contadores Saltar al contenido

Como as emoções autoconscientes afetam a DBP

Se você tem transtorno de personalidade borderline (DBP), as emoções autoconscientes podem desempenhar um papel importante. Devido ao distúrbio, os sentimentos são intensificados e podem causar reações prejudiciais. Descubra mais sobre emoções autoconscientes e como elas afetam sua saúde mental.

O que são emoções autoconscientes?

Embora algumas emoções sejam consideradas "emoções básicas", significando que exigem pouco ou nenhum senso de auto para experimentar ou reconhecer, emoções autoconscientes estão relacionadas ao nosso autoconceito e à compreensão do nosso relacionamento com outras pessoas e com a comunidade em geral.

Por exemplo, para experimentar a emoção básica "medo", você só precisa perceber algo como ameaçador. Mas, para experimentar uma emoção autoconsciente, como a culpa, você deve ter um senso de si mesmo e uma compreensão do seu comportamento, como reconhecer quando fez algo errado.

As emoções autoconscientes incluem emoções positivas, como orgulho ou confiança, e emoções negativas, como vergonha ou ciúme.

Objetivo

Os cientistas acreditam que as emoções autoconscientes têm uma base evolutiva. Eles ajudam você a sobreviver promovendo a inclusão social, como ajudá-lo a permanecer nas boas graças dos outros. Por exemplo, quando você expressa vergonha após violar alguma norma social, a expressão dessa emoção ajuda a reparar os relacionamentos. Por exemplo, se você machucou uma amiga e pediu desculpas a ela, seu rosto pode ficar vermelho e talvez você não consiga encontrar os olhos dela. Seu amigo saberá o quanto você se sente e pode ficar menos zangado com você.

Esses sentimentos também provavelmente ajudam a impedi-lo de violar normas sociais no futuro. Se você sabe que se sentirá culpado se roubar alguém, é mais provável que evite esse comportamento.

Transtorno da personalidade borderline e emoções autoconscientes

A pesquisa mostrou que as pessoas com DBP são mais propensas a ter emoções desagradáveis ​​ou negativas. A causa disso é dupla. Como a DBP pode causar emoções mais intensas e sentimentos de vergonha ou culpa, isso pode causar comportamentos inadequados ou destrutivos, como interações sexuais ou violência. Essas experiências também moldam como as pessoas com DBP interpretam comportamentos. Por exemplo, alguém que teve um relacionamento sexual inadequado sentirá vergonha ou culpa e poderá perceber as ações de uma pessoa como predatórias. Isso pode fazer com que eles reajam agressivamente a essa pessoa, mesmo que a outra pessoa seja inocente. O vínculo entre DBP e emoções autoconscientes pode iniciar um ciclo de destruição, levando uma pessoa a auto-agressão ou pensamentos suicidas.

Se você sente que luta contra emoções autoconscientes e possui um transtorno de personalidade limítrofe, é importante conversar sobre isso com seu terapeuta ou profissional de saúde. Eles podem ajudá-lo a lidar com emoções autoconscientes de uma maneira saudável que não prejudique a si mesmo ou aos outros. Ao aprender estratégias de enfrentamento, como dar um tempo na situação, você pode processar as emoções completamente e estabelecer se sua reação é ou não igual ao que realmente aconteceu. Seu terapeuta irá ajudá-lo a melhorar essas habilidades, para que você possa gerenciar sua doença e manter melhor seus relacionamentos.