contador gratuito Skip to content

BLOG: Fazer minha filha de 1 ano usar óculos foi mais difícil para mim do que para ela

Ann Zawistoski √© bibliotec√°ria em uma pequena universidade. Ela √© a criadora do Little Four Eyes, uma comunidade on-line para pais de crian√ßas pequenas que usam √≥culos. Ela tamb√©m √© co-fundadora do Great Glasses Play Day, um evento anual para celebrar as crian√ßas que usam √≥culos e conscientizar sobre a import√Ęncia da detec√ß√£o e tratamento precoces dos problemas de vis√£o. Ann mora em Minnesota com o marido e duas filhas.

Zoe tinha sete meses quando começou a cruzar os olhos. Como mãe nova, passei muito tempo pedindo ao pediatra ou pesquisando na Internet para descobrir se eu deveria me preocupar com cada pequena coisa que fiz. Aos sete meses, comecei a perceber que os bebês eram raros às vezes, e a maioria das coisas que eles faziam não era motivo de alarme.

Então não liguei para o pediatra, porque pensei que cruzar os olhos deles era outra coisa estranha que os bebês fazem. Mas seus olhos ainda estavam cruzados e, no exame de nove meses, levei-o ao médico, esperando ouvir que era normal. Em vez disso, o pediatra imediatamente nos encaminhou para uma clínica oftalmológica local. Fiquei atordoado

Nos próximos meses, quando levarmos nosso filho de um ano ao oftalmologista. Eu aprendi algumas coisas:

  1. Você pode avaliar a visão de um bebê que não é verbal. Parte disso é feita observando onde e quando o bebê se concentra, mas é amplamente observada a forma do olho dilatado.
  2. Zoe odeia colírios dilatados.
  3. Zoe é clarividente. A maioria das crianças tem miopia, mas ela é muito mais previdente do que o normal e cruzou os olhos para compensar e ver com mais clareza. Quando bebês ou crianças pequenas cruzam os olhos, seus cérebros suprimem uma imagem para que não vejam o dobro, mas isso leva à perda de visão e à percepção de profundidade.
  4. Zoe precisava de óculos.

Embora eu soubesse que era uma possibilidade, fiquei chocado. Uma vez que o choque desapareceu, toda uma mistura de medos caiu na minha cabeça. Como a faríamos usar óculos? Como você evita que uma menina de um ano de idade quebre os óculos? Eu não posso nem seguir meus próprios óculos, como eu poderia evitar perdê-los? Será que ela só será conhecida como a garota de óculos? Seus óculos são tudo o que as pessoas vão notar?

Depois das preocupa√ß√Ķes, veio a culpa. Culpa por n√£o ter percebido que n√£o estava vendo bem, mas principalmente por me sentir chateada com isso. Eu uso √≥culos, eu os amo, e os √≥culos n√£o s√£o um grande problema. Mas enquanto isso √© verdade, ele ainda estava bastante chateado.

Sou bibliotec√°ria, ent√£o, quando tenho preocupa√ß√Ķes, recorro aos livros. Nesse caso, os livros dos pais n√£o foram √ļteis. Nenhum deles tinha o cap√≠tulo que procurava: "Como colocar (e manter) equipamentos caros e fr√°geis no rosto do seu beb√™". Fui online, mas encontrei principalmente dicas para crian√ßas em idade escolar que precisavam de √≥culos.

Algumas pessoas lhe dirão que, se uma criança precisar de óculos para enxergar bem, eles a tirarão imediatamente. E é verdade para algumas crianças, mas não para Zoe. Toda vez que tentávamos colocá-los, ela os jogava fora. O que finalmente funcionou para nós foi uma abordagem tríplice:

  1. Fique firme Quando os óculos forem removidos, coloque-os novamente.
  2. Se mantenha positivo. Este foi o mais difícil. Eu chorava quando colocava meus óculos e gostaria de chorar. Eu jogava os óculos do outro lado da sala e gostaria de gritar. Em vez disso, ele sorria para mim e silenciosamente colocava os óculos no rosto. De novo.
  3. Distraia-a. Assim que colocavam os óculos, tentávamos encontrar algo divertido na esperança de que ela esquecesse que os usava.

Depois de duas semanas, ela estava usando os óculos como profissional.

No final, quase todos os meus medos sobre Zoe usando óculos aconteceram: Fazer ela usar óculos era um desafio, para dizer o mínimo. Consegui perder os óculos duas vezes. (Felizmente, meu marido conseguiu encontrá-los novamente nas duas vezes.) Seus óculos foram a primeira coisa que as pessoas notaram nela, e ela era absolutamente conhecida como a garota dos óculos.

menina de óculos

Mas, no final, a coisa mais importante é que ela pode ver.

Problemas de visão são relativamente comuns em crianças pequenas. Quase 5% dos pré-escolares se beneficiariam do uso de óculos. Infelizmente, crianças pequenas que não conseguem enxergar bem geralmente não apresentam sintomas que associamos à visão deficiente. Em vez disso, os sinais podem incluir olhos que não estão alinhados, olhos que se movem rapidamente de um lado para o outro, turvação dos olhos, não rastrear objetos em movimento e apertar os olhos ou inclinar a cabeça ao observar as coisas. Muitas crianças que precisam de óculos não mostram sinais.

Por isso, √© importante que nossos filhos tenham uma vis√£o revisada. O controle da vis√£o √© recomendado pela Academia Americana de Oftalmologia e pela Academia Americana de Pediatria em tr√™s meses, entre seis meses e um ano, e em visitas a crian√ßas saud√°veis ‚Äč‚Äčde tr√™s a cinco anos. O American Optometric Associate tamb√©m recomenda um exame oftalmol√≥gico completo em seis a 12 meses e novamente em tr√™s anos.

Se você acha que seu filho não está bem, ou se é encaminhado para um oftalmologista, leve-o para um exame oftalmológico completo. Se você descobrir que seu filho precisa de óculos, saiba que é totalmente normal ficar chateado e que nem sempre é fácil convencer uma criança a usar óculos.

Mas saiba também que é muito importante obter a ajuda que eles precisam para enxergar melhor.