contador gratuito Skip to content

Bons líderes usam inteligência emocional

Bons líderes usam inteligência emocional

Inteligência emocional e liderança

A ‚Äúintelig√™ncia emocional‚ÄĚ (EQ) √© essencial para a compet√™ncia social e espiritual em qualquer campo, e em nenhum lugar √© mais importante do que na √°rea da sa√ļde, onde sentimentos afetam a sa√ļde individual e institucional. Os l√≠deres encarregados de fornecer servi√ßos de sa√ļde de alta qualidade aos pacientes tamb√©m atendem √†s necessidades emocionais dos funcion√°rios do hospital, cl√≠nica ou consult√≥rio.1 Essas duas fun√ß√Ķes est√£o mais alinhadas do que se costuma reconhecer. L√≠deres de assist√™ncia √† sa√ļde emocionalmente inteligentes podem melhorar a sa√ļde de suas institui√ß√Ķes em v√°rios n√≠veis. E em comunidades baseadas na f√©, onde a conex√£o espiritual e a compaix√£o s√£o enfatizadas, a intelig√™ncia emocional refor√ßa a capacidade de unir mente e corpo com esp√≠rito.

Embora o EQ agora seja aceito como um atributo essencial do sucesso, o termo refere-se apenas √† observa√ß√£o de um produto final. Uma boa pesquisa est√° por tr√°s do reconhecimento de que pessoas autoconscientes, compassivas, capazes de ler outras pessoas e capazes de experimentar e conter emo√ß√Ķes fortes s√£o mais bem-sucedidas do que aquelas que n√£o possuem essas qualidades, mesmo que estas possam ter maiores capacidades intelectuais. Pesquisas sugerem que pelo menos algumas pessoas nascem com um alto grau de compet√™ncia pessoal e interpessoal.2 Isso √© maravilhoso para os dotados emocionalmente. Mas a pergunta importante para o resto de n√≥s √©: ‚ÄúO EQ pode ser aprendido por aqueles que est√£o n√£o teve a sorte de ter vindo a este mundo com uma abund√Ęncia de habilidades pessoais e sociais? ‚ÄĚ Minha resposta √© sim, embora os m√©todos para ensinar e aprender esse conjunto de habilidades sejam debatidos profundamente. Acredito que o EQ pode ser aprendido, mas n√£o da maneira como estamos acostumados a aprender.

O EQ √© de natureza fisiol√≥gica e psicol√≥gica. Sua fonte est√° nos sentimentos e sensa√ß√Ķes centrais que se originam na parte mais antiga de nosso c√©rebro, o tronco cerebral.3 Esses sentimentos, sensa√ß√Ķes e emo√ß√Ķes centrais, que podem come√ßar antes do nascimento e s√£o desenvolvidos no segundo m√™s de vida, s√£o a fonte de nossa individualidade e nosso instinto pessoal e coletivo de sobreviv√™ncia.4 A autoconsci√™ncia, o autocontrole, a percep√ß√£o e a empatia em rela√ß√£o aos outros que definem o EQ est√£o enraizados nesses instintos centrais. O trauma pode criar uma barreira √† autoconsci√™ncia e aos nossos instintos de sobreviv√™ncia, 5 mas a cura atrav√©s da reconex√£o com esses instintos centrais e com o QE que eles fornecem √© sempre poss√≠vel.

Como se tornar um líder emocionalmente inteligente

Como o EQ é um recurso instintivo que pode ser bloqueado, mas não eliminado, a liderança emocionalmente inteligente é uma habilidade que pode ser aprendida e ensinada ao longo da vida. Quando somos corajosos o suficiente para aprender com a dor dos erros que cometemos ao lidar com os outros, nos tornamos líderes emocionalmente inteligentes por tentativa e erro. Nossos erros de julgamento se tornam nossos professores e aumentamos nossa capacidade de gerenciar os outros e a nós mesmos. Mas, às vezes, uma maneira mais rápida de aprender a liderança em EQ é através do exemplo diário de um mentor emocionalmente inteligente, alguém com vontade de ser generoso consigo mesmo e sincero sobre suas experiências. Os educadores concordam que não há maneira mais eficaz de aprender ou ensinar do que através do exemplo de alguém em quem confiamos com nossos sentimentos e com os quais admiramos.6

A seguir, sugest√Ķes baseadas em algumas das caracter√≠sticas e compet√™ncias que tornam uma pessoa emocionalmente desenvolvida e um bom l√≠der. Essas sugest√Ķes espec√≠ficas foram adaptadas para os l√≠deres seniores de um minist√©rio baseado na f√©.

