Como o exercício físico beneficia a saúde mental

Como o exercício físico beneficia a saúde mental

Westend61 / Getty Images

Embora os benefícios para a saúde física do exercício sejam frequentemente discutidos, os benefícios psicológicos são frequentemente negligenciados. Mas pesquisas mostram que o exercício pode ser muito benéfico para a saúde mental.

A atividade física pode ajudar a prevenir problemas de saúde mental antes de começar. Além disso, pesquisas mostram que o exercício pode melhorar os sintomas de muitas doenças mentais existentes.

Como o exercício afeta doenças mentais

Os profissionais de saúde mental geralmente prescrevem exercícios como parte do tratamento de doenças mentais específicas.

O exercício pode aliviar muitos dos sintomas da depressão, como confusão, fadiga, tensão, raiva e diminuição do vigor.

Para pessoas com transtorno do pânico, transtorno de estresse pós-traumático e outras condições relacionadas à ansiedade, o exercício pode ser uma maneira proativa de liberar a tensão acumulada e reduzir sentimentos de medo e preocupação.

O exercício também diminui a sensibilidade à reação do corpo à ansiedade, bem como diminui a intensidade e a frequência dos ataques de pânico em alguns casos.

Além disso, um programa regular de exercícios pode ajudar a aliviar os sintomas de outras condições coexistentes comuns, como o IBS.

Como o exercício promove bem-estar positivo

O exercício também pode ser usado para melhorar o bem-estar das pessoas que já se sentem mentalmente saudáveis. Foi constatado que o aumento da atividade física melhora o humor, melhora os níveis de energia e promove a qualidade do sono.

  • O exercício reduz os hormônios do estresse. O exercício reduz os hormônios do estresse, como o cortisol. Também aumenta as endorfinas (substâncias químicas de boa sensação do seu corpo) que dão um impulso natural ao seu humor.
  • A atividade física o distrai de pensamentos e emoções negativas. A atividade física pode distraí-lo dos seus problemas e redirecioná-lo para a atividade em questão ou colocá-lo em um estado zen.
  • Exercício cria confiança. O exercício ajuda a perder peso, tonificar o corpo e manter um brilho e um sorriso saudáveis. Você pode sentir um aumento sutil, mas significativo, de seu humor, pois suas roupas parecem mais lisonjeiras e projetam uma aura mais forte.
  • O exercício pode ser uma boa fonte de apoio social. Os benefícios do apoio social estão bem documentados e muitas atividades físicas também podem ser atividades sociais. Portanto, se você está participando de uma aula de ginástica ou jogando softball em uma liga, o exercício com outras pessoas pode lhe dar uma dose dupla de alívio do estresse.
  • Melhor saúde física pode significar melhor saúde mental. Enquanto o estresse pode causar doenças, as doenças também podem causar estresse. Melhorar sua saúde geral e longevidade com o exercício pode economizar muito estresse a curto prazo (fortalecendo sua imunidade a resfriados, gripes e outras doenças menores) e a longo prazo (ajudando você a se manter saudável por mais tempo e aproveitar mais a vida por isso).
  • O exercício fornece um amortecedor contra o estresse. A atividade física pode estar ligada a menos reatividade fisiológica ao estresse. Simplificando, aqueles que se exercitam mais podem ser menos afetados pelo estresse que enfrentam. Portanto, além de todos os outros benefícios, o exercício pode fornecer alguma imunidade contra o estresse futuro, bem como uma maneira de lidar com o estresse atual.

Tipos de exercício

Felizmente, existem muitos tipos de exercício que podem melhorar a saúde mental. Do levantamento de pesos à corrida, é importante encontrar exercícios que você goste de fazer. Aqui estão alguns tipos de exercício que podem ser bons para a saúde mental:

Ioga

Yoga pode variar de leve a desafiador. A forma mais comum de yoga (hatha yoga) envolve posturas físicas (conhecidas como asanas), respiração controlada e períodos de meditação.

O yoga é um método de baixo risco para curar o corpo e a mente. Muitas vezes, os efeitos positivos podem ser sentidos após apenas uma aula.

