Criança presa na cadeira do dentista sem consentimento dos pais

Criança presa na cadeira do dentista sem consentimento dos pais

Para crianças (e alguns adultos), não é incomum sentir-se nervoso com o dentista. Mas algo sobre esta situação que estou prestes a descrever só pode tornar a experiência ainda mais aterradora.

Durante um procedimento odontol√≥gico, um dentista da Ge√≥rgia amarrou Elizabeth na cadeira odontol√≥gica de 5 anos de idade, chamada de placa Papoose, de acordo com o canal de not√≠cias local 6 da √°rea. Agora, isso √© algo que os dentistas podem fazer para estabilizar os pacientes, mas o A Academia Americana de Odontopediatria descreve algumas diretrizes para o uso desses tipos de restri√ß√Ķes em pacientes. Um dos pontos? O dentista deve obter o consentimento dos pais.

O canal de not√≠cias 6 informou que quando ligaram para o consult√≥rio do dentista, a equipe disse que os pais assinam o termo de consentimento antes de usarem essas restri√ß√Ķes. Mas pelo que James Crow, o pai de Elizabeth, e Evelyn Crow, av√≥ de Elizabeth, lembram, a parte do consentimento n√£o aconteceu, disse √† emissora de not√≠cias.

“Est√°vamos sentados na sala de espera e, de repente, ouvimos algu√©m gritando”, disse a av√≥ √† emissora. Isso √© como eles descobriram sobre a situa√ß√£o. √Č verdade que parece que foi durante o procedimento de arrancar os dentes.

Parece-me, a partir deste relato, que Elizabeth teve uma experi√™ncia bastante traum√°tica. E, embora a AAPD note que restri√ß√Ķes dessa variedade podem ajudar a proteger os pacientes de les√Ķes, eles tamb√©m documentam os riscos, que dizem estabiliza√ß√£o protetora, “podem levar a poss√≠veis consequ√™ncias graves, como danos f√≠sicos ou psicol√≥gicos”.

E pai e av√≥ t√™m o direito de ficar chateados por v√°rias raz√Ķes. Primeiro, ouvir seu filho gritar e encontr√°-lo contido sem o seu conhecimento seria aterrorizante. Seria uma situa√ß√£o completamente diferente se, como pai, voc√™ a tivesse assinado. Mas, colocando-me no lugar dos corvos, eu teria tantas perguntas passando pela minha cabe√ßa se eu entrasse na sala para encontrar Elizabeth dessa maneira. O p√Ęnico come√ßaria a querer ajudar. Eu quero respostas.

Segundo, você acha que papai vai ter um tempo particularmente fácil com Elizabeth para ir ao dentista novamente? Eu acho que não. Eu acho que haveria algum tipo de medo associado ao trabalho odontológico, além de uma nova desconfiança dos dentistas.

O que você acha da situação? Você ficaria furioso se encontrasse seu filho amarrado na cadeira odontológica sem sua permissão? Comentar e avise-nos!

Foto cedida por WJBF.com