Sintonize seus instintos principais

Reserve um tempo reflexivo todos os dias para sintonizar seus instintos principais. Aprendemos a fazer isso desacelerando o suficiente para compreender as mensagens que nosso corpo est√° constantemente nos enviando atrav√©s de nossos sentimentos f√≠sicos e emocionais. A linguagem f√≠sica sensual do corpo √© n√£o-verbal. Decifrar leva tempo e esfor√ßo. O abrandamento necess√°rio para sintonizar nossos sentimentos e sensa√ß√Ķes pode ser realizado atrav√©s da ora√ß√£o ou medita√ß√£o, quando o foco de tal pr√°tica √© a descoberta interna. Isso √© particularmente importante se voc√™ levar uma vida sob press√£o. Estilos de vida pressionados podem ativar endorfinas no c√©rebro que induzem em uma pessoa um estado de falso bem-estar semelhante a uma droga, enquanto na verdade reduzem a consci√™ncia dessa pessoa sobre sentimentos e necessidades e at√© mesmo diminuem seus instintos de sobreviv√™ncia.7

O conhecimento instintivo que constantemente nos mant√©m informados sobre nossos problemas mais prementes e valores mais profundos tamb√©m informa a capacidade cr√≠tica de saber quando n√£o saber quando n√£o temos informa√ß√Ķes suficientes, ou as informa√ß√Ķes corretas, para tomar uma boa decis√£o. Como os l√≠deres emocionalmente inteligentes utilizam, em suas tomadas de decis√£o, recursos intelectuais baseados no pensamento e recursos sensoriais intuitivos, eles t√™m uma quantidade maior de dados para extrair. Isso torna sua comunica√ß√£o mais eficaz e suas decis√Ķes mais s√≥lidas.

Conecte pensamento e sentimento

Fa√ßa um esfor√ßo para informar seus pensamentos com seus sentimentos e seus sentimentos com seus pensamentos. Infelizmente, a linguagem n√£o-verbal do corpo pode ser, e geralmente √©, gritada pela mente. Ent√£o voc√™ n√£o pode se ouvir em um n√≠vel instintivo. Outras vezes, como quando algum tipo de trauma n√£o resolvido permanece um problema em sua vida, o corpo e as emo√ß√Ķes podem ter mais influ√™ncia sobre sua vida do que os pensamentos conscientes, uma condi√ß√£o que pode resultar em ataques de p√Ęnico; explos√Ķes de raiva; e sintomas f√≠sicos como enxaquecas, dist√ļrbios estomacais ou dores nas costas. As pessoas que se esfor√ßam para manter uma conex√£o entre o que est√£o pensando, dizendo e fazendo, por um lado, e o que est√£o sentindo, por outro, trazem a sabedoria de seus instintos principais para suas decis√Ķes e a√ß√Ķes.

Escute sentimentos

Ou√ßa os sentimentos e as palavras, para que as pessoas com quem voc√™ trabalha e com quem se sente se sintam compreendidas. A capacidade de ouvir de uma maneira que fa√ßa com que os outros se sintam entendidos tamb√©m est√° ligada a essa capacidade de integrar informa√ß√Ķes e instinto. Recentemente, em um hospital, experimentei em primeira m√£o a diferen√ßa entre ser ouvido e sentir que realmente estava sendo ouviu. Meu pai de 90 anos estava morrendo ap√≥s uma cirurgia no c√©rebro. A medica√ß√£o que ele estava tomando causou ruptura de vasos sangu√≠neos no c√©rebro. Ele n√£o podia mais ser usado, por raz√Ķes √≥bvias, e ainda era necess√°rio manter seu cora√ß√£o batendo regularmente.

