Como lidar com vômitos frequentes em crianças pequenas

Como lidar com vômitos frequentes em crianças pequenas

Seu filho vomita frequentemente várias vezes por semana, mas, caso contrário, ele não parece estar doente? Surpreendentemente, essa é uma ocorrência comum em crianças mais novas. Algumas crianças vomitam quando fazem birra ou apenas choram. Outros vomitam quando têm muita comida na boca. E algum vômito sem motivo conhecido.

Causas Possíveis

Se os episódios do seu filho não são frequentes, provavelmente não é um refluxo simples. Mas aqui estão algumas outras causas possíveis:

  • Reflexo de vômito sensível.Seu filho pode ter um reflexo de vômito sensível.
  • Alergia ou intolerância alimentar. Uma intolerância a alimentos ou alergias pode ser outra causa, especialmente se você pode vincular o vômito a algo específico que seu filho está comendo.
  • Esvaziamento gástrico atrasado.Crianças com esvaziamento gástrico tardio têm tempos de esvaziamento gástrico mais lentos que as outras crianças. Isso significa que as coisas que eles comem e bebem ficam no estômago por mais tempo e explica por que eles podem vomitar o jantar na noite anterior à manhã seguinte. Às vezes, essa condição é tratada com o medicamento Reglan, embora muitos pais relatem que seus filhos têm efeitos colaterais ao tomá-lo. Outra opção é o antibiótico eritromicina, que aumenta o tempo de esvaziamento gástrico.

Diagnóstico

Se você está preocupado com o vômito do seu filho, é bom conversar com o pediatra do seu filho.

Os sinais de alerta de que o vômito precisa de mais diagnóstico são se o seu filho não está ganhando peso bem ou está perdendo peso, geralmente é irritante, não se desenvolve normalmente ou se seus sintomas começam a ocorrer com mais frequência.

Mantenha um diário assintomático.É aqui que a data e a hora em que você vomita são registradas, o que você estava fazendo pouco antes de acontecer (como comer ou chorar), a última coisa que você tinha que comer e beber e a data e hora da sua última refeição.

Pergunte sobre os testes.Pergunte ao pediatra do seu filho se é uma boa idéia fazer alguns testes adicionais, como um raio-x de bário da série GI superior. Durante esse tipo de teste, a criança engole um líquido que contém bário, que se espalha pelas paredes do esôfago e do estômago. Esse revestimento aparece em um raio-x e permite ao médico procurar anormalidades, como estenoses, úlceras, hérnias hiatais, erosões ou tumores.

Geta segunda opinião.Se você não se sentir confortável com o que o pediatra do seu filho está dizendo, considere obter uma segunda opinião de um gastroenterologista pediátrico. Isso é especialmente importante se os sinais de alerta estiverem presentes ou piorarem.