contador gratuito Skip to content

C√īnjuge ou companheiro de quarto? O que fazer quando est√° ficando dif√≠cil dizer

C√īnjuge ou companheiro de quarto? O que fazer quando est√° ficando dif√≠cil dizer

Antes de nos tornarmos um casal, 11 anos atrás, meu marido e eu estávamos navegando no shopping quando tropecei em um par de brincos de coração rosa que eu realmente queria. Como não tinha dinheiro extra, coloquei-os de volta e fui embora. Dias depois, antes de ele partir para uma viagem à Europa, nos encontramos para um café e ele me entregou um presente: eram os mesmos brincos que eu estava olhando.

“Eu sabia que voc√™ gostava disso, ent√£o voltei e peguei para voc√™”, disse ele.

Eu sorri. Foi uma das coisas mais doces que algu√©m j√° fez por mim e entre as muitas raz√Ķes pelas quais me apaixonei por ele aos 19 anos.

O est√°gio mais inicial de um relacionamento rom√Ęntico √© o cora√ß√£o acelerado. √Č quando os casais s√£o mais atenciosos e comprometidos. √Č quando voc√™s realmente se conhecem. Cada momento juntos √© m√°gico.

Mas essa era, e a paixão que a acompanha, é passageira. Com o passar dos anos, a intensidade desaparece em algo diferente.

Para nós, depois de cinco anos de casamento sob nossos cintos e um bebê em casa, ela se transformou em conversas sobre tarefas domésticas e deveres de cuidar de crianças.

No final da maioria dos dias, estamos sentados em sofás separados olhando para nossos telefones, mal falando. A emoção, como se costuma dizer, se foi.

E isso n√£o √© incomum para casais. De fato, √© uma das raz√Ķes pelas quais eles procuram terapia, diz Shirley Bavonese, assistente social certificada e terapeuta de casamento e fam√≠lia licenciado no Relationship Institute em Ann Arbor.

“Geralmente est√° acontecendo em relacionamentos de longo prazo. Depois de um ano e meio e meio de um relacionamento comprometido, o per√≠odo rom√Ęntico √© dissolvido e passa para outro est√°gio de intimidade ‚ÄĚ, diz Banovese. “As pessoas precisam entender que a conex√£o intensa vai finalmente mudar para algo mais silencioso”.

Mas com o passar do tempo, surgem inevitavelmente problemas. E frequentemente, quando os casais n√£o conseguem encontrar solu√ß√Ķes, evitam brigas, diz Banovese, ou t√™m os mesmos argumentos antigos.

“Isso azeda a conex√£o esfria”, acrescenta ela. ‚ÄúEles est√£o sentindo que o relacionamento est√° parado, obsoleto, n√£o se movendo em lugar algum. Eles costumam usar o termo “companheiro de quarto”. “

Mais casais experimentam isso do que voc√™ imagina, diz Joe Kort, terapeuta sexual e de relacionamento e fundador do Centro de Relacionamento e Sa√ļde Sexual em Royal Oak. “Os casais n√£o falam sobre isso, e √© por isso que as pessoas n√£o falam sobre isso”, diz Kort. “√Č embara√ßoso.”

Mas também é realidade, especialmente quando os pequenos chegam.

“Isso costuma acontecer, e √© normal que aconte√ßa depois que voc√™ tiver filhos”, diz Kort. “Voc√™ fica acordado a noite toda, est√° cansado” e as m√£es n√£o t√™m muito para seus maridos. “Agora voc√™ se sente como irm√£o e irm√£.” Fale sobre uma mudan√ßa de relacionamento.

H√° esperan√ßa, no entanto, para casais cujos relacionamentos “esfriaram” e as conex√Ķes est√£o desmoronando. Aqui est√£o cinco maneiras de se reconectar com seu c√īnjuge.

1. Pare de phubbing

Voc√™ est√° percorrendo seu feed do Facebook ou mensagens de texto em vez de falar com seu parceiro? Em seguida, voc√™ est√° “enganando”, tamb√©m conhecido como desprezando algu√©m com seu telefone.

Embora seja f√°cil culpar a tecnologia, os dispositivos n√£o s√£o totalmente o problema. “N√£o √© a tecnologia”, diz Kort. “√Č assim que a tecnologia est√° sendo usada”.

Portanto, defina limites para o uso do telefone.

“Deixe claro para o seu parceiro: ‘Vou ficar um pouco no meu telefone'”, diz Kort. Permita ao seu parceiro esse tempo no telefone dele, seja em 30 minutos ou em uma hora, sem causar dor a ele. Ap√≥s esse per√≠odo, fa√ßa um acordo que, por exemplo, depois das 20h. voc√™s dois guardam seus telefones durante a noite.

2. Nix the kid talk

“Quando o beb√™ comeu pela √ļltima vez?” “Voc√™ ajudou Ava com seu projeto cient√≠fico?” “Estou dirigindo Ryan para praticar?”

Como pais, é fácil entrar no padrão de falar apenas sobre seus filhos, mas é preciso que haja mais conversas do que seu filho.

