As crianças realmente precisam ter um animal de estimação?

As crianças realmente precisam ter um animal de estimação?

As crianças realmente precisam ter um animal de estimação?

Quando criança, tive brevemente um gambá como animal de estimação, e isso me ensinou muito sobre responsabilidade e amor. Ou seja, esses gambás são muito difíceis de amar, e não importa o quanto você lute para amá-los, eles amará você ainda menos.

Quando voc√™ cresce no pa√≠s como eu, muitos animais entram e saem da sua vida: gatos e c√£es, p√°ssaros, tartarugas, peixes, coelhos, hamsters, porquinhos da √≠ndia, cobras, cavalos, porcos. Em algum momento ou outro, mantivemos quase todo tipo de animal de estima√ß√£o, exceto fur√Ķes, porque minha m√£e estremeceu com o mero enunciado da palavra “fur√£o”. Alguns de nossos animais de estima√ß√£o viveram muito tempo, outros fugiram e, inevitavelmente, alguns deles foram atingidos por carros. Eu amei todos eles, e entrei na idade adulta com firmeza, como uma pessoa de estima√ß√£o.

Por isso, sempre me chateia dizer que meus filhos n√£o ter√£o animais de estima√ß√£o, porque agora moramos em um apartamento pequeno que n√£o permite c√£es ou gatos. Ultimamente, meu filho de 5 anos tem feito lobby por um peixe, mas estou hesitando: o principal objetivo de um animal de estima√ß√£o, na minha opini√£o, √© ter algo para animale aconchegar-se e brincar l√° fora. Qualquer uma dessas coisas, para peixes, √© o mesmo que matar. E, francamente, neste ponto da minha vida (dois filhos, um emprego) sempre que vejo at√© o tanque mais bonito, mais brilhante e mais gorguloso, tudo o que penso √©: “Ent√£o, quem passa metade do s√°bado lavando algas no castelo submerso?”

Mas me pergunto se meus filhos est√£o perdendo alguma coisa por n√£o terem um animal de estima√ß√£o. Eu aprendi muito cuidando de nossos laborat√≥rios, animais selvagens, roedores e su√≠nos: aprendi como era ter uma criatura depender de voc√™ para cuidar. Mesmo aos 5 anos, foi uma experi√™ncia profunda. Levei muito a s√©rio minhas tarefas de alimentar e regar os animais; Eu acompanhei minha m√£e em visitas ao veterin√°rio e a ajudei a cuidar dos ferimentos. Tamb√©m aprendi, a respeito do gamb√°, que n√£o importa o quanto voc√™ n√£o goste de uma criatura, se a colocar em uma gaiola, voc√™ tem a responsabilidade de cuidar dela. Cuidar dos meus animais me ensinou a pensar em outra pessoa que n√£o eu. Essas li√ß√Ķes ficaram comigo. Mesmo agora, enquanto encho garrafas para uma viagem ao parque, posso ouvir a voz de minha m√£e dizendo: “Todas as criaturas precisam de √°gua fresca!”

Por fim, acho importante que as crianças, principalmente os meninos, pratiquem o cuidado de outra criatura. Isso não serve apenas para ensinar os cuidados básicos, por exemplo, a rotina regular de comida e água, mas também para aprender a desfrutar trabalho de assistência, para sentir a satisfação de atender às necessidades de outra pessoa. Não tenho certeza de que as crianças de hoje, com pais tão focados na escola e no desempenho, aprendam mais esse tipo de habilidade. Animais de estimação são o primeiro passo para aprender a cuidar de alguém ou algo além de você, e lamento que meus filhos não tenham isso.

Para n√≥s, isso n√£o est√° no momento e, portanto, os meninos ter√£o que ter suas li√ß√Ķes em outro lugar; muitas pessoas crescem sem animais de estima√ß√£o e aprendem empatia e responsabilidade de outras maneiras. Deus sabe que existem muitas pessoas que precisam de assist√™ncia e cuidados neste mundo e espero que desenvolvam o desejo e a capacidade de ajudar quando puderem. N√£o, meu desejo por um animal de estima√ß√£o √© provavelmente mais a minha pr√≥pria nostalgia pela minha inf√Ęncia, que era t√£o diferente da educa√ß√£o urbana dos meus filhos.

O gamb√°, a quem resgatamos de uma les√£o e cuidamos de sa√ļde, n√£o estava agradecido por seus cuidados. Ele (ela? Quem teve a coragem de olhar?) Era t√£o ingrato, de fato, que ele nos mordia todas as chances que tivesse. Assim que sua ferida se curou um pouco, o veterin√°rio disse que t√≠nhamos que libert√°-lo ou ele perderia suas habilidades com animais selvagens e, ent√£o, poder√≠amos Nunca deixe ele ir. Ent√£o abrimos a gaiola dele. Sem sequer um olhar para tr√°s, ele voltou seu feio para o mato, desapareceu para sempre.