Cheirar a cabeça de um recém-nascido é como tomar drogas

Cheirar a cabeça de um recém-nascido é como tomar drogas

Cheirar a cabeça de um recém-nascido é como tomar drogas

Mam√£e Assustadora, Nicholas Eveleigh / Getty e Kelly Sikkema / Unsplash

H√° algo no perfume de um rec√©m-nascido, n√£o est√°? Tive meu √ļltimo beb√™ h√° mais de seis anos, mas s√≥ de pensar em inalar a cabe√ßa felpuda de um rec√©m-nascido faz meus ov√°rios parecerem que v√£o explodir. Eu n√£o podia nem dizer exatamente como cheira a cabe√ßa de um rec√©m-nascido, s√≥ que √© deliciosa, divina e me faz sentir aconchegante e contente por dentro.

Honestamente, se eu estava tendo um dia ruim e voc√™ me entregou um rec√©m-nascido para cheirar, provavelmente estaria me sentindo bem em quest√£o de segundos. √Č realmente t√£o poderoso, se voc√™ me perguntar.

Tamb√©m faz sentido. O cheiro √© um dos sentidos humanos mais primitivos. Estudos mostram que os beb√™s podem escolher o perfume de suas pr√≥prias m√£es desde o in√≠cio, e que os beb√™s podem distinguir o leite materno de suas m√£es pelo perfume de outro leite materno com apenas tr√™s dias de idade. (Eu sei que meu beb√™ podia cheirar meu leite a uma milha de dist√Ęncia!)

Hu Chen / Unsplash

M√£es s√£o c√£es de ca√ßa quando se trata de reconhecimento dos aromas de seus beb√™s tamb√©m. Quando testadas, 90% das m√£es reconheciam o cheiro √ļnico do beb√™, de acordo com um estudo publicado na Psicobiologia do Desenvolvimento. Tenho certeza de que eu tamb√©m seria capaz de cheirar o perfume do coc√ī de meu beb√™, se estou sendo honesto. N√≥s m√£es sabemos essas coisas.

E veja o seguinte: em 2013, saiu um estudo bastante notável que apontava para o que acontece com o cérebro quando sentimos aquele incrível aroma de recém-nascido. Basicamente, os pesquisadores descobriram que cheirar um recém-nascido era semelhante a comer comida deliciosa ou tomar drogas. Sim com certeza. E faz total sentido quando você pensa sobre isso.

A pesquisa, publicada em Fronteiras em Psicologia, estudaram exames cerebrais de mulheres que haviam cheirado recém-nascidos recentemente. Trinta mulheres foram estudadas: 15 deram à luz recentemente e 15 nunca foram mães. As mulheres receberam vários cheiros de amostra para receber e foram solicitadas a identificar o perfume dos recém-nascidos. Apenas algumas mulheres conseguiram fazê-lo corretamente, mas esse não foi o aspecto mais interessante do estudo.

Enquanto os pesquisadores observavam o c√©rebro dessas mulheres por meio de imagens por resson√Ęncia magn√©tica, eles descobriram algo bastante incr√≠vel. Quando as mulheres inalaram os aromas do beb√™, os exames cerebrais mostraram aumento da atividade na via dopamin√©rgica do c√©rebro associada a recompensas. Outros odores, como os de alimentos deliciosos, desencadeiam esse caminho, e o mesmo aumento de dopamina tamb√©m est√° associado a saciar desejos sexuais e de depend√™ncia de drogas, observa Smithsonian.com.

Falando com O corteJohannes Frasnelli, co-autor do estudo, descreveu o significado de sua pesquisa. Como qualquer pessoa com um bebê sabe, os recém-nascidos não são muito divertidos, disse Frasnelli. Eles dormem, comem e fazem você trocar as fraldas. Ainda assim, a maioria dos pais, se não todos, diz que ter um bebê é uma das melhores experiências.

Frasnelli sup√Ķe que a raz√£o pela qual os aromas de rec√©m-nascidos parecem estar t√£o fortemente ligados aos centros de recompensa de nosso c√©rebro seja o fato de que os humanos tenham um imperativo interno de se ligar aos seus beb√™s. [T]deve haver mecanismos que permitam um v√≠nculo muito forte entre os pais, especialmente as m√£es e o beb√™, disse Frasnelli. Pensamos que o odor dos beb√™s est√° envolvido em um desses mecanismos.

Absolutamente fascinante, certo? E acho que todos os pais totalmente entender isso. Quer dizer, cuidar de um rec√©m-nascido nem sempre √© agrad√°vel. √Č cansativo, desgastante e deprimente √†s vezes. Faz sentido que a biologia garanta que haja algumas recompensas para n√≥s, pais que voc√™ conhece, por isso n√£o desistimos de toda a coisa dos pais desde o in√≠cio.

Curiosamente, embora as mães tenham reagido mais fortemente à inalação de aromas de recém-nascidos no estudo de Frasnellis, as não-mães também tiveram suas vias de dopamina ativadas. Como observam os pesquisadores, isso pode indicar um impulso na evolução biológica para que todas as pessoas, não apenas os pais biológicos, sejam atraídos para proteger e se relacionar com os recém-nascidos.

Dakota Corbin / Unsplash

As mulheres participantes, independentes do status materno, demonstraram um aumento no processamento nas áreas neostriadas, sugerindo que o odor corporal de um bebê recém-nascido de 2 dias pode transmitir sinais que podem motivar o efeito em mulheres pais ou não pais a cuidar de bebês não relacionados e não familiares da mesma forma, concluíram os pesquisadores.

Sim, definitivamente é preciso uma vila para criar nossos filhos e garantir que eles sejam seguros e amados.

E eu pessoalmente posso atestar o fato de que antes de me tornar mãe, eu já estava totalmente encantada com aquele perfume de bebê recém-nascido. Quero dizer, é definitivamente parte da razão pela qual eu entrei na coisa dos pais em primeiro lugar. Então, talvez exista um imperativo evolutivo por trás das mães que não tomam a dose de dopamina quando seguram bebês de outras pessoas que você conhece, para que possamos sentir um impulso para criar bebês humanos com cheiro mais delicioso.

Eu terminei oficialmente de ter filhos, embora se você me desse um recém-nascido agora e exija que eu cheire sua cabecinha macia, posso muito bem dizer-lhe no momento que eu mudei de idéia. Sim, é o quão poderoso é esse perfume recém-nascido!

Ainda assim, chegará o dia em que a reprodução nem será uma opção para mim, e nesse momento vou precisar que os cientistas apresentem uma maneira de engarrafar o cheiro do bebê recém-nascido. Ou melhor, meus filhos se apressem e me dêem netos. Porque uma mãe precisa de sua dose.