Eu tinha sua procura√ß√£o, afirmando claramente que ele n√£o queria que os meios her√≥icos fossem usados ‚Äč‚Äčpara apenas mant√™-lo vivo, mas era isso que estava sendo feito. Todas as meia d√ļzia de m√©dicos assistentes eram excelentes profissionais e, acredito sinceramente, pessoas profundamente atenciosas. Cada um deles me ouviu enquanto eu repetia os desejos de meu pai, mas apenas um ouviu que meu pai e sua fam√≠lia queriam que os tubos que o mantinham vivo fossem removidos. Demorou dois dias agonizantes para finalmente ser ouvido, n√£o que eu n√£o entenda a dor sentida pelas pessoas que se dedicaram √† vida nessas ocasi√Ķes em que s√£o for√ßadas a se submeter √† morte.

Quando os l√≠deres acrescentam ao treinamento uma consci√™ncia de seus pr√≥prios sentimentos instintivos e uma sensibilidade √† experi√™ncia dos outros, chegam mais rapidamente a decis√Ķes mais s√°bias e bem informadas.

Pratique a comunicação não-verbal

Uma boa comunica√ß√£o, especialmente aquela feita com pessoas doentes ou assustadas, √© quase totalmente n√£o-verbal. Observe como um m√©dico ou enfermeiro realmente bom far√° contato visual, sorrir, confortar o paciente, ouvir suas preocupa√ß√Ķes e toc√°-lo fisicamente de maneira gentil. Em seguida, observe o contr√°rio: o profissional de sa√ļde que √© frio, profissional ou n√£o sabe o que est√° sentindo o paciente ou membro da equipe com quem est√° lidando.

Os especialistas reconhecem que o contato emocional, a maioria n√£o verbal, tem o poder de mitigar traumas f√≠sicos e emocionais, enquanto a falta de contato emocional pode piorar.8 L√≠deres emocionalmente inteligentes, sintonizados com a comunica√ß√£o n√£o verbal pr√≥pria e de outras pessoas pode transmitir e receber informa√ß√Ķes que v√£o muito al√©m das palavras no campo da cura.

Desenvolva sua capacidade de empatia

Trabalhe no desenvolvimento de sua capacidade de empatia. Empatia √© a capacidade de avaliar uma situa√ß√£o atrav√©s dos olhos e do cora√ß√£o de outra pessoa, se voc√™ concorda com essa pessoa ou n√£o. Empatia √© a capacidade de ser t√£o seguro em sua consci√™ncia de seus pr√≥prios pensamentos, sentimentos e valores que voc√™ tamb√©m pode perceber pontos de vista opostos sem perder de vista suas necessidades. Se voc√™ n√£o tem empatia, se interrompe em muitos tipos de negocia√ß√Ķes, principalmente aquelas que envolvem conflitos. √Č uma quest√£o de conex√£o versus isolamento: a conex√£o com os outros atrav√©s de uma genu√≠na abertura √† perspectiva deles d√° a voc√™ uma vis√£o e compreens√£o que √© imposs√≠vel obter sem empatia. Al√©m disso, quando voc√™ consegue simpatizar com sucesso como as outras pessoas percebem e sentem, voc√™ tamb√©m √© muito melhor para entender o que elas precisam e atender a essas necessidades. As pessoas geralmente sentem mais lealdade e est√£o dispostas a trabalhar mais para aqueles que se esfor√ßam para “sintoniz√°-las”. Quando √© demonstrado interesse no que as pessoas sentem, precisam e se preocupam, bem como no que fazem, resulta em um n√≠vel mais profundo de satisfa√ß√£o.

Seus funcionários sentem a diferença entre o interesse real e superficial em seu bem-estar.

Contenha suas emo√ß√Ķes

Aprenda a conter suas emo√ß√Ķes. A conten√ß√£o emocional √© outra habilidade que pode ser aprendida quando voc√™ estiver disposto a explorar racionalmente seu cen√°rio interno. L√≠deres emocionalmente inteligentes t√™m a capacidade de conter suas emo√ß√Ķes. Conten√ß√£o de emo√ß√Ķes n√£o √© suprimi-las ou ignor√°-las, mas ser respons√°vel por quando e como voc√™ as expressa. Os l√≠deres, n√£o menos que os outros, experimentam os sentimentos mais dif√≠ceis, incluindo raiva ou pesar. Em um momento ou outro, todos os l√≠deres sentem vontade de gritar ou chorar, mas a consci√™ncia emocional os ajuda a manter um comportamento apropriado. Mantendo suas emo√ß√Ķes atuais e mantendo velhos sentimentos separados dos novos, eles podem evitar exagerar a armadilha de enfrentar problemas ou conflitos muito “pessoalmente”. De fato, √© precisamente porque esses l√≠deres n√£o t√™m medo de experimentar suas emo√ß√Ķes que evitam perder o controle de si mesmos, por um lado, ou estressar seus corpos, evitando seus sentimentos, por outro.