Um estudo de 2018 publicado em Terapias complementares na prática clínica. Ele descobriu que o yoga pode ajudar:

  • Diminuir a excitação fisiológica.
  • Frequência cardíaca mais baixa
  • Pressão sanguínea baixa
  • Melhore a respiração
  • Reduza a resposta ao estresse.
  • Reduza a depressão e a ansiedade.
  • Aumenta a energia e os sentimentos de bem-estar.

Tai Chi

O Tai Chi é uma arte marcial chinesa antiga que combina meditação e respiração rítmica em uma série lenta de movimentos graciosos e posturas corporais (também chamadas de formas). O Tai Chi demonstrou:

  • Reduz o estresse
  • Pressão sanguínea baixa
  • Reduzir a ansiedade
  • Melhore o humor deprimido
  • Aumentar a auto-estima.

Exercício aeróbico

Há evidências crescentes de pesquisas de que exercícios aeróbicos regulares (como corrida, ciclismo ou natação) estão associados a uma melhor saúde psicológica.

Demonstrou-se que sessões individuais e programas de exercícios aeróbicos a longo prazo fornecem um benefício positivo para a saúde psicológica.

Embora exercícios aeróbicos de apenas cinco a 10 minutos possam ajudá-lo a melhorar seu humor e reduzir sua ansiedade, programas regulares, com duração de 10 a 15 semanas, geralmente oferecem melhorias a longo prazo.

Antes que você comece

Se você está apenas começando um programa de exercícios, é importante consultar seu médico para determinar a melhor forma de exercício e nível de intensidade para sua condição física.

Seu histórico médico, medicamentos atuais e condições diagnosticadas podem desempenhar um papel na sua capacidade de se exercitar.

Se você suspeita que tem uma doença mental ou está sendo tratado por um profissional de saúde mental, pergunte como você pode incorporar atividade física ao seu tratamento.

Um profissional de saúde mental qualificado pode fazer sugestões sobre as melhores estratégias para o tratamento de sua condição específica.

Como iniciar um plano de exercícios

Depois de obter a aprovação e as recomendações do seu médico, convém decidir sobre o programa de exercícios mais adequado para você.

Você quer ter uma aula? A contratação de um treinador na academia pode ser útil? Você prefere dar um passeio no seu tempo livre enquanto ouve sua música favorita? A chave para manter um programa é encontrar algo que você gosta de fazer.

Um estudo de 2017 publicado em Amadurece descobriram que duas a seis horas de exercício por semana são melhores para uma saúde mental ideal.

Aqui estão algumas dicas para iniciar e manter seu plano de exercícios:

  • Não exagere. Cuidado para não se forçar nas extremidades a princípio, pois isso pode causar ferimentos. Lembre-se de que o exercício pode ser divertido e pode ajudar a melhorar os sintomas de pânico, mas não deve causar problemas físicos. Vá devagar no início e aumente gradualmente seus exercícios ao longo do tempo.
  • Faça um compromisso com seu plano de exercícios.. De executivos estressados ​​a mães cansadas em casa, todos estão ocupados. Gastar tempo com exercícios significa que você tornou sua saúde e bem-estar uma prioridade absoluta. Pode levar algum tempo até você notar melhorias nos sintomas de pânico. Para melhores resultados, seja paciente e consistente com seu programa de exercícios.
  • Saiba que sua motivação pode mudar em diferentes estágios do seu plano de exercícios. Não é incomum que seu entusiasmo inicial desapareça com o tempo. Pode ajudar a mudar um pouco sua rotina ou encontrar novas opções de exercícios. Por exemplo, se você se cansar da esteira na academia local, tente caminhar localmente ou se juntar a um grupo de caminhantes. Essas opções alternativas também podem ter o benefício adicional de ajudá-lo a socializar enquanto se exercita.
  • Continue experimentando. Experimente estratégias diferentes para encontrar o que funciona melhor para você. Se você achar difícil continuar exercitando logo de manhã, tente fazê-lo à tarde. Ou, se achar que tem medo de ir à academia, tente se exercitar ao ar livre. Continue experimentando até encontrar algo ao qual possa se apegar.