As pessoas s√£o mais favor√°veis ‚Äč‚Äč√† enfermagem p√ļblica do que parece

As pessoas s√£o mais favor√°veis ‚Äč‚Äč√† enfermagem p√ļblica do que parece

As pessoas s√£o mais favor√°veis ‚Äč‚Äč√† enfermagem p√ļblica do que parece

Tony Anderson / Getty

Eu j√° vi Tantas postagens e ouvi in√ļmeras hist√≥rias de pessoas sendo idiotas para m√£es que amamentam, envergonhando, gritando, gritando … online. O que √© uma merda e n√£o deve acontecer, mas posso testemunhar que √© poss√≠vel amamentar publicamente sem problemas, e n√£o quero que as mam√£es fiquem ansiosas o tempo todo com base nas anedotas da internet.

Acredito 100% que isso acontece e todos n√≥s devemos trabalhar para ensinar conscientiza√ß√£o, toler√Ęncia e todas essas coisas boas. Mas eu tenho Nuncaexperimentou. Atualmente, estou amamentando meu terceiro beb√™. O beb√™ n ¬į 1 amamentou at√© 2,5 anos, n ¬į 2 durante 13 meses (e eu me alimentei em conjunto nos primeiros meses de sua vida) e o n ¬į 3 ainda est√° na fase mole do AME. Conseq√ľentemente, eu cuidei todos. sobre. a. Lugar, colocar. Em mais de uma d√ļzia de estados, eu amamentei em igrejas, mesquitas e sinagogas. Alimentei meus beb√™s em avi√Ķes, trens e autom√≥veis (n√£o enquanto um carro est√° em movimento, obviamente, porque as crian√ßas precisam estar em assentos de carro). Nos estabelecimentos de varejo e entretenimento de todas as variedades … e (gra√ßas a Deus), apenas encontraram apoio e bondade de estranhos.

N√£o uso capas de amamenta√ß√£o, embora goste de usar cachec√≥is ou camisas que me d√™em esticamento ou tecido suficientes para brincar, para que eu possa controlar a quantidade de pele exposta. Mas minha principal preocupa√ß√£o s√£o as prefer√™ncias de meus beb√™s, e definitivamente houve momentos em que um beb√™ surrado causou um vislumbre moment√Ęneo de besteira que eu normalmente n√£o exibia publicamente. Eu n√£o me preocupo com isso, no entanto. Eu costumava, mas tenho o suficiente com o que me preocupar, ent√£o eliminei isso como uma fonte de preocupa√ß√£o com base na experi√™ncia at√© o momento.

Novamente, por favor, entenda que n√£o quero minimizar a realidade de que muitos pais de enfermagem t√™m de lidar com todo tipo de travessuras de entes queridos e transeuntes. Mas quero prestar testemunho de que n√£o √© de todo ruim, porque levei anos na minha jornada de amamenta√ß√£o antes de perceber que n√£o precisava ficar ‚Äúalerta‚ÄĚ o tempo todo, que o nervosismo em torno do potencial de estranhos me incomodava. sobre alimentar meu filho (a) era injustificado e (b) n√£o servia para nada (mesmo que algu√©m tivesse me dado um tempo dif√≠cil).

Eu s√≥ estou aqui para reafirmar a qualquer humano com seios que quer alimentar o beb√™ que eles lata e devemos fa√ßa-o onde e quando quiserem – e acrescente que eles n√£o precisam temer aspereza ou julgamento de pessoas que possam perceber. √Č poss√≠vel que uma pessoa tenha um problema com a escolha que fazemos para alimentar nossos filhos, mas esse problema pertence a essa pessoa, e n√£o aos pais que nutrem uma vida preciosa.

Eu n√£o sou imune ao julgamento e estou perfeitamente ciente quando isso acontece – eu senti o olhar lateral de um estranho enquanto minha crian√ßa birrava no ch√£o do shopping e fui perguntada por um estranho no parque se eu sabia que meu filho estava subindo o escorregador (Sim). Tornei-me muito mais confiante nas minhas habilidades parentais, mas ainda estou ciente da vulnerabilidade dos pais em p√ļblico. Para muitos, eu sei que isso pode ser prejudicial, principalmente em rela√ß√£o a um t√≥pico delicado, como a amamenta√ß√£o, pois √© uma tarefa com a qual muitos pais t√™m um relacionamento complicado.

Eu experimentei uma boa oferta samaritana de abrir uma porta, pegar algo que deixei cair ou oferecer uma m√£o √ļtil quando eles veem isso em multitarefa. J√° tive mais de alguns colegas amamentando para me perguntar qual portador de beb√™ estou usando e pedir uma recomenda√ß√£o. Eu tive transeuntes de grande diversidade iniciando uma conversa para me contar uma hist√≥ria sobre a experi√™ncia deles com a amamenta√ß√£o, que normalmente envolve me oferecer adere√ßos e alguns detalhes quentes.

Algumas pessoas me fazem sentir um pouco desconfortável quando se aproximam de mim e olham para o meu bebê e jorram sobre o quão bonita ela é, olhando para ela enquanto está trancada, aparentemente alheia ao fato de que, enquanto olham para o rosto dos meus filhos de enfermagem eles também estão olhando para o meu peito. Mas se eu tiver um problema, eu vou pegar esse.

A paternidade p√ļblica est√° repleta de oportunidades suficientes para estressar, por isso espero que meu pequeno raio de sol inspire mais alguns de n√≥s, bab√°s, a relaxar, aproveitar e atender mais exclusivamente √†s necessidades de nossos filhos, sem se preocupar com o que o resto do mundo √©. vai dizer.

Somos mam√£es assustadoras, milh√Ķes de mulheres √ļnicas, unidas pela maternidade. Somos assustadores e orgulhosos. Mas as mam√£es assustadoras s√£o mais do que ‚Äúapenas‚ÄĚ m√£es; somos parceiros (e ex-parceiros), filhas, irm√£s, amigas … e precisamos de um espa√ßo para conversar sobre outras coisas al√©m das crian√ßas. Ent√£o confira nosso Mam√£e assustadora √Č a p√°gina pessoal do Facebook. E se seus filhos est√£o sem fraldas e creches, nossa Scary Mommy Tweens & Teens P√°gina no Facebookest√° aqui para ajudar os pais a sobreviver na adolesc√™ncia e na adolesc√™ncia (tamb√©m conhecido como o mais assustador de todos.)