“Ambas as partes precisam trazer algo para a mesa”, diz Banovese. “Se voc√™ tem um companheiro de quarto, um amante ou um parceiro de casamento, tem que pensar: como √© viver com voc√™ se tudo o que voc√™ fala √© a cor do coc√ī?”

Em vez disso, um artigo da revista Women¬īs Health intitulado ‚Äú6 coisas sobre as quais voc√™ e seu parceiro devem conversar todos os dias‚ÄĚ sugere que os casais conversem sobre seus objetivos (profissional e pessoalmente), discutam seus planos para o futuro e at√© conversem sobre sua sa√ļde.

Banovese também recomenda conversar sobre política ou hobbies, se eles são compartilhados ou se você está aprendendo algo novo sobre seu parceiro.

3. Faça coisas juntos

Dê um chute na velha escola e passe algum tempo juntos apenas vocês dois.

“Eles deveriam estar dando tempo um para o outro separados da crian√ßa”, diz Kort. √Äs vezes, as pessoas fazem isso deitando lado a lado na cama no domingo de manh√£, diz ele, ou falando ao telefone quando est√£o longe um do outro.

Ou reserve uma bab√° e passe a noite.

Compartilhar um hobby? Pessoas com interesses comuns s√£o bem-sucedidas nos relacionamentos, diz Banovese. “Acho que quando voc√™ est√° namorando, √© bom avaliar que voc√™s dois t√™m interesses em comum que v√£o al√©m do jantar e do cinema”, acrescenta.

Se você não tem interesses em comum no momento, não se preocupe. Explore coisas que você lata faça junto.

“Se voc√™s dois n√£o fizeram escalada, fa√ßa uma escalada”, sugere Banovese. Mesmo que voc√™ acabe odiando, √© algo que voc√™s fizeram juntos e √© uma lembran√ßa para voc√™s dois.

4. Crie uma vis√£o m√ļtua

Seja na divis√£o das tarefas dom√©sticas, nas responsabilidades com os filhos ou na intimidade, todas as pessoas t√™m expectativas quanto ao que pensam que deveriam estar saindo do casamento. Se suas expectativas n√£o se alinham, Kort incentiva os casais a fazerem a li√ß√£o de casa com “vis√£o m√ļtua”.

“Eles v√£o para casa e ela anota sua vis√£o do que ela quer em um relacionamento e ele anota sua vis√£o”, diz ele.

Este m√©todo √© baseado em informa√ß√Ķes do livro de 1988 do autor best-seller Harville Hendrix Obtendo o amor que voc√™ deseja: um guia para casais.

Para fazer isso, os casais trabalham separadamente para escrever frases para n√£o-negoci√°veis ‚Äč‚Äče desejos. Ao escrever sua vis√£o para o seu relacionamento, concentre-se em diferentes √°reas: sexo e romance, finan√ßas, comunica√ß√£o, pais, sogros, atividades de lazer e trabalho.

Depois de criar sua visão, sente-se juntos para criar uma visão com a qual você possa concordar.

‚ÄúPoste sua vis√£o de relacionamento onde voc√™ a v√™ diariamente. Leia (junto) com seu parceiro uma vez por semana, verifique se voc√™ est√° no alvo, isso ajudar√° voc√™ a fazer escolhas di√°rias que transformar√£o sua vis√£o em realidade ‚ÄĚ, observa o site austr√≠aco The Local em um post sobre a abordagem de Hendrix. “Atualize e aprimore sua vis√£o de relacionamento uma vez por ano para atender √†s suas necessidades atuais.”

5. Obtenha ajuda

“Quando as pessoas pensam em aconselhamento matrimonial, muitas vezes entram e saem: ‘N√£o gritamos e brigamos assim'”, diz Banovese.

Mas essa √© a √ļnica raz√£o pela qual as pessoas procuram terapeutas.

“O aconselhamento matrimonial n√£o √© para gritadores. √Č para pequenas nuances “, como os olhos que voc√™ d√° quando seu parceiro est√° falando. “Todos falam muito”, acrescenta ela.

E o principal objetivo de um terapeuta é ajudar os casais a resolver seus conflitos e encontrar maneiras de se reconectar emocionalmente e fisicamente, não se preparando para o divórcio.

‚ÄúSe voc√™ come√ßar a lidar com o conflito, se sair desse padr√£o dif√≠cil e sombrio e come√ßar a lidar com o conflito e ficar mais vulner√°vel, ent√£o voc√™ vai querer se conectar com o seu parceiro e ter√° tempo para mais intimidade. “

E mesmo que você não pense que há um problema ou tenha medo de procurar terapia porque não sabe o que vai acontecer ou sente que isso forçará os dois a se separarem, você ainda deve o esforço de procurar um terapeuta, se é isso que seu parceiro deseja.

“√Č importante para ele validar e ouvir a experi√™ncia dela por que isso parece um problema para ela”, diz Kort. “Para ajud√°-la a resolver o problema, ele precisa fazer parte da solu√ß√£o.”

Esta publicação foi publicada originalmente em 2018 e é atualizada regularmente.