Trate os desafios como √ļnicos

Responda de forma exclusiva a todos os desafios que voc√™ enfrenta. EQ √© o oposto polar de uma abordagem instintiva da vida. As circunst√Ęncias mudam e podem trazer mudan√ßas significativas nos indiv√≠duos. As decis√Ķes emocionalmente inteligentes s√£o baseadas, em grande parte, n√£o em regras, mas em julgamentos que s√£o uma mistura de cabe√ßa / intelecto (Qual √© a tarefa? Qual a import√Ęncia? O que √© necess√°rio agora?) E cora√ß√£o / instinto (Qual √© a minha intui√ß√£o fale sobre o efeito dessa decis√£o? O que sinto sobre as consequ√™ncias a longo prazo para todos os envolvidos? O que sinto estar faltando na maneira como estou pensando no problema?).

L√≠deres emocionalmente inteligentes concentram sua aten√ß√£o no tempo presente, respondendo ao que est√° acontecendo como est√° acontecendo. Eles n√£o atrapalham sua aten√ß√£o com suposi√ß√Ķes ou “poderiam ter / deveriam ter” processos de pensamento. Cada situa√ß√£o √© diferente e merece uma resposta √ļnica. Fazer isso cria flexibilidade, adaptabilidade e, de fato, imperturbabilidade. √Č claro que existem princ√≠pios uniformes de gerenciamento e boas pr√°ticas: n√£o podemos usar padr√Ķes duplos na maneira como tratamos os funcion√°rios. Mas a situa√ß√£o de cada pessoa realmente exige uma resposta √ļnica e pessoal. As pessoas sabem a diferen√ßa entre um l√≠der atencioso e um que apenas aplica as regras ‚Äúconforme as regras‚ÄĚ. Um verdadeiro l√≠der n√£o √© um perfeccionista, mas algu√©m que reconhece que √© poss√≠vel expandir a educa√ß√£o na natureza humana todos os dias. O l√≠der que afirma ser autorit√°rio e se recusa a ceder ou negociar provavelmente n√£o se vestir√° bem com os outros a longo prazo.

Abrace a interdependência

L√≠deres emocionalmente inteligentes est√£o plenamente conscientes da import√Ęncia de outras pessoas para o seu bem-estar pessoal e profissional e n√£o t√™m medo de reconhecer essa d√≠vida. Lideran√ßa emocionalmente inteligente n√£o √© lideran√ßa solit√°ria. A interdepend√™ncia n√£o deve ser confundida com enredamento ou depend√™ncia emocional. √Č, antes, uma aprecia√ß√£o genu√≠na do que outras pessoas t√™m a oferecer e fazer. Um forte motivador para a lealdade e a consci√™ncia √© o sentimento de ser visto e apreciado. E quando as pessoas que trabalham para n√≥s trabalhe bem, nosso trabalho √© mais f√°cil.

Hoje, um dos maiores problemas em institui√ß√Ķes de sa√ļde √© o fato de que h√° mais trabalho a ser feito do que pessoas qualificadas. Muitos funcion√°rios, e enfermeiros em particular, sentem-se sobrecarregados e sobrecarregados. L√≠deres emocionalmente inteligentes entendem que o reconhecimento e a aprecia√ß√£o sincera atenuam situa√ß√Ķes estressantes. Isso √© especialmente verdadeiro nos servi√ßos de sa√ļde, porque eles tendem a atrair pessoas que realmente querem prestar servi√ßos aos outros. A conex√£o humana contrabalan√ßa o estresse e inspira o melhor das pessoas. Conecte-se √† sua equipe de forma que eles saibam que voc√™ entende e reconhece o que realmente faz. Pegue o telefone e reserve um tempo para ouvir. Voc√™ pode ser interdependente, sem perda de autoridade ou respeito, e aliviar o estresse ao mesmo tempo.

