As principais dicas de Temple Grandin

As principais dicas de Temple Grandin

Dr. Temple Grandin é um renomado cientista do comportamento animal e um autor respeitado e prolífico – que também é diagnosticado com autismo. Ela é famosa por aqueles no mundo do autismo há anos, mas agora seu nome é ainda mais reconhecido graças ao premiado filme da HBO, Temple Grandin, que detalhava sua mente única e como – com o apoio de uma mãe amorosa – ela se tornou uma adulta realizada e independente. Ver Grandin falar com um público de mais de pais, professores, profissionais e crianças com diferentes graus de autismo é uma experiência notável, especialmente quando você considera o quão longe ela chegou em sua própria jornada pessoal.

No workshop Living with Autism 2010, da Metro Parent, Grandin ficou feliz em compartilhar algumas das estratégias que ela e seus próprios pais usaram ao longo dos anos, enquanto ela perseverava em transformar seus traços autistas em pontos fortes e tornar-se um membro da sociedade que contribui muito. Aqui estão algumas de suas principais dicas para pais de crianças com autismo.

1 Obtenha serviços profissionais, como Intervenção Precoce e Análise Aplicada de Comportamento, para seu filho assim que suspeitar que ele seja autista.

2. Gaste muito tempo jogando jogos de tabuleiro (como damas e Parcheesi) que têm regras e envolvem turnos – algo que Grandin diz que crianças autistas têm muita dificuldade em fazer.

3) Limite a exibição de TV e vídeo a uma hora por dia e concentre-se em ampliar o mundo de seu filho, expondo-o a várias situações e experiências diferentes.

4) Combine as estratégias de aprendizagem com o padrão de pensamento e as áreas de força do seu filho. Grandin identifica três tipos diferentes de pensamento autista: a Verbal Logic, que pensa em detalhes das palavras (geralmente gosta de história, línguas estrangeiras, estatísticas meteorológicas e relatórios do mercado de ações e não é uma boa gaveta); Pensadores de música e matemática, que vêem padrões (essas pessoas geralmente se destacam em matemática, xadrez e programação de computadores e se interessam por música e tocam de ouvido); e pensadores visuais – como Grandin, que pensa em imagens fotograficamente específicas. (Esses pensadores costumam ser bons em desenhar, outras artes e construir coisas com brinquedos de construção, como LEGO. Muitas crianças pensadoras visuais, como mapas, bandeiras e fotografias.)

5) Aumente a interação social do seu filho, envolvendo-o em atividades compartilhadas, como clubes de ciências ou informática, aulas de equitação ou hobbies interessantes que podem se transformar em uma carreira para eles. Perceba que os relacionamentos interativos individuais, embora sejam recompensadores para você, podem não parecer o mesmo para seu filho autista.

6 Tenha expectativas claras e realistas para o comportamento do seu filho. Grandin está preocupado com o fato de a estrutura social mais frouxa de hoje prejudicar as crianças autistas muito mais do que as outras crianças por causa de sua incapacidade de entender os sinais sociais.

7) Experimente a tolerância do seu filho a diferentes alimentos. Os problemas alimentares com crianças autistas costumam estar relacionados à textura; portanto, você deve oferecer muitos tipos e variedades de alimentos. Dietas especiais como sem glúten ou sem laticínios costumam ter sucesso em melhorar o funcionamento geral de crianças autistas.

8) Seja lógico e atencioso ao usar medicamentos com seu filho autista. Grandin acredita que muitas drogas poderosas com efeitos colaterais sérios estão sendo dadas às crianças casualmente. Não fique tentado a usar medicamentos fortes para tornar seu filho um pouquinho menos hiperativo.

9 Verifique se o seu filho faz muito exercício físico. Grandin não consegue enfatizar o suficiente a importância dessa dica e observa que o ritmo do passeio a cavalo parece ser muito reconfortante para crianças autistas.

10) Dê ao seu filho muita experiência de trabalho, começando cedo. Grandin lembra que teve muitos empregos durante a infância, incluindo vestidos de costura, limpeza de barracas de animais e alimentação de animais e projetos de carpintaria.

11) Obter ajuda! Cuidar de uma criança autista 24 horas por dia pode ser cansativo e emocionalmente desgastante. Grandin usa exemplos de sua própria infância, observando que ela tinha uma babá, morou com sua tia e tio durante algumas férias de verão e também foi para o internato. Sua família pode não ter esses recursos, mas considere suas opções. Passar um tempo com especialistas, amigos e familiares não apenas oferece ao seu filho novas perspectivas; também fornece aos pais o tempo necessário para recarregar.