contador gratuito Skip to content

Construindo a Conexão Avós e Netos de Longe

Construindo a Conexão Avós e Netos de Longe

Lamentando que seus pais não conseguissem vê-la com mais frequência, Nyree Cheff teve uma ideia: um diário compartilhado. Como presente, a mãe de Trenton comprou um diário para enviar aos pais, Denise e Jerry Bell, que vivem na Geórgia e visitam os netos duas vezes por ano, no máximo.

As duas filhas, Ava e Zoe, escreveram ou enviaram uma mensagem aos avós. O diário compartilhado agora está indo e voltando entre Michigan e Geórgia no ano passado.

A cada duas ou três semanas, as meninas recebem um pacote com o diário e uma mensagem manuscrita de seus avós. Junto com o diário compartilhado, Ava e Zoe conversam regularmente ao telefone e ao Skype com os avós.

“Parece que o di√°rio os aproximou”, diz Cheff sobre o esfor√ßo entre seus filhos e os av√≥s. “Voc√™ aprende muito sobre algu√©m vendo o que eles decidiram escrever versus o que eles decidiram dizer.”

Mais recentemente, a revista foi preenchida com mensagens sobre uma próxima visita.

As anota√ß√Ķes em andamento ajudaram as meninas a conhecerem seus av√≥s, para que tenham muito o que conversar quando se encontrarem pessoalmente, diz Cheff.

Os relacionamentos de hoje

Hoje, especialmente durante a pandemia de coronav√≠rus, percorrer longas dist√Ęncias para ver os av√≥s est√° se tornando mais a norma. Enquanto 69% dos av√≥s vivem a 80 quil√īmetros de seus netos mais pr√≥ximos, de acordo com uma pesquisa da AARP, outros 10% disseram que precisam percorrer mais de 320 quil√īmetros para ver seus netos mais pr√≥ximos.

E 43% relatam que viajam mais de 320 quil√īmetros para ver os netos que moram mais longe. A pesquisa tamb√©m revelou que av√≥s e vov√īs que disseram n√£o ver seus netos muitas vezes apontaram a dist√Ęncia como motivo em 67%.

No entanto, um estudo recente da Aetna descobriu que a dist√Ęncia n√£o √© a √ļnica barreira √† conex√£o entre av√≥s e netos. Essa gera√ß√£o de av√≥s tamb√©m est√° optando por gastar mais tempo buscando seus pr√≥prios interesses em viagens e recrea√ß√£o e n√£o v√™ necessariamente a conex√£o com os netos como uma prioridade.

A boa not√≠cia √© que, devido √† dist√Ęncia ou √† desconex√£o geracional, a lacuna pode ser superada com um pouco de esfor√ßo, algumas id√©ias criativas e uma pequena ajuda da tecnologia.

Usando a tecnologia para conversar

A primeira vez que tentei fazer com que meus pais, que moram a mais de 1.000 milhas de dist√Ęncia, baixassem o Skype para conversar com meus filhos, a resposta foi “n√£o”. Meus pais explicaram que n√£o se sentiam √† vontade para baixar um aplicativo da Internet (n√£o, eles tamb√©m n√£o est√£o no Facebook).

Mas, durante uma visita, convenci-os a me deixarem adicionar o software ao computador deles e depois mostrar a eles como faz√™-lo funcionar. Muitos av√≥s podem compartilhar a mesma relut√Ęncia (ou confus√£o) quando se trata de servi√ßos de chamadas online como o Skype.

E, como eu, você pode precisar instalar o software quando vir seus pais ou parentes. Certifique-se de que, ao configurar o serviço, anote as senhas de seus pais ou parentes e guarde uma cópia para si mesmo.

Dependendo do nível de conforto dos avós de seus filhos com a tecnologia, talvez seja necessário experimentar para ver o que funciona melhor para ambas as partes. Por exemplo, se você e os avós têm iPhones ou iPads, talvez a melhor maneira de conversar seja pelo FaceTime.

Por outro lado, se os av√≥s preferirem falar ao telefone, talvez enviar mensagens de texto regulares com fotos ou v√≠deos curtos seja uma maneira de eles “verem” mais os netos.

Cheff diz que seus filhos usam o Skype com os pais cerca de uma vez por mês. Pode ser difícil entre as agendas lotadas dos filhos e dos pais encontrar um bom momento para conversar.

“Geralmente, temos que planejar uma semana antes do tempo para coordenar um hor√°rio que funcione para todos”, diz Cheff. “Meus filhos est√£o loucos ocupados com atividades e meus pais est√£o trabalhando.”

Mantendo-o especial

Quando seus filhos puderem conversar com os avós, por telefone ou por meio de canais on-line, tente pensar em uma maneira de torná-lo mais pessoal.