Confie na sabedoria do seu corpo

Capacite seu trabalho espiritual com a sabedoria e a compreens√£o intuitiva do seu corpo. A f√© e o esp√≠rito s√£o acessados ‚Äč‚Äčatrav√©s do corpo de um l√≠der emocionalmente inteligente. EQ √© o resultado quando voc√™ encontra a conex√£o espiritual entre seu corpo, suas cren√ßas e o trabalho que voc√™ est√° dedicado a fazer. Espiritualidade n√£o √© um dogma; √© uma experi√™ncia. Nosso “discurso” (nossas inten√ß√Ķes, cren√ßas e credos) e “andar” (nossas a√ß√Ķes e comportamentos) devem ser consistentes. Quando n√£o s√£o, quando a miss√£o do l√≠der √© inconsistente com o que √© praticado, aqueles que olham para os l√≠deres ficam confusos. Esse n√≠vel mais baixo de consci√™ncia resulta em um baixo n√≠vel de espiritualidade.

EQ resulta em vidas mais saud√°veis

Todas as habilidades discutidas acima podem ser aprendidas. Uma vez aprendidos, eles levar√£o a um estado saud√°vel de compet√™ncia focada e imperturb√°vel, que permite que os l√≠deres mantenham posi√ß√Ķes de lideran√ßa por longos per√≠odos de tempo.

EQ √© uma mistura de instinto e intelecto. Nascemos com sentimentos e instintos que se desenvolvem ao lado da intelig√™ncia. Traumas n√£o resolvidos limitam nossa capacidade de entrar em contato com nossos instintos e limitam nossa capacidade de pensar racionalmente. O condicionamento cultural que coloca a mente e o corpo em oposi√ß√£o um ao outro tamb√©m atrapalha o EQ. Mas como o EQ √© o produto do aprendizado e dos recursos instintivos que nunca s√£o verdadeiramente perdidos para n√≥s, ele sempre pode ser aprimorado. No entanto, o EQ n√£o √© uma qualidade intelectual que podemos adquirir de livros ou protocolos de teste. Quem ensina ensina como, n√£o o que. Aqueles de n√≥s que aprendemos isso nos acalmam, respirando mais profundamente, concentrando-se em nossos corpos, identificando os instintos principais e curando nossos traumas por caminhos corajosos e abertos para outros cora√ß√Ķes. Dessa maneira, usamos o EQ para criar vidas mais saud√°veis, satisfat√≥rias e significativas para os outros e para n√≥s mesmos.

Notas

  1. Daniel Goleman, Inteligencia emocional, Bantam, Nova York, 1995, pp. 165, 184.
  2. Howard Gardner, ‚ÄúRepensando o valor dos testes de intelig√™ncia‚ÄĚ Suplemento educacional do New York Times3 de novembro de 1986; Howard Gardner, Quadros da mente: a teoria da intelig√™ncia m√ļltipla, Basic Books, Nova York, 1983, p. 9; ver tamb√©m Howard Gardner e Mara Krechevsky, ‚ÄúO surgimento e o fortalecimento de m√ļltiplas intelig√™ncias na primeira inf√Ęncia: a abordagem do espectro do projeto‚ÄĚ, em Howard Gardner, Intelig√™ncias M√ļltiplas: A Teoria na Pr√°tica, Basic Books, Nova Iorque, 1993.
  3. Antonio Damasio, O Sentimento do Que Acontece: Corpo e Emoção na Criação da ConsciênciaHarcourt, Nova Iorque, 1999, pp. 234-276.
  4. Daniel N. Stern, O mundo interpessoal do bebê: uma visão da psicanálise e da psicologia do desenvolvimento, Basic Books, Nova Iorque, 1998, pp. 69-72.
  5. Peter Levine, Waking the Tiger: Healing Trauma: a capacidade inata de transformar experiências avassaladoras, North American Books, Nova York, 1997, p. 91
  6. Jack P. Shonkoff e Deborah A. Phillips, orgs., Dos neur√īnios aos bairros: a ci√™ncia do desenvolvimento da primeira inf√Ęncia, National Academy Press, Washington, DC, 2000, pp. 3-14.
  7. Robert M. Sapolsky, Por que as zebras n√£o sofrem √ļlceras: um guia para o estresse, doen√ßas relacionadas ao estresse e enfrentamentoW. W. Freeman, Nova Iorque, 1994, p. 170
  8. Bessel A. van der Kolk, et al., Eds., Estresse traumático: os efeitos da experiência avassaladora na mente, corpo e sociedade, Guilford Publications, Nova Iorque, 1996, pp. 331-378.