados ao PAD. Por esse motivo, é importante consultar um médico licenciado (por exemplo, um terapeuta ou médico) que possa ouvir suas preocupações, realizar uma avaliação completa e fazer um diagnóstico preciso.

Uma avaliação completa para BPD pode incluir vários componentes. Seu terapeuta ou médico pode solicitar que você participe de uma entrevista, durante a qual serão feitas perguntas sobre seus sintomas, sua saúde física e sua situação de vida passada e presente. Você também pode pedir que ele preencha um questionário escrito sobre os sintomas da DBP. Finalmente, se você estiver disposto, seu médico poderá solicitar que você fale com a família ou com os entes queridos para obter informações completas sobre como os sintomas estão afetando você.

No final do processo de avaliação, seu médico coletará todas as informações e fará um diagnóstico. Então eles conversarão longamente com você sobre as opções de diagnóstico e tratamento.

O que devo fazer se achar que tenho DBP?

Se você acha que pode ter DBP, o primeiro passo é encontrar um profissional de saúde mental. Embora possam ser difíceis de encontrar, existem médicos especialmente treinados para tratar a DBP e responder às suas perguntas.

Transtorno da Personalidade Borderline Guia de Discussão

Obtenha nosso guia para impressão para ajudá-lo a fazer as perguntas certas na sua próxima consulta médica.

Se você tiver seguro de saúde, converse com a companhia de seguros sobre médicos que aceitam seu seguro e que têm experiência em BPD (você também deve perguntar quantas sessões seriam cobertas e quanto seria a copiagem). Se você não tiver seguro, poderá se qualificar para serviços ou programas de assistência pública através do departamento de saúde mental ou serviços sociais do seu estado ou região. Você também pode solicitar um encaminhamento ao seu médico de cuidados primários ou verificar se os centros médicos ou universidades de sua região oferecem serviços psiquiátricos ou psicológicos.

Além de trabalhar com um médico, você pode ajudar a aprender sobre a variedade de tratamentos eficazes disponíveis, incluindo medicamentos, psicoterapia e tratamentos de auto-ajuda.

Finalmente, é importante saber que você não está sozinho e que, com ajuda, as pessoas com DBP levam uma vida normal e gratificante.