contador gratuito Saltar al contenido

Boas notícias na frente da vacina COVID-19: uma cura pode ser possível a partir de folhas de tabaco

Covid19-

Com a pandemia do COVID-19 não mostrando sinais de desaparecimento no futuro próximo, os cientistas estão tentando desesperadamente encontrar uma vacina para o vírus. Existem muitos testes em diferentes partes do mundo. Mas ainda não há evidências concretas de cura. As empresas americanas Moderna e Novavax já iniciaram sua segunda fase de testes em humanos e muitas outras empresas também passaram para testes em humanos. Em um novo desenvolvimento na frente de vacinas, o teste de vacina COVID-19 da Universidade de Oxford em macacos rhesus mostra-se promissor. Os pesquisadores estão tentando desenvolver uma vacina feita com proteínas das folhas do tabaco. Agora está pronto para testes em humanos. Leia também – O papel da inteligência artificial na atual pandemia de COVID-19

Esta vacina está sendo desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos governos dos EUA. Os pesquisadores estão esperançosos porque viram que ele protegia o COVID-19 em seis macacos rhesus. Ajudou na produção de anticorpos capazes de combater o vírus. Leia também – Atualizações ao vivo do COVID-19: Casos na Índia aumentam para 2.16919 quando o número de mortos chega a 6.075

Sobre o estudo

Os pesquisadores expuseram um grupo de macacos ao vírus COVID-19. Então eles administraram a vacina aos macacos infectados. Eles viram que, depois disso, os seis macacos tinham menos vírus nos pulmões e nas vias aéreas. Isso lhes deu esperança, porque os macacos rhesus têm sistemas imunológicos semelhantes aos humanos. A vacina ofereceu proteção aos animais contra pneumonia. Além disso, os macacos também não desenvolveram doenças imunologicamente melhoradas, quando a vacina desencadeia uma resposta pior a uma doença. Leia também – Use máscara facial durante o sexo em meio à pandemia de COVID-19: algumas outras dicas para se manter seguro

Esta vacina é baseada em uma pequena parte do pico distinto do vírus. Os pesquisadores dizem que a idéia por trás da vacina é que, ao fazer com que o corpo reconheça uma parte única do vírus, ele saberá como reagir quando for exposto a tudo e produzir os anticorpos certos para combatê-lo.

Outros cientistas também mostram interesse em tabaco

Enquanto isso, a British American Tobacco, o segundo maior fabricante de cigarros, também afirmou recentemente que a vacina contra o Covid-19 à base de tabaco estava pronta para testes em humanos depois de obter a aprovação necessária da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA). A empresa disse que sua vacina experimental produziu uma resposta imune positiva em testes pré-clínicos. Esta vacina é baseada em um fragmento artificialmente construído do novo coronavírus, chamado antígeno. Este antígeno é inserido nas plantas de tabaco para reprodução. Uma vez que as plantas foram colhidas, o antígeno é purificado. O antígeno pode gerar uma resposta imune do corpo quando administrado a seres humanos.

Estudos anteriores sobre os efeitos do tabaco no COVID-19

Pesquisas anteriores haviam falado sobre o efeito da nicotina em pacientes com COVID-19. O interesse de especialistas foi despertado quando os dados mostraram que os fumantes eram menos propensos a serem infectados com a nova variante do coronavírus que atualmente está devastando o mundo. A suposição geral era de que poderia ser um efeito da nicotina. De fato, alguns especialistas também defendiam o uso de adesivos de nicotina nos pacientes para salvá-los de complicações graves. Mas os pesquisadores também foram rápidos em acrescentar que isso não significava que eles estavam dizendo que as pessoas deveriam começar a fumar como medida preventiva. O tabaco mata. Mas se uma vacina puder ser desenvolvida a partir das folhas da planta, ela trará esperança a milhões em todo o mundo.

Publicado em: 18 de maio de 2020 19h43.