O pai de Cheff tem um tipo de grupo de leitura com os filhos. Cada vez que conversam no Skype, ele lê um livro para eles e, em seguida, cada um dos netos lê um livro para ele.

“A alegria dele √© ler livros para as crian√ßas pelo Skype”, diz Cheff, que acrescenta que a filha mais nova conta a hist√≥ria olhando as fotos quando √© a vez de “ler”. No momento, o grupo est√° trabalhando no caminho Nancy chique S√©rie de livros. Quando se trata de seu tempo com a av√≥, Ava e Zoe se apresentam.

“Minha filha mais velha canta uma m√ļsica, e minha pequena gosta de mostrar seus movimentos de bal√©.”

Partilha online

Al√©m de tentar se conectar em tempo real, voc√™ pode dar aos av√≥s uma olhada por brincadeiras na vida de seus filhos por meio de v√°rios canais on-line. Na p√°gina do Facebook da Metro Parent, v√°rios pais disseram que usavam configura√ß√Ķes de privacidade em plataformas de m√≠dia social como o Facebook e o Flickr, para que apenas a fam√≠lia pudesse ver as fotos que eles publicam das crian√ßas.

Juntamente com eventos marcantes, como peças da escola e recitais de piano, tire fotos dos momentos do dia a dia para os avós também se divertirem. Se seus filhos tiverem idade suficiente, deixe-os usar o smartphone para tirar fotos para enviar aos avós com mensagens.

Você pode postar essas fotos através de textos, Facebook, Flickr ou até mesmo e-mail.

Adolescentes mandando mensagens de texto para avós

Dê uma olhada no celular da minha adolescente e você descobrirá que, junto com a melhor amiga, ela troca um fluxo constante de mensagens de texto com a avó.

Para muitos adolescentes, as mensagens de texto permitiram que eles estabelecessem relacionamentos com os avós de maneiras que eles não poderiam de outra maneira. Um estudo de 2012 da AARP e da Microsoft Corp. constatou que mais e mais tecnologias sociais estão ajudando adolescentes e avós a se aproximarem.

  • Dos entrevistados (com idades entre 13 e 75 anos), 83% consideram que a internet √© uma forma √ļtil de comunica√ß√£o entre os membros da fam√≠lia.
  • Trinta por cento dos av√≥s de adolescentes / jovens adultos concordam que a conex√£o on-line os ajudou a entender melhor seus netos adolescentes / adultos jovens e 29% dos adolescentes / jovens adultos dizem o mesmo sobre seus av√≥s.
  • Os adolescentes concordam que o computador aumenta a quantidade (70%) e a qualidade (67%) de sua comunica√ß√£o com os membros da fam√≠lia que moram longe.

Conectando no papel

A tecnologia n√£o √© a √ļnica resposta quando se trata de procurar av√≥s. Para Cheff, emparelhar boas correspond√™ncias √† moda antiga com bate-papos e telefonemas do Skype ajudou seus filhos a se aproximarem dos av√≥s.

Ensine seus filhos a escrever e endereçar uma carta aos avós.

N√£o esque√ßa que o correio, e n√£o o tipo eletr√īnico, ainda tem um apelo especial para a maioria das crian√ßas. Eles podem finalizar projetos de arte da escola, criar fotos ou escrever cartas para enviar aos av√≥s. Diferentemente das conversas on-line, as crian√ßas podem se apegar √†s cartas que trocam com os av√≥s e l√™-las novamente sempre que quiserem.

Quando o pacote de devolução vem dos avós, os filhos de Cheff adoram ler as mensagens juntos.

“Minha filha de 7 anos ler√° a dela e depois ler√° a mensagem para sua irm√£ mais nova”, diz Cheff. “Eles t√™m esse pequeno momento de uni√£o.”

Lembranças fáceis para os avós

A Kodak atualizou recentemente seus quiosques de gera√ß√£o de fotos na loja para que voc√™ possa criar impress√Ķes e presentes para os av√≥s a partir de fotos no seu smartphone e no Facebook.

Os quiosques estão localizados em várias lojas CVS e Target da área. Faça o download dos aplicativos para encontrar a loja mais próxima de você.

Quando voc√™ est√° na loja, o aplicativo permite que o quiosque toque em suas fotos armazenadas e em sua conta do Facebook. Voc√™ pode classificar, selecionar e editar qualquer uma das imagens que desejar. Crie √°lbuns de fotos, cart√Ķes comemorativos, calend√°rios e muito mais com apenas alguns cliques.

Esta postagem foi publicada originalmente em 2013 e é atualizada ocasionalmente.