Como a lavanda é usada para ansiedade social

Como a lavanda é usada para ansiedade social

Você pode ter se perguntado como a lavanda é usada para a ansiedade social. Mas primeiro, o que é lavanda? LavandaLavandula angustifolia), também conhecida como lavanda inglesa ou de jardim, é uma erva nativa da região do Mediterrâneo.

Historicamente, a lavanda era usada para mumificar corpos no Egito, em banhos na Grécia e Roma e para fins de saúde anti-séptica e mental. Hoje, a lavanda é usada como remédio tradicional ou complementar para relaxamento, para aliviar insônia, ansiedade e depressão, bem como para doenças físicas, como dores de estômago e dores de cabeça.

Visão geral

Em uma revisão sistemática dos estudos de aromaterapia realizados em 2000, Cook e Ernst relataram que a aromaterapia geral foi útil na redução da ansiedade e do estresse a curto prazo. Um estudo de revisão de 2012 também mostrou algumas evidências da utilidade da lavanda tomada por via oral para ansiedade.

Mais pesquisas são necessárias para apoiar o uso de lavanda no tratamento da SAD.

Usar

A alfazema é geralmente usada na forma de um óleo essencial como parte da aromaterapia. O odor é inalado ou o óleo é aplicado à pele. A lavanda seca também pode ser usada para fazer um extrato de chá ou líquido. Lavanda também pode ser tomado em forma de pílula.

O chá de lavanda pode ser preparado colocando 1 ou 2 colheres de chá de folhas secas por 15 minutos em uma xícara de água fervente. Na forma de extrato líquido, não devem ser tomadas mais de 60 gotas de lavanda em um dia. Antes de ingerir lavanda na forma líquida, você deve ler o rótulo do produto e discutir a dosagem com um profissional de saúde qualificado.

Não há evidências científicas suficientes para recomendar com segurança a lavanda para crianças menores de 18 anos.

Lavanda tomada por via oral tem o potencial de aumentar o risco de sangramento. Se você tem um distúrbio hemorrágico ou está tomando medicamentos que podem aumentar o sangramento, tenha cuidado ao tomar lavanda.

Interações medicamentosas

Os mesmos efeitos podem ser observados com barbitúricos, narcóticos, medicamentos anticonvulsivantes e álcool. A lavanda também pode aumentar a toxicidade dos medicamentos antidepressivos e as ervas e suplementos tomados para a depressão.

Quando tomado com medicamentos como aspirina, varfarina, ibuprofeno e naproxeno, a lavanda pode aumentar o risco de sangramento. Consulte o folheto informativo e converse com um profissional de saúde ou farmacêutico sobre possíveis interações.

Efeitos secundários

Os efeitos colaterais são raros, mas podem incluir o seguinte:

  • Uma erupção cutânea leve
  • Sensibilidade ao sol
  • Alterações na pigmentação da pele.
  • Sonolência
  • Náusea
  • Perda de apetite
  • Dor de cabeça
  • Constipação
  • Confusão (após a ingestão de grandes doses de alfazema ou álcool perilílico, derivado da alfazema)

Riscos associados

Deve-se tomar cuidado ao dirigir ou operar máquinas pesadas se a lavanda for combinada com medicamentos que causam sonolência. Óleo essencial de lavanda pode ser venenoso se tomado por via oral.

A Administração de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos não regula a produção de ervas e suplementos. A maioria das ervas e suplementos não foi exaustivamente testada e não há garantia em relação aos ingredientes ou à segurança do produto.

O uso de lavanda por um longo período de tempo deve ser supervisionado por um profissional de saúde